Queimar calorias: Porque passar o dia no ginásio pode não ajudar a perder mais peso

Getty Images

Queimar calorias: Porque passar o dia no ginásio pode não ajudar a perder mais peso

Os confinamentos ditados pela pandemia de Covid-19 fizeram-no ganhar uns quilos extra e não consegue perdê-los, apesar das horas que passa no ginásio? A resposta está no seu cérebro e não nos seus bíceps, segundo Herman Pontzer, professor de Antropologia Evolutiva na Duke University e de Saúde Global no Duke Institute for Global Health, nos Estados Unidos da América.

O propósito deste investigador é quebrar o mito de que, quanto mais exercício fizermos, mais calorias gastamos e, deste modo, emagrecemos. Afinal, não é bem assim.

Uma das suas mais recentes experiências foi pôr alunos – voluntários – sob stresse, com o objetivo de contabilizar a energia gasta em momentos de ansiedade. Pontzer pediu a uma aluna para, começando no número 1 022, subtrair continuadamente 13 até chegar a zero. Sempre que errasse, teria de voltar ao início. A estudante tropeçou várias vezes na subtração e foi ficando nervosa. Enquanto isso, nos bastidores, uma equipa ia medindo a sua pressão arterial, os batimentos cardíacos e a quantidade de dióxido de carbono (CO2) expelido. Este foi apenas um dos exercícios realizados pelo investigador para estimar a energia que gastamos quando estamos sob stresse, a correr, a saltar ou mesmo quando desenvolvemos uma resposta imunitária a uma vacina.

No livro Burn: The Misunderstood Science of Metabolism, lançado no ano passado, Pontzer desmonta a confusão em torno do que é o metabolismo: “Consiste em todo o trabalho que as células ou o corpo fazem. Tanto aquilo que vemos, como o movimento, como o que não vemos, como os pensamentos, o funcionamento do sistema imunitário, a digestão, a reprodução, a recuperação de lesões ou o crescimento. Sempre que as nossas células funcionam, precisam de energia”, explicou, recentemente, numa entrevista.

Pontzer não está focado no excesso de peso ou na obesidade; o que o norte-americano pretende saber é a quantidade de calorias que gastamos diariamente nas nossas rotinas ou apenas para nos mantermos vivos.

Uma das comparações que fez foi entre humanos e orangotangos. E a conclusão é inesperada. Os quatro animais que entraram na experiência beberam um inofensivo chá frio sem açúcar com isótopos – o indicador mais usado em investigações metabólicas para estimar a produção de dióxido de carbono e o gasto de energia. As amostras de urina dos orangotangos revelaram que queimaram um terço das calorias esperadas pelos cientistas para um mamífero da sua envergadura. Um deles, com 113 kg, gastou 2 050 quilocalorias por dia, enquanto um homem com o mesmo peso perde cerca de 3 300. Os orangotangos mostraram-se os “mais preguiçosos da família dos macacos”, talvez porque, no decorrer da sua evolução, “tiveram escassez de alimentos”, habituando, desta forma, o seu corpo a sobreviver com menos calorias por dia.

O exercício pode evitar que se fique doente, mas a dieta é “a melhor ferramenta para controlar o peso”. O balanço é sempre entre as calorias que se ingerem e as que se gastam

Outros estudos feitos com macacos em cativeiro mostraram que os humanos, quando ajustada a massa corporal, queimam mais 20% de energia por dia do que os chimpanzés e 40% mais do que os gorilas.

Herman Pontzer também quis avaliar o gasto de energia dos Hadza (uma tribo com cerca de 40 mil anos de existência, que vive no Norte da Tanzânia). Os Hadza são uma comunidade tradicional de caçadores-coletores, caçam e colhem plantas e frutos para viver. Sendo um estilo de vida ativo e ágil, têm muito mais atividade física diária do que, por exemplo, um citadino típico. Contudo, surpreendentemente, não queimam mais calorias do que o “americano típico”.

