O dia em que o impensável aconteceu no Capitólio: O ataque ao coração da democracia americana em 70 imagens

Quatro mortos, mais de 50 detidos e vários feridos é o saldo do episódio de caos e violência inesperado que bloqueou os trabalhos do Capitólio, em Washington, nos EUA, esta terça-feira, 6, durante mais de quatro horas – e que muitos não hesitaram em classificar de insurreição e de um ataque à democracia, sem precedentes, motivado por mais um tweet de Trump, a insistir que tinha havido fraude e que não aceitava a derrota eleitoral.

“Vamos marchar até ao capitólio”, incitou, num tweet, ao início da tarde na América – e assim fizeram milhares dos seus apoiantes, invadindo literalmente o local e instaurando o caos. Mike Pence, o vice-presidente, deu logo conta de que rejeitava mudar o resultado e comandou a desmobilização, que só ficaria concluída depois do recolher obrigatório declarado ao fim do dia. Joe Biden, o presidente eleito, instigou Trump a apelar ao fim da mobilização – e este respondeu pouco depois. “Vão para casa”, lá acabou por dizer, mas sempre insistindo que se tratou de uma eleição fraudulenta. E só várias horas é que as autoridades declararam que o edifício estava em segurança.

“Nenhuma violência triunfará”, remataria Pence, no momento em que se retomaram os trabalhos de certificação dos votos do Colégio Eleitoral. De acordo com a CNN, as autoridades também encontraram e desativaram duas bombas caseiras nas proximidades da sede dos secretariados nacionais dos partidos Democrata e Republicano. Já esta manhã, e servindo-se da conta do seu diretor de redes sociais, Dan Scavino – depois de Twitter e Facebook terem anunciado que tinham bloqueado o acesso de Trump às suas plataformas – o presidente cessante escreveu: “Embora discorde totalmente do resultado da eleição, e os factos me deem razão, ainda assim haverá uma transição ordeira a 20 de janeiro”.

Palavras-chave:

Assine uma das suas revistas preferidas e ganhe outra assinatura digital à sua escolha

Assine aqui

Mais na Visão

Política

PSD vai a votos sozinho. Coligação pré-eleitoral com CDS foi chumbada

Proposta teve apenas três votos a favor numa reunião da Comissão Política Nacional (onde está a direção alargada do partido)

Política

Purga no PSD: Rio afasta oito cabeças de lista que apoiaram Paulo Rangel nas diretas

Rui Rio mudou 12 dos 22 cabeças de lista candidatos à Assembleia da República nas legislativas de 30 de janeiro, em relação a 2019. Oito dos nomes que foram relegados apoiaram diretamente ou indiretamente Paulo Rangel nas diretas. "Instalou-se o medo", lamenta um dos visados por aquilo que é visto como um "acerto de contas"

Boca do Inferno
Exclusivo

Cabrita de Deus que tirais o pecado do mundo

Quando foi nomeada ministra da Administração Interna, Francisca Van Dunem precisou de ajuda para ler o juramento porque, segundo disse, se tinha esquecido dos óculos. E assim se fez história: nos últimos quatro anos, foi a primeira vez que um titular do cargo de ministro da Administração Interna assumiu a responsabilidade por uma falha

Editorial
Exclusivo

Vacinação, sensibilidade e bom senso

A questão é da ordem dos princípios fundamentais e da esfera de intromissão do Estado na liberdade individual (e no corpo) de cada um. E são precisamente estes princípios e valores, e a forma como os harmonizamos com o interesse coletivo, que nos distinguem dos Estados autoritários iliberais

Sociedade
Exclusivo

Douro sublime : À redescoberta do tesouro, 20 anos depois da classificação de Património Mundial

O Alto Douro Vinhateiro é Património Mundial da Unesco há justamente 20 anos. Desde então, muito mudou na região demarcada mais antiga do mundo: renovaram-se (e aumentaram-se) as vinhas, abriram-se adegas, investiu-se em quintas, hotéis e restaurantes. O Túnel do Marão encurtou distâncias e o vinho atraiu novos moradores. O que mudou nestas duas décadas e o que ainda está por fazer no “Doiro sublimado” de Miguel Torga

Opinião

Cuidado com as previsões

Há uma grande diferