Relacionados

Gabinete para a reconstrução de Pedrógão foi criado de forma irregular
Política

Deputados do PSD questionam afastamento do IHRU da reconstrução de Pedrógão

Teresa Morais, Margarida Balseiro Lopes e Duarte Marques enviaram uma pergunta ao ministro do Ambiente sobre a controversa decisão do Governo. Na base está discrepância no número de casas a recuperar que constava no levantamento inicial do IHRU e a lista final elaborada pela Câmara Municipal

Já há quatro arguidos no caso dos apoios à resconstrução de casas em Pedrógão Grande
Política

Donativos para Pedrógão Grande: 500 mil euros desviados para obras que não eram urgentes

Cresce a revolta popular: os esquemas para fintar os regulamentos, com alterações das moradas fiscais posteriores aos incêndios de 17 de junho de 2017, fizeram com que reconstruções de casas que não eram prioritárias fossem tratadas como tal. A CCDR Centro admite que podem ter sido recuperadas habitações que nem tenham ardido, embora o Governo garanta que não recebeu denúncias de irregularidades

CDS requer auditoria do Tribunal de Contas à reconstrução de Pedrógão Grande
Política

CDS requer auditoria do Tribunal de Contas à reconstrução de Pedrógão Grande

Centristas chamam ainda o ministro do Planeamento, Pedro Marques, e o presidente do fundo Revita, Rui Fiolhais, ao Parlamento para prestarem esclarecimentos sobre o destino dos donativos. Dependendo das respostas, Nuno Magalhães, líder parlamentar do partido, não exclui avançar com uma comissão de inquérito

Quem são os quatro arguidos no processo sobre a reconstrução de Pedrógão?
Política

As casas da revolta em Pedrógão Grande 1: O truque da alteração das moradas fiscais

A alteração das moradas fiscais em datas posteriores aos incêndios de 17 de junho de 2017 foi o truque utilizado para que casas não permanentes, devolutas ou que, até, nem tenham ardido fossem tratadas como primeiras habitações e as respetivas reconstruções beneficiassem dos donativos dos portugueses. Conheça os casos denunciados em primeira mão pela investigação da VISÃO

As casas da revolta em Pedrógão Grande 3: Um casal, duas moradas
Política

As casas da revolta em Pedrógão Grande 3: Um casal, duas moradas

A alteração das moradas fiscais em datas posteriores aos incêndios de 17 de junho de 2017 foi o truque utilizado para que casas não permanentes, devolutas ou que, até, nem tenham ardido fossem tratadas como primeiras habitações e as respetivas reconstruções beneficiassem dos donativos dos portugueses. Conheça os casos denunciados em primeira mão pela investigação da VISÃO

As casas da revolta em Pedrógão Grande 4: O milagre de Vila Facaia
Política

As casas da revolta em Pedrógão Grande 4: O milagre de Vila Facaia

A alteração das moradas fiscais em datas posteriores aos incêndios de 17 de junho de 2017 foi o truque utilizado para que casas não permanentes, devolutas ou que, até, nem tenham ardido fossem tratadas como primeiras habitações e as respetivas reconstruções beneficiassem dos donativos dos portugueses. Conheça os casos denunciados em primeira mão pela investigação da VISÃO

As casas da revolta em Pedrógão Grande 5: A doação da Travessa dos Lopes
Política

As casas da revolta em Pedrógão Grande 5: A doação da Travessa dos Lopes

A alteração das moradas fiscais em datas posteriores aos incêndios de 17 de junho de 2017 foi o truque utilizado para que casas não permanentes, devolutas ou que, até, nem tenham ardido fossem tratadas como primeiras habitações e as respetivas reconstruções beneficiassem dos donativos dos portugueses. Conheça os casos denunciados em primeira mão pela investigação da VISÃO

As casas da revolta em Pedrógão Grande 6: Sair da casa da mãe
Política

As casas da revolta em Pedrógão Grande 6: Sair da casa da mãe

A alteração das moradas fiscais em datas posteriores aos incêndios de 17 de junho de 2017 foi o truque utilizado para que casas não permanentes, devolutas ou que, até, nem tenham ardido fossem tratadas como primeiras habitações e as respetivas reconstruções beneficiassem dos donativos dos portugueses. Conheça os casos denunciados em primeira mão pela investigação da VISÃO

As casas da revolta em Pedrógão Grande 7: Ainda ontem estava em França...
Política

As casas da revolta em Pedrógão Grande 7: Ainda ontem estava em França...