Numa entrevista à revista da universidade de Harvard, onde estudou, o antropólogo-biólogo explicou que, se tivermos em consideração o tamanho do corpo, a percentagem de gordura e a idade, “não há diferença no gasto diário de energia entre homens e mulheres Hadza e os adultos nos EUA, da Europa ou do Japão”.

A explicação para a incredulidade dos investigadores está no facto de nos concentramos demasiado nas calorias que queimamos quando fazemos exercício. O modelo atual de sociedade está cada vez mais virado para corpos perfeitos que caibam num pequeno biquíni ou nos músculos que se mostram na praia. Mas, na verdade, é no processo básico para nos mantermos vivos, ao nível do sistema nervoso ou na manutenção das células ativas, que “gastamos a maior parte da energia”.

Com isto não se pretende dizer que a atividade física não é importante para a saúde, pelo contrário. É essencial para o bom funcionamento do sistema cardiovascular, reduz o risco de desenvolver doenças como a diabetes, fortalece ossos e articulações, aumenta a resistência muscular e ajuda a diminuir o stresse.

O exercício pode evitar que se fique doente, mas a dieta é “a melhor ferramenta para controlar o peso”. Herman Pontzer nota que, ao fim de um ano de um programa de exercícios feitos de forma diligente e séria, é expectável que se percam dois quilos. O que não é muito. Afinal, o balanço é sempre entre as calorias que se consomem e as que se gastam diariamente.

Os seus estudos indicam que é difícil perder peso porque o nosso corpo “não está preparado para mudar assim tão facilmente”. Pontzer diz que o metabolismo humano evoluiu ao longo de milhões de anos “para se defender contra a perda de peso” – e é isso que pretende continuar a mostrar nas próximas investigações.

Mitos sobre o emagrecimento

Há quem faça muitas asneiras para perder peso. Quatro dicas úteis

Devo evitar os hidratos de carbono?
Não, eles são essenciais ao bom funcionamento do organismo e a sua principal fonte de energia. Apresentam-se sob a forma de açúcar simples, amido (massa ou arroz) e fibra (pão, leguminosas ou massas integrais). Para uma dieta equilibrada, deve reduzir-se a ingestão de açúcar, optando-se pelos outros dois.

O óleo de soja é mais saudável?
Este óleo passa por um processo de hidrogenação, ou seja tem gorduras trans na sua composição, as menos benéficas para a saúde. O melhor é moderar a sua utilização.

Ser vegetariano emagrece?
As pessoas vegetarianas tendem a ter um peso mais equilibrado, mas o que conta é a quantidade consumida de alimentos. Se ingerir mais calorias do que aquelas que gasta, o resultado será igual.

O “light” é melhor?
Depende. Há produtos que se anunciam light porque substituem o açúcar por outro tipo de adoçantes menos calóricos, como a estévia. Para serem light, é necessária uma redução de 25% das calorias em comparação com o produto normal.

LEIA A VISÃO, ASSINE A PARTIR DE 6€/MÊS

ASSINE AQUI

Mais na Visão

Mais Notícias

Hyundai estreia programa Click to Buy: compre um carro sem sair do sofá

Hyundai estreia programa Click to Buy: compre um carro sem sair do sofá

Sugestões confortáveis para aproveitar os dias de sol

Sugestões confortáveis para aproveitar os dias de sol

PR insiste que nova posição do PSD sobre descentraização quebra consenso com PS

PR insiste que nova posição do PSD sobre descentraização quebra consenso com PS

Vencedores do Passatempo: fotografe o Peugeot e-208 no Oeiras EcoRally

Vencedores do Passatempo: fotografe o Peugeot e-208 no Oeiras EcoRally

PR diz que tem uma

PR diz que tem uma "excelente relação" com diretor da PSP

Anitta vai a desfile de alta-costura com visual inspirado em Madonna

Anitta vai a desfile de alta-costura com visual inspirado em Madonna

Com que frequência devemos lavar as nossas almofadas?

