Cartão Vermelho: O circuito do dinheiro, do Benfica para Luís Filipe Vieira, passando pela Tunísia

Portugal, Estados Unidos, Emirados Árabes Unidos, Tunísia e novamente Portugal. É este o percurso do dinheiro que o Ministério Público (MP) acredita ter sido utilizado por Luís Filipe Vieira, num esquema de transferência de jogadores que, desde 2014, terá lesado o Benfica e o Estado português em vários milhões de euros. A investigação aponta para três negócios suspeitos: o dos paraguaios Derlis González e Claudio Correa e o do brasileiro César Martins. No total, o presidente do Benfica, agora com mandato suspenso – o “vice” Rui Costa assumiu ontem o cargo –, terá desviado quase 2,5 milhões de euros dos cofres do clube da Luz.

O MP, no despacho de pronúncia a que a VISÃO teve acesso, indica que o empresário de futebol Bruno Macedo terá atuado como “testa-de-ferro” de Luís Filipe Vieira em todos estes negócios – terá sido, aliás, através das entidades offshore controladas por Bruno Macedo que o dinheiro correu mundo até chegar, por fim, às mãos de Vieira e do seu filho, Tiago Vieira.

Luís Filipe Vieira, em representação da SAD do Benfica, e Bruno Macedo, dono da Springlabyrinth, Lda. (empresa criada em 2014), assinaram um acordo de colaboração para a compra e venda de jogadores. Foi neste âmbito que se concretizaram os negócios de Derlis González, Claudio Correa e César Martins, conduzidos pelo próprio Macedo. O empresário, sabe-se agora, controlava também as offshores Sports Funds (sediada nos Estados Unidos), Master Internacional (nos Emirados Árabes Unidos) e Trade In e STE International (ambas na Tunísia e localizadas na mesma morada).

Entre direitos desportivos, intermediação e comissões, o Benfica terá pago perto de 2,5 milhões de euros à Master Internacional, nos Emirados Árabes Unidos, que, por sua vez, transferiu a verba para a STE Internacional, na Tunísia. Noutro movimento, o Benfica pagou cerca de três milhões à Sport Funds, nos Estados Unidos, verba que, desta vez, foi transferida para a Trade In, também na Tunisía. A Trade In faria, depois, mais uma transferência, colocando todo o dinheiro na STE International, situada na mesma morada.

As empresas, controladas direta ou indiretamente por Bruno Macedo, foram instrumentalizadas para parquear verbas obtidas através da simulação de negócios, acredita o MP

Foi exatamente através da STE Internacional que os cerca de 2,5 milhões de euros regressaram a Portugal, com uma transferência dessa verba para a empresa Promotav, do universo de Luís Filipe Vieira. Bruno Macedo é o gerente desta entidade, mas o MP acredita, como é referido no despacho de pronúncia, que isso acontece “apenas para encobrir a atuação dos gerentes de facto, Luís Filipe Vieira e Tiago Vieira”. Segundo a investigação, Bruno Macedo será apenas um “testa-de-ferro” do presidente do Benfica.

A investigação considera que este circuito prova que todas “estas empresas, controladas direta ou indiretamente por Bruno Macedo, foram instrumentalizadas no sentido de nelas serem parqueadas verbas obtidas através da simulação de negócios, nomeadamente envolvendo a SL Benfica SAD, liderada por Luís Filipe Vieira”. O Estado português também sai lesado, uma vez que “os suspeitos quiseram ocultar tais verbas à administração fiscal”, refere o despacho, fugindo assim ao pagamento de impostos. O documento apresentado pelo MP conclui que Luís Filipe Vieira, Tiago Vieira e Bruno Macedo montaram um esquema de fraude, forjando documentos e simulando contratos “com o perfeito conhecimento das proibição e incriminação de tais condutas”.

Para além dos negócios envolvendo a transferência de jogadores, na mira da Justiça está também a OPA do clube sobre a SAD, travada pela Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), em maio do ano passado, por ser considerada ilegal, e que teria como objetivo beneficiar Vieira e José António dos Santos, através da criação de mais-valias de, pelo menos, 11 milhões de euros. A venda de 25% do capital social da SAD do Benfica a um investidor estrangeiro, nas “costas” da CMVM – igualmente para benefício do empresário e amigo do presidente do Benfica – também está a ser investigada.