A alteração das moradas fiscais em datas posteriores aos incêndios de 17 de junho de 2017 foi o truque utilizado para que casas não permanentes, devolutas ou que, até, nem tenham ardido fossem tratadas como primeiras habitações e as respetivas reconstruções beneficiassem dos donativos dos portugueses. Conheça os casos denunciados em primeira mão pela investigação da VISÃO

Mais na Visão

Economia

Preço do pão deverá subir este ano impulsionado pelos custos de produção

O preço do pão deverá subir este ano, refletindo a subida nos valores dos fatores de produção, adiantou a Associação do Comércio e da Indústria de Panificação (ACIP), ressalvando que a decisão depende de cada empresa

Visão Saúde
VISÃO Saúde

Mais de 28 mil embalagens de antidepressivos vendidas em média por dia em 2021 em Portugal

O consumo de antidepressivos em Portugal tem vindo a aumentar desde 2019, segundo dados do Infarmed, que revelam que só em 2021 se venderam, em média, mais de 28 mil embalagens por dia

Visão Saúde
VISÃO Saúde

Investigadores utilizam imagens raio-X para detetar infeções por Covid-19 "com precisão"

Os autores do estudo garantem que este método é 98% eficaz na identificação do novo coronavírus, sendo até mais rápido que os testes PCR

Telegrama

Telegrama: Os Jogos Olímpicos vão fazer a China grande de novo... outra vez?

Sociedade

Como os rituais de sono dos nossos antepassados podem ajudar-nos a dormir melhor

Só há algumas centenas de anos começou a ser comum dormir durante a noite inteira. Um historiador desmistifica algumas ideias associadas ao sono

Se7e
VISÃO sete
Exclusivo

Cabrita Reis, cheio de graça, no Jardim das Tulherias

Um monumental conjunto escultórico concebido por Pedro Cabrita Reis, em cortiça portuguesa, será exposto nos relvados do Museu do Louvre, a convite da instituição. Uma nova abordagem de "As Três Graças", em diálogo intenso com o passado, marcará, a 13 de fevereiro, em Paris, a abertura da Temporada Cruzada Portugal-França

Se7e
VISÃO sete

Rui Reininho ao som de taças e gongos, em Espinho

Rui Reininho regressa aos palcos para apresentar o seu disco a solo, “20 000 Éguas Submarinas”, neste sábado, 22, em Espinho

Sociedade
Exclusivo

Na primeira pessoa: "Se não estou medicado, destruo-me ou destruo alguém, não há meio-termo"

Luís Santos nasceu há 56 anos. Há 40, nasceram vozes, personagens e uma energia incontrolável dentro de si. Foi-lhe diagnosticada esquizofrenia. Hoje é autónomo e trabalha, mas nem sempre foi assim. Relato da sua luta

Legislativas 2022

Em Coimbra, o candidato "sério e honesto" já "vê" PSD com "mais probabilidade" de vencer do que PS. Rui Rio ataca António Costa por insulto de Rosa Mota

A saúde, em primeiro lugar. Rui Rio perdeu meio dia de campanha, mas nem isso foi suficiente para reduzir a confiança na vitória nas Legislativas: "Acho que a probabilidade de o PSD ganhar é mais elevada que o PS", admitiu. De manhã, à frente de António Costa, a ex-campeã Olímpica Rosa Mota apelidara o líder social-democrata de "nazizinho". Rui Rio não gostou – e aproveitou para atirar (a ferir) ao primeiro-ministro

Legislativas 2022

Com “Anas” a agitar as ruas e um "caça-votos" no bolso, Costa sai da Beira a alertar PS para não se repetir desaire de autárquicas

É difícil dizer quantos, mas foram muitos os que, sob os comandos de duas ministras, deram o primeiro banho de multidão a Costa. Na Beira, o líder do PS até recebeu como amuleto um "caça-votos", mas preferiu jogar pelo seguro e avisar os socialistas que há que evitar nas legislativas as derrotas das autárquicas

Política

Caso Selminho: "Não me vão ver a rasgar as vestes da Justiça", reagiu Rui Moreira à absolvição

Presidente da Câmara do Porto valeu-se da ironia para comentar a decisão e celebrou com familiares ainda dentro do tribunal

Legislativas 2022

Os médicos sem bata que conquistaram Catarina Martins

A coordenadora do Bloco de Esquerda começou o sexto dia de campanha - dedicado a serviços públicos exemplares - com uma visita à Unidade de Saúde Familiar da Baixa, onde um grupo de jovens médicos está a revolucionar a prestação de cuidados de saúde. “Podemos utilizar os melhores exemplos que já existem no SNS e generalizá-los”, propôs Catarina Martins, apelando ao voto dos indecisos