PS tenta recuperar poder na maçonaria

Foto: D.R.

O“velho PS” quer recuperar terreno na maçonaria, em que durante anos foi um importante suporte de influência. O Grande Oriente Lusitano (GOL) prepara-se para escolher, a 30 de outubro, o novo grão-mestre, e Luís Parreirão, antigo secretário de Estado da Administração Interna e das Obras Públicas e ex-deputado do PS, surgiu, de forma inesperada, como um dos candidatos tendo na sua base de apoio alguns socialistas maçons dos velhos tempos. Fernando Marques da Costa, ex-deputado do PS e assessor de Jorge Sampaio, é um deles. “Sou apoiante dele”, confirmou à VISÃO o também historiador e ex-deputado eleito pelos socialistas.

Os dois pertencem a uma loja maçónica (Luís Nunes de Almeida), em que, ao longo dos anos, se têm juntado alguns socialistas e que surgiu da ramificação de uma das mais influentes lojas de sempre no País – no tempo em que António Guterres era primeiro-ministro. Aliás, foi durante o governo de Guterres, que Luís Parreirão integrava, que o GOL teve mais poder. Nessa altura, a Loja Convergência chegou a ser batizada como “o gabinete”, por dela fazerem parte vários elementos do executivo de então.

Eleições Luís Parreirão é um dos três candidatos às eleições para grão-mestre do Grande Oriente Lusitano, a mais antiga obediência do País D.R.

Nesse grupo, encontravam-se, entre outros, António Vitorino, Vitalino Canas e o próprio Marques da Costa, um dos homens que muitos maçons dizem estar agora por trás da candidatura de Parreirão. “Sim, serei candidato a grão-mestre”, adiantou à VISÃO Luís Parreirão, que num vídeo enviado, por email, a todos os maçons do GOL, diz ter chegado a hora de recuperar “o papel relevantíssimo que a maçonaria deve ter”. O socialista recusa adiantar a sua base de apoio, afirmando que vai apresentar a sua lista, isto é, os dois vice-grão-mestres e os mandatários, na data estipulada pelas leis internas do GOL para a apresentação das candidaturas às eleições. “Esta candidatura apanhou alguns de surpresa, pois o Luís esteve muito tempo afastado da maçonaria”, disse à VISÃO um maçom do GOL.

Luís Parreirão, que sempre foi próximo de Jorge Coelho, tendo sido também administrador da Mota-Engil, vai enfrentar nas eleições Carlos Vasconcelos, um advogado de Guimarães, que é grão-mestre adjunto e que, segundo vários maçons, representa a continuidade. O terceiro candidato é Fernando Cabecinha, um maçom que já liderou o parlamento maçónico do GOL (Grande Dieta) e que conhece bem os meandros da obediência. Um e outro estão a recolher apoiantes, mas apenas Carlos Vasconcelos apresentou os homens que terá como vice: Luís Natal Marques, presidente da EMEL, e António Ventura, professor universitário e historiador. Como mandatário terá Rui Pereira, o antigo ministro da Administração Interna, que muitos membros do GOL tentaram convencer, sem sucesso, a avançar como candidato a grão-mestre. Num documento enviado aos maçons, Carlos Vasconcelos adianta ainda que tem também o apoio do antigo grão-mestre António Reis.

Tanto Fernando Cabecinha como Luís Parreirão deverão anunciar os seus apoios em breve. No entanto, entre os maçons, corre a ideia de que o segundo poderá ter o apoio de alguns “irmãos” socialistas de Coimbra, zona onde Parreirão começou a sua experiência maçónica. “Entrei para a maçonaria em 1984 e passei por várias lojas”, conta o próprio, que hoje é líder (venerável mestre) da Loja Nunes de Almeida.

Mais candidatos

Fernando Cabecinha Não tem filiação partidária e é membro da Loja Lusitana, do GOL, na qual entrou em 1991. Tem muito poder dentro da obediência, tendo sido, por quatro vezes, presidente do parlamento maçónico (Grande Dieta), que reúne os membros mais importantes da obediência. Foi também grande-tesoureiro-geral do segundo mandato de Eugénio Oliveira e secretário-geral com António Arnaut.

Carlos Vasconcelos Advogado de Guimarães, que pertence à Loja União Portucalense, do Porto. É grão–mestre adjunto e tem 43 anos, o que fará dele, caso seja eleito, o mais novo líder do Grande Oriente Lusitano. Foi presidente do Grande Tribunal Maçónico.

Apesar de a campanha ainda não estar oficialmente aberta, as várias fações já começaram uma luta de poder interno. Um dos sinais foi a carta que Luís Parreirão enviou ao atual grão-mestre, Fernando Lima, por este o ter repreendido por estar a enviar emails aos maçons, a propósito do lançamento de um livro seu, e dando a conhecer as suas ideias para a maçonaria. Numa SMS enviada às 00h06 do dia 16 de julho, o atual grão-mestre deixa um aviso: os regulamentos, assim como uma sentença do tribunal maçónico numa campanha anterior, são claros – só se pode fazer campanha eleitoral “nos períodos regulamentares fixados, após apresentação oficial de candidaturas”. “Sei que sabes deste facto, que permito relembrar”, terminou Fernando Lima.

