Coordenador da área de Ciência das Religiões da Universidade Lusófona. Embaixador do Parlamento Mundial das Religiões e fundador da European Academy of Religions. É especializado em História das Religiões Antigas (mitologia e literaturas comparadas), mas dedica parte dos seus trabalhos a questões relacionadas com a relação entre o Estado e as religiões. Na área da Ciência das Religiões, é o responsável por diversos projectos de investigação, especialmente na relação entre as Religiões e a escola, assim como no desenvolvimento de uma cultura sobre as religiões como componente de cidadania. É ainda investigador da Cátedra de Estudos Sefarditas «Alberto Benveniste» da Universidade de Lisboa. É Membro do Conselho Consultivo da Associação de Professores de História. É director da Revista Lusófona de Ciência das Religiões. Recebeu a Medalha de Ouro de Mérito Académico da Un. Lusófona em 2013.

A Espiritualidade Laica

A Espiritualidade Laica

A propósito da conferencia de Luc Ferry em Serralves, no Ciclo Arte e Espiritualidade. Este texto...

Paulo Mendes Pinto
O pensamento e a palavra como pré-escrita

O pensamento e a palavra como pré-escrita

Mais que uma cultura, somos uma civilização da escrita, seja ela para exprimir emoções, para dese...

Paulo Mendes Pinto
A Liberdade Religiosa e a liberdade do religioso - a dádiva

A Liberdade Religiosa e a liberdade do religioso - a dádiva

Obviamente, tal como o religioso, qualquer ele que seja, tem liberdade para me tentar converter, ...

Paulo Mendes Pinto

«People I saw but never met», o desafio humano de Zadok Ben-David

Zadok apresenta uma magistral e desconcertante canção minimalista sobre a Humanidade. Ao longe, a...

Paulo Mendes Pinto

Homo Sapiens Indiferens

No telemóvel, mostrou-me um vídeo de poucos segundos. Não sei se trinta, ou menos. Mas a visualiz...

Paulo Mendes Pinto
A doença e o espírito, ou o caminho de uma demonização social

A doença e o espírito, ou o caminho de uma demonização social

O horizonte dos exorcismos é, de facto, um mundo teológico levado ao limite: não é por acaso que ...

Paulo Mendes Pinto
Impressões obviamente imprecisas. São Paulo: a cegueira e o olhar

Impressões obviamente imprecisas. São Paulo: a cegueira e o olhar

Só consigo escrever agora ao fim de vários anos. Antes, não tinha palavras, só imagens brutais. I...

Paulo Mendes Pinto
Multi-culturas: o bacalhau na união da Turquia e do Brasil no Porto

Multi-culturas: o bacalhau na união da Turquia e do Brasil no Porto

No computo geral, os imigrantes já fazem com que a Segurança Social tenha um saldo positivo... Se...

Paulo Mendes Pinto
Impressões obviamente imprecisas.  S. Paulo: e Salomão desceu à terra... num templo cristão

Impressões obviamente imprecisas. S. Paulo: e Salomão desceu à terra... num templo cristão

Paulo Mendes Pinto
Impressões obviamente imprecisas.  Brasília: o sangue vermelho como alcatrão do branco pensado

Impressões obviamente imprecisas. Brasília: o sangue vermelho como alcatrão do branco pensado

Brasília é o Brasil a tentar fugir de si mesmo, lançando-se numa ilha que parece nada ter de si. ...

Paulo Mendes Pinto
A Liberdade Religiosa e a liberdade do religioso - a dádiva

As Religiões e o Estado, ou para um questionamento dos fundamentalismos

Que poder deve ter um religioso para dizer se um “outro” pode, ou não, fazer uma interrupção volu...

Paulo Mendes Pinto
O sentido da Espuma

O sentido da Espuma

Sobre o livro 'Desfazer da Espuma', de Pinto Sancho

Paulo Mendes Pinto
Regressar ao indígena que somos?

Regressar ao indígena que somos?

O que não queremos surge no nosso dia-a-dia e tem de ser, não afastado, não combatido ou aniquila...

Paulo Mendes Pinto
Diz a História que os cristãos odeiam os judeus. Será?

Judaísmo, identidades e pré-conceitos: Uma leitura através de Mikhail Petrovich Artzybashev

Com ou sem religiões, parece que cada vez temos menos laços, menos ligações significativas aos ou...

Paulo Mendes Pinto
Morrer e ressuscitar, ou o suicídio dos portugueses através de Unamuno

Morrer e ressuscitar, ou o suicídio dos portugueses através de Unamuno

Este texto de Unamuno é isso mesmo: uma excelente forma de cada um de nós se levar ao confronto c...

Paulo Mendes Pinto
sra da saude 3

A Lisboa da procissão da Sra. da Saúde

Hoje, a procissão da Sra. da Saúde é, sem dúvida, um dos pontos altos da devoção popular na cidad...

Paulo Mendes Pinto
O palco como liturgia: Música e espiritualidade, a persona de Pedro Abrunhosa

O palco como liturgia: Música e espiritualidade, a persona de Pedro Abrunhosa

De Dylan a Bono, os próximos meses, numa cronologia larga das festividades de Verão, serão muito ...

Paulo Mendes Pinto
A “Adoração dos Reis Magos”: mais uma História das Religiões numa cena bíblica

A “Adoração dos Reis Magos”: mais uma História das Religiões numa cena bíblica

Paulo Mendes Pinto
Observando a “Adoração dos Pastores”: Uma História das Religiões numa cena bíblica

Observando a “Adoração dos Pastores”: Uma História das Religiões numa cena bíblica

Se há peças obrigatórias na tradição do presépio, elas são os pastorinhos que tanto cativam a ate...

Paulo Mendes Pinto
Espiritualidade. Verdade. Inebriação

Espiritualidade. Verdade. Inebriação

A relação do vinho com o mundo das religiões parece natural quando damos atenção à cor do rubro n...

Paulo Mendes Pinto
Só este ano já morreu mais gente nos fogos como nos 16 anos anteriores

Como que num abandono

Fogo, luto, memórias e antepassados

Paulo Mendes Pinto