Douro sublime : À redescoberta do tesouro, 20 anos depois da classificação de Património Mundial

Douro sublime : À redescoberta do tesouro, 20 anos depois da classificação de Património Mundial

Dia 14 de dezembro de 2001. O Alto Douro Vinhateiro, apenas um décimo dos 250 mil hectares da mais antiga região vinícola do mundo, demarcada no século XVIII por Marquês de Pombal, entra na lista da Unesco das “paisagens culturais, evolutivas e vivas”. Soam foguetes em Alijó e na Régua. Dias depois, no Pinhão, a bordo do velhinho comboio a vapor, o primeiro-ministro de então, António Guterres, sela o momento, ao som de concertinas, com um cálice de vinho do Porto desenhado pelo arquiteto Siza Vieira. Estava dado o primeiro passo para homenagear “todos aqueles que, durante anos e anos, contribuíram com o seu esforço para o domínio de fatores naturais adversos, talhando a majestosa escultura da paisagem duriense”, segundo se lia no dossier de candidatura, coordenado por Fernando Bianchi de Aguiar. “Socalcos que são passados de homens titânicos a subir as encostas, volumes, cores e modulações que nenhum escultor pintou ou músico podem traduzir, horizontes dilatados para além dos limiares plausíveis de visão”, já havia escrito Miguel Torga.

O que mudou, na região, desde 2001? “O Douro de 2021 não é o mesmo do Douro de 2001”, atestava há dias António Cunha, presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte (CCDR-N), entidade responsável pela salvaguarda e gestão daquele Património Mundial – abrange 13 concelhos e 40 338 hectares de vinha para a produção de vinho do Porto (a maior parte, 32 792 hectares) e do Douro. “A paisagem mudou bastante”, assegura, por seu lado, Jorge Dias, vice-coordenador da candidatura à Unesco. “A partir de 2000, com o início do programa VITIS [Regime de Apoio à Reestruturação e Reconversão da Vinha], houve a maior reestruturação que se assistiu na cultura da vinha.” Em simultâneo, “as pessoas começaram a ter mais consciência do valor do seu património e houve uma preocupação das autoridades em obrigá-las a preservar ao máximo esses bens patrimoniais”, garante o atual diretor do Grupo Gran Cruz, alertando, no entanto, haver ainda muito a fazer. “É preciso consciencializar as pessoas do bem que têm. Mesmo que tenhamos assistido à passagem de muitas décadas, não tenho a certeza de que os durienses estejam reconciliados com a sua história. Não nos podemos esquecer que, durante as primeiras décadas do século XX, vivia-se muito mal no Douro.”

Mais na Visão

Opinião

Entre a cruz e a forca

Antes já tínhamos uma cultura pós-cristã no mundo, mas pelo menos desde há um ano que temos indícios duma igreja pós-cristã na América

VISÃO DO DIA
Exclusivo

VISÃO DO DIA: Quem chamou o Hitchcock para a campanha?

Legislativas 2022

Cotrim não conseguiu plantar uma árvore no Pinhal de Leiria, mas começou a escavar o terreno junto ao PSD

O autocarro liberal percorreu, esta terça-feira, a A1 toda, de Lisboa para o Porto. Pelo caminho, dirigentes do partido foram oferecer pinheiros à Marinha Grande, mas levaram-nos de volta na bagageira do carro; instalaram uma baliza em Leiria para marcar golos contra a estagnação e foram conhecer os empresários da Bairrada. Em contagem decrescente para as legislativas, Cotrim de Figueiredo só lamenta que tenha começado a polarização da campanha, com os focos mediáticos virados para o PS e PSD. E avisa: “Um governo do PSD sem a IL é igual ao PS”

Visão Saúde
VISÃO Saúde

O gráfico que mostra a subida a pique no último mês que deixa os casos ativos num número que representa 5% do total da população portuguesa

Os casos ativos voltaram a aumentar totalizando 512.571, o que corresponde a 5% da população nacional, segundo os últimos Censos

Legislativas 2022

Legislativas: O assalto ao aeroporto do Porto do CDS-PP, a vestir "a pele do lobo"

A privatização da TAP é uma prioridade dos centristas, como mostraram esta tarde numa rábula feita no Aeroporto Francisco Sá Carneiro. Mas não pode ser “selvagem”, como defende aquela direita que, criticam, “quer privatizar tudo e todos, até o ar”

LD Linhas Direitas
Linhas Direitas

O Governo de Rio

O que faz sentido, agora, para o líder do PSD, é sonhar que será o futuro primeiro-ministro de Portugal. E o futuro não quer dizer o próximo

Legislativas 2022

Legislativas: A acusar sinais de cansaço, Rio segura-se para não chamar mentiroso a Costa, a quem pede para aceitar derrota nas eleições

Com o PSD a estrear-se na frente de sondagem, Rio mostra ar fechado em arruada a passo acelerado e afirma-se indisponível para manter tom animado dos últimos dias, acusando Costa de “deturpar” o que diz. Mais: dando sinal que sente calafrios ao pensar no regresso da Gerigonça, social-democrata apela a líder do PS para aceitar eventual derrota desta vez

Legislativas 2022

Legislativas: O ex-PSD que prefere Costa a “Belzebu” e o alento dos mercados em dia de maré baixa

No dia em que Rio apareceu à frente nas sondagens, líder do PS recebeu apoio do ex-social-democrata Guilherme Aguiar e banho popular de arregalar o olho na Afurada e em Matosinhos. A realidade pode esperar

Sociedade

Covid-19: Mais 57.657 casos, 48 mortes e ligeira redução de internamentos

Portugal registou 57.657 novas infeções com o SARS-CoV-2 nas últimas 24 horas, mais 48 mortes associadas à covid-19 e uma ligeira diminuição dos internamentos, indicam os números da DGS

Visão Saúde
VISÃO Saúde

Covid-19: Pessoas infetadas e vacinadas adquirem "super imunidade", segundo um estudo

As pessoas com infeção pelo coronavírus SARS-CoV-2 e que estão vacinadas adquirem uma "super imunidade" que é muito superior à proteção imunológica de quem apenas recebeu a vacina, sugere um estudo hoje divulgado

Mundo

Quem foi Olavo de Carvalho, o ex-guru de Bolsonaro, que morreu esta terça-feira com Covid-19?

O escritor e filósofo era um crítico sobre como a pandemia estava a ser gerida e sobre a vacinação

Visão Saúde
VISÃO Saúde

Apesar do frio, mais um inverno com pouca gripe em Portugal

Atividade gripal com tendência decrescente, segundo os mais recentes dados do Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge. Contudo, a sua temporada na Europa poderá prolongar-se até ao verão, alertam os especialistas