Escritor

Madeira preciosa

O pesadelo dos salteadores do mar não é a tempestade. É a calmaria que faz murchar as velas e imo...

Mia Couto
Guaparivás

Guaparivás

A mãe senta-se no leito, bem próximo da filha. Juliana espreita o copo e pergunta: essa água é en...

Mia Couto
Matar o mar

Matar o mar

Afundando os pés na areia, desatou aos tiros. Disparava contra as ondas, contra as gaivotas, cont...

Mia Couto
As cinzas

As cinzas

Os reflexos da chama acendem luzes no pavimento que a mulher vai esfregando. Os joelhos de Laura ...

Mia Couto
As mãos, as mães

As mãos, as mães

Nasço todos os dias e, assim, trago-a de volta, disse apontando uma fotografia pendurada na pared...

Mia Couto

A borboleta

Não sei se reparou, Marlene, que tratamos de Recursos Humanos. E sempre de olhos baixos, ironizou...

Mia Couto

Pássaros cegos

No caminho de regresso, o meu pai seguiu à frente, peito enfunado, passos determinados ecoando si...

Mia Couto
O meu primeiro pai

O meu primeiro pai

O seu verdadeiro vício não era o álcool. O seu vício éramos nós que ele amava e que não sabia o q...

Mia Couto
A mensagem

A mensagem

Nessa noite, não conseguiu adormecer. A voz do intruso, rouca e arrastada, continuava ecoando na ...

Mia Couto