Nasceu a 25 de novembro de 1970, prova de que teve razão antes do tempo. Cresceu a beber PCP, PS, PSD, Expresso, Tom Sawyer, Soeiro, Marx, Groucho, Easton Ellis, MEC, Torga e épicos Marvel. Despertou para o jornalismo em plena delinquência, roubando jornais dos vizinhos e revistas nos quiosques. Fez jornais de caserna. Gosta da palavra camarada e vacinou-se contra o coleguismo e o fascismo de unha pintada. Foi «rádio pirata». Tirou (mas devolveu) o curso de radiojornalismo. Anda nisto desde 1989. Alguns acham demasiado. Publicou cinco livros com histórias que não ficam para a história (e muito bem!). Ganhou o prémio Gazeta de Jornalismo com uma investigação situada em 1979, para surpresa dele e escândalo nacional na era do instantâneo. O que mais gozo lhe deu foi ter um prefácio do Manuel António Pina num livro seu. Detesta o Portugal sentado e admira o Portugal sentido. Conhece Buenos Aires, Moscovo e Bissau, mas prefere a rua dele e o coração dos outros. Consome uma droga dura (Cossery) e uma leve (gin tónico), e nunca inalou empreendedorismo. É adito a todos os vícios que pode controlar, afetos à parte. FC Porto, jornais, livros, pernil assado, poesia, Talese, Chien Qui Fume, Billie Holiday, Carlos Paião, Douro, Alentejo e filmes argentinos são alguns dos seus dogmas. É ateu e tem raiva de quem sabe. Deseja glória ao brunch nas alturas e paz na terra aos homens de boa boutade. Veste o Porto por dentro. Cidade onde gostaria de viver até ser pó, cinza e nada.

Política

Congresso do PSD em imagens: Para mais tarde recordar

O povo “laranja” não disfarça o seu gosto por congressos picantes. Coisa que este teve pouco. Mas, ainda assim, não faltam motivos para recordar. Inclusive, a entrada de Rio em palco…com o pé esquerdo. E para memória futura.

Lucília Monteiro
Miguel Carvalho
Política

PSD/CDS: o amor anda (de novo) no ar, mas para já é só mimos de boca

No final do congresso “laranja” de Viana do Castelo, Rui Rio elogiou o CDS e “Chicão” aplaudiu, entusiástico, o discurso do presidente “laranja”. Já o diagnóstico do presidente do PSD sobre o País deixa pouca margem para outros namoricos

Miguel Carvalho
Política

Rio confortável, mas com focos de tensão

Resultados tranquilos, sem paz garantida

Miguel Carvalho
Política

Novas mulheres na direção: Rui Rio muda sete dirigentes

Quatro novas mulheres e quase 40 por cento de renovação, como a VISÃO tinha anunciado. Eis a nova direção de Rui Rio

Miguel Carvalho
Política

Congresso do PSD em imagens: a dança das mulheres

São poucas as mulheres, mas Rio escolheu mais quatro. A galeria que ilustra a tarde em que se falou de mulheres a menos e os homens assumiram as suas divergências

Lucília Monteiro
Miguel Carvalho
Política

Os homens desentendidos e o problema feminino do PSD

Em mais de 900 congressistas, só 180 são mulheres. A deputada Lina Lopes pôs o dedo na ferida. Mas as feridas maiores, essas, ainda são entre os homens que querem PSD´s muito diferentes. E na tarde de sábado, até assobios houve

Miguel Carvalho
Política

Congresso do PSD em imagens: Era uma vez o vazio

Oradores sem audiência, sala despida, momentos mornos. Falta um Porto-Benfica dos antigos para animar o PSD? A galeria de imagens da manhã de sábado do congresso

Lucília Monteiro
Miguel Carvalho
Política

Renovação a 40%, bolas de Berlim e a arte de falar para o boneco

Como sempre, o congresso do PSD são os bastidores, mas falta um Porto-Benfica para animar o despique. Rio deverá mudar 40 por cento da comissão política, mas o que é isso quando comparado com o corrupio para o Natário?