Num vídeo enviado aos maçons, Luís Parreirão diz que chegou a hora de recuperar “o papel relevantíssimo que a maçonaria deve ter”

Luís Parreirão não gostou e, na carta de resposta – a que chamou “Apelo ao Meu Grão-Mestre”–, acusa Fernando Lima de estar a fazer constantes delegações de representação no seu adjunto Carlos Vasconcelos como forma de o promover, o que, argumenta, “do ponto de vista da independência e da ética, não pode deixar de colocar muitas e profundas reservas”.

Estas eleições surgem numa altura em que o País assistiu à aprovação, no Parlamento, de uma lei que obriga os políticos a declararem se pertencem à maçonaria, um tema que tem suscitado vários debates internos no GOL, sendo alvo de muitas considerações e preocupações entre os maçons. Fernando Cabecinha, por exemplo, numa carta de reflexão que enviou aos “irmãos” do GOL, deixou um alerta. “Como tenho vindo a afirmar há cerca de um ano e meio, as liberdades têm vindo a ser gradualmente ameaçadas. A partir de agora, fica claro o caminho que os inimigos da Liberdade se propõem levar por diante”, diz, considerando ter chegado a hora de se “unir esforços”.

Mais na Visão

Exame Informática
Exame Informática

Facebook pausa desenvolvimento do ‘Instagram para crianças’

Depois de ter recebido uma vaga de críticas de várias frentes, a Facebook anunciou ter suspendido o desenvolvimento de uma versão do Instagram para os mais novos

Bitcoin | Criptomoedas Exame Informática
Exame Informática

China declara todas as transações de criptomoeda como ilegais

Banco Central da China reafirmou que todas as atividades relacionadas com moedas digitais são ilegais e que “colocam em causa a segurança dos bens das pessoas”

21 milhões de pessoas são alvo de tráfico humano no mundo
Sociedade

Como evolução genética fez os humanos perderem as suas caudas

Cientistas conseguiram identificar a mutação genética responsável por os nossos antepassados terem perdido as suas caudas há cerca de 25 milhões de anos

Autárquicas 2021

Autárquicas: PS vence com pior resultado que em 2013 e PSD conquista 113 câmaras

Com a totalidade dos votos contados, o PS conquistou 148 câmaras, menos uma que em 2013, e o PSD conseguiu distanciar-se dos mínimos de 2013 e 2017, assumindo 113 municípios

Mundo

Presidente do Brasil diz que Forças Armadas não obedecerão a ordens absurdas

O Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, afirmou hoje que as Forças Armadas do país não cumpririam "uma ordem absurda" dada por si, numa cerimónia em comemoração aos mil dias de seu Governo, no Palácio do Planalto, em Brasília

LUGAR AOS NOVOS

O Admirável Mundo Verde

Ainda que com menor intensidade, o discurso negacionista das alterações climáticas existe e procura vender a ideia de que “isto sempre aconteceu” – e até certo ponto é verdade. No entanto, o que está hoje em causa são a intensidade dessa mudança e as relações causa-efeito. Jorge Albuquerque, dirigente distrital do Porto do Bloco de Esquerda, na rubrica Lugar aos Novos

Sociedade

A ciência que está por detrás da segurança alimentar na União Europeia

Comer um espargo na Europa não é o mesmo que comê-lo em qualquer outro ponto do globo. Graças aos cientistas, temos o sistema alimentar mais seguro do mundo e é isso que esta campanha da UE quer alardear

Igualmente desiguais

Negacionistas, terroristas e outros istas

Não atender às necessidades de proteção destas pessoas que, muitas vezes são vítimas de situações criadas ou pelo menos fomentadas exteriormente, é negar a nossa matriz humanista de que nos orgulhamos. Como dizia alguém. “não há pessoas dispensáveis”, sem referir a sua origem em localização

Restaurantes do Poder 2
Autárquicas 2021

Vencedores, vencidos e renascidos: A noite Walking Dead das eleições autárquicas

Houve suspense, reviravoltas improváveis e garantia de novas temporadas. A noite eleitoral autárquica teve heróis, vilões e figurões assim-assim. Quem perdeu e ganhou? Isso tem muito que se lhe diga…

Exame Informática
Exame Informática

Sanita fez disparar alarme em voo espacial turístico da SpaceX

Voo da SpaceX que levou quatro turistas ao espaço teve um episódio escatológico, com um problema na sanita a fazer disparar os alarmes a bordo

Exame Informática
Exame Informática

Atrofia muscular espinhal deve ser incluída no rastreio neonatal

Proposta de inclusão do diagnóstico genético à doença rara no Programa Nacional de Rastreio Neonatal, vulgo “teste do pezinho”, está em avaliação pelo Instituto Nacional de Saúde

Exame Informática
Exame Informática

Robô Spot da Boston Dynamics irá onde os humanos não devem ir

Esta solução apresenta-se como uma proposta ideal para reduzir os riscos que os trabalhadores humanos se expõem em ambientes de perigo