Com que frequência devemos lavar as nossas almofadas?

Porque é que os cinemas britânicos estão a impedir a entrada de pessoas vestidas a rigor para ver

Porque é que os cinemas britânicos estão a impedir a entrada de pessoas vestidas a rigor para ver "A Ascensão de Gru"?

Leonor e Sofía de Espanha: duas irmãs que, no futuro, deverão atuar como dupla

Leonor e Sofía de Espanha: duas irmãs que, no futuro, deverão atuar como dupla

PRIMA ECO. Quatro mulheres empenhadas na causa sustentável

PRIMA ECO. Quatro mulheres empenhadas na causa sustentável

Filipa Nascimento e Duarte Gomes sobre a filha:

Filipa Nascimento e Duarte Gomes sobre a filha: "Já temos o nome decidido"

"A informação em Portugal está má", garante Manuela Moura Guedes

Leonor de Espanha encanta com visual de Cinderela na entrega dos Prémios Princesa de Girona

Leonor de Espanha encanta com visual de Cinderela na entrega dos Prémios Princesa de Girona

Ford E-Transit em testes: Elétrico para toda a obra

Ford E-Transit em testes: Elétrico para toda a obra

A noite em que Variações desceu ao Capitólio

A noite em que Variações desceu ao Capitólio

Vídeos detalham estratégia da Disney para ser gigante da publicidade online

Vídeos detalham estratégia da Disney para ser gigante da publicidade online

JL 1349

JL 1349

O amor nos Emmy International Awards

O amor nos Emmy International Awards

Brain Snack: O que é a Síndrome de Ramsay Hunt, que paralisou Justin Bieber

Brain Snack: O que é a Síndrome de Ramsay Hunt, que paralisou Justin Bieber

Mais de 200 operacionais e 11 meios aéreos combatem fogo em Figueiró dos Vinhos

Mais de 200 operacionais e 11 meios aéreos combatem fogo em Figueiró dos Vinhos

Ano Letivo 2022/2023: O que já se sabe sobre o novo calendário escolar

Ano Letivo 2022/2023: O que já se sabe sobre o novo calendário escolar

JL 1348

JL 1348

Europa aprova mais leis para controlar tecnológicas

Europa aprova mais leis para controlar tecnológicas

CARAS Decoração de junho: retiros naturais

CARAS Decoração de junho: retiros naturais

A PRIMA gosta das cores de verão da Parfois, dos sabores frescos da Brigadeirando e da nova coleção da Joana Mota Capitão

A PRIMA gosta das cores de verão da Parfois, dos sabores frescos da Brigadeirando e da nova coleção da Joana Mota Capitão

Cabelos: 5 ideias para o verão da hair artist das celebridades espanholas

Cabelos: 5 ideias para o verão da hair artist das celebridades espanholas

A história do Ballett Gulbenkian

A história do Ballett Gulbenkian

De

De "gafanhoto" a "perfeita". Sara Matos surpreende na gala final do "Ídolos"

Victoria Federica de Marichalar usa estilo clássico e feminino no desfile da Dior em Paris

Victoria Federica de Marichalar usa estilo clássico e feminino no desfile da Dior em Paris

Investigadores descobrem novo buraco na camada do ozono (e também é gigante)

Investigadores descobrem novo buraco na camada do ozono (e também é gigante)

Leonor de Espanha encanta com visual de Cinderela na entrega dos Prémios Princesa de Girona

Leonor de Espanha encanta com visual de Cinderela na entrega dos Prémios Princesa de Girona

5 dicas de decoração essenciais

5 dicas de decoração essenciais

Guia prático para preparar o seu jardim (ou varanda!) para o verão

Guia prático para preparar o seu jardim (ou varanda!) para o verão