Miguel Carvalho
Política

PSD: a Direita e os empregos não são aqui

Rui Rio não quer o PSD a colado à direita nem a extremismos. Fecha a porta a quem pensar na casa “laranja” como “agência de empregos” e desafia o Ministério Público a ter “atenção especial” a quem use o poder local para fins pessoais ou partidários. Sem olhar a cores. Um discurso inaugural carregadinho de recados internos

Miguel Carvalho
Política

PSD: papel, qual papel? O primeiro dia da “laranja” digital

Na abertura do 38º Congresso do PSD, a novidade é informática e até já existe outro partido interessado em copiar a revolução tecnológica de Rui Rio. Segue-se a chave digital dentro de meses

Miguel Carvalho
"Fábrica de Mentiras" e "Viral": Dois livros que são um alerta Se7e
Livros e discos

"Fábrica de Mentiras" e "Viral": Dois livros que são um alerta

Os livros Fábrica de Mentiras e Viral, sobre fake news, realçam a importância do jornalismo na defesa da democracia e desafiam a sociedade a ver-se ao espelho. Afinal, em que mundo queremos viver?

Miguel Carvalho
"Porto, Profissões (quase) Desaparecidas", de Germano Silva: O resgate dos trabalhadores Se7e
Livros e discos

"Porto, Profissões (quase) Desaparecidas", de Germano Silva: O resgate dos trabalhadores

Em Porto, Profissões (quase) Desaparecidas, Germano Silva faz uma homenagem a gerações de mulheres e de homens que, através dos seus ofícios, moldaram o caráter da cidade

Miguel Carvalho
Se7e
Livros e discos

"Jorge Amado, Uma Biografia", de Joselia Aguiar: A vida que nunca se acaba

Chega a Portugal a biografia do homem que moldou o nosso imaginário sobre o Brasil. Desengravatado, bem vivido e, claro, bem Amado

Miguel Carvalho
Em Lisboa e no Porto, à procura do “very typical”
Sociedade

Em Lisboa e no Porto, à procura do “very typical”

Visitámos uma vila operária de Lisboa e duas “ilhas” do Porto para saber como convivem os moradores mais antigos com os novos, e principalmente com os turistas e as transformações que estes trouxeram. Afinal, a gentrificação também passa por aqui?

Sónia Calheiros
Miguel Carvalho
Quando o “Museu Salazar” cai na rede
Política

Quando o “Museu Salazar” cai na rede

Chama-se Rede de Centros de Interpretação de História e Memória Política da Primeira República e do Estado Novo. Mas o que pegou fogo foi a ideia de que se iria criar um “Museu Salazar” na terra do ditador. Leia aqui o resumo do projeto na íntegra

Miguel Carvalho
Sociedade

O que faz, o que defende e onde recruta a nova geração de extrema-direita?

Para eles, o salazarismo é museu. Inspiram-se em movimentos e intelectuais europeus de matriz neofascista e identitária. Na maioria, são jovens ativistas, instruídos, e querem travar uma guerra cultural, da rua às redes sociais. Dizem-se nacionalistas, revolucionários. Geram simpatias nas forças policiais e entre os militares, enquanto atraem descontentes em bairros, escolas e fábricas. Falta-lhes peso eleitoral, mas não têm pressa.

Miguel Carvalho
Se7e
Sair

No Guindalense, no Porto, o foguetório de São João é postal inesquecível. E o bailarico dura até de manhã

O São João vivido a partir da coletividade dos Guindais não é só fogo de vista, sardinhas e caldo verde. É o Porto que resiste. Vamos ao Guindalense?

Miguel Carvalho
Opinião

Da I República ao Governo PS: Cem anos a geringonçar por aí

Se esta legislatura tornou PS, PCP e BE mais amigos ao ponto de já prescindirem de cerimónia entre eles é coisa que qualquer dos dirigentes desmentiria, pelo menos para consumo exterior. Mas a palavra “geringonça” tem muito mais que se lhe diga.

Miguel Carvalho
Opinião

A última entrevista com Ruben e o pato corado da Tia Matilde

Nessa tarde arrastada, deliciosamente arrastada como partilhas de alpendre, escutei histórias clandestinas, sensíveis, delicadas, mas também episódios de troca-tintas, de vira-casacas e retratos de figuras charmosas com voz de linho e pés de barro

Miguel Carvalho
Dez anos a levar no focinho ou a outra história do PAN
Opinião

Dez anos a levar no focinho ou a outra história do PAN

No início, os militantes pré-PAN eram vítimas de sorrisos trocistas e olhados como uma espécie de escuteiros com upgrade, muito dados à bicharada e à floresta, entretidos “lá com as coisas deles”. E como não faziam mal a ninguém, deixá-los…

Miguel Carvalho
O que liga antigos governantes do PS e do PSD ao negócio do cânhamo para fins medicinais?
Atualidade

O que liga antigos governantes do PS e do PSD ao negócio do cânhamo para fins medicinais?

O mercado nacional do “ouro verde” move centenas de milhões de euros e nem sequer lhe falta um cheirinho a bloco central

Miguel Carvalho