Recorde-se que a detenção de Luís Filipe Vieira, José António dos Santos, Tiago Vieira e Bruno Macedo aconteceu na quarta-feira, na sequência da operação Cartão Vermelho – coordenada pelo juiz Carlos Alexandre, pelo procurador Rosário Teixeira e pelo inspetor tributário Paulo Silva – que incluiu buscas à SAD do Benfica, à sede do Novo Banco e a empresas ligadas ao universo empresarial de Luís Filipe Vieira e José António dos Santos, e que envolveram cerca de uma centena de elementos da PSP e da Inspeção Tributária.

Os quatro detidos estão a ser ouvidos no Tribunal Central de Instrução Criminal desde quinta-feira. Os interrogatórios prosseguem este sábado. As medidas de coação devem ser anunciadas pelo juiz Carlos Alexandre nas próximas horas.

Este verão assine a VISÃO, EXAME, EXAME INFORMÁTICA, entre outras publicações do grupo Trust in News, por 1 ano e receba 6 meses de leitura grátis. Conheça todas as opções, incluindo as versões digitais

Leia 6 meses grátis

Assinar

Mais na Visão

Sociedade

Pais separados: Como evitar conflitos nas férias e criar memórias felizes nas crianças

O fim de um casamento ou união de facto representa um acréscimo de desafios para os ex e familiares. Recarregar baterias durante o período de pausa estival não só é desejável como possível, com medidas simples e que os filhos agradecem

Mundo

Trump é o político republicano que mais arrecadou dinheiro em 2021

O ex-Presidente dos Estados Unidos Donald Trump é o político do Partido Republicano que mais arrecadou dinheiro este ano, apesar de ter deixado o cargo a 20 de janeiro, segundo a imprensa local

Arquivo VISÃO
Exclusivo

Arquivo VISÃO: Como Francis Obikwelu se fez campeão – e, num domingo glorioso, Portugal venceu uma medalha de prata nos 100 metros

Mundo

Nova Zelândia pede desculpas aos habitantes das ilhas do Pacífico

A primeira-ministra da Nova Zelândia, Jacinda Ardern, apresentou hoje um pedido formal de desculpas aos habitantes das ilhas do Pacífico que foram "injustamente alvo" das operações policiais na década de 1970

Tóquio2020

Tóquio2020: Diogo Costa e Pedro Costa caem para 13.º lugar na classe 470 de vela

Os irmãos Diogo Costa e Pedro Costa caíram hoje para o 13.º posto na classe 470 de vela dos Jogos Olímpicos Tóquio2020, ficando mais longe da regata das medalhas

Tóquio2020

Tóquio2020: Pugilista francês senta-se no ringue em protesto contra desqualificação

O pugilista francês Mourad Aliev esteve hoje cerca de uma hora sentado e imóvel na parte de fora do ringue para protestar contra uma decisão do árbitro que o desqualificou do torneio olímpico de pesos pesados dos Jogos Tóquio2020

Política

Quantas pessoas podem estar à mesa no restaurante? E o teletrabalho acabou de vez? 15 perguntas e respostas sobre o que muda a partir de hoje

Com as medidas de contenção agora aplicadas a nível nacional, em vez de variarem consoantes os concelhos, é mais fácil perceber como vai ser a nossa vida de hoje em diante. Ainda assim, aqui ficam 15 questões sobre as quais ainda pode haver dúvidas

Sociedade
Exclusivo

No rasto do líder do tráfico: Chefe do maior cartel de droga português vive livre e com vista para o mar

José António Palinhos, líder do maior cartel de droga português, vive livre, com vista para o mar, ligado a várias empresas suspeitas, após fugir de uma pena de 28 anos de prisão no Brasil

Exame Informática
Exame Informática

Twitter lança concurso para detetar discriminação no seu algoritmo

Investigadores e hackers podem habilitar-se a ganhar prémios monetários se identificarem falhas no algoritmo de recorte de imagem do Twitter que o leva a discriminar homens e pessoas de cor

Exame Informática
Exame Informática

Epic vs. Apple: Elon Musk apoia criadora de Fortnite

A batalha legal entre Epic e Apple continua a desenrolar-se nos tribunais. O fundador da Tesla acaba de demonstrar de que lado está, ao escrever no Twitter que a Epic tem razão

Tóquio2020

Tóquio2020: Seleção de andebol de Portugal afastada ao perder com o Japão

A seleção de andebol de Portugal foi afastada dos Jogos Olímpicos, ao perder por 31-30 com o anfitrião Japão, na última jornada do Grupo B

Visão Saúde
VISÃO Saúde

Covid-19: Vacinação de crianças saudáveis está aberta à "livre escolha dos pais"

O Presidente da República salienta que as autoridades de saúde não proibiram a vacinação contra a covid-19 para crianças saudáveis, continuando esse espaço "aberto à livre escolha dos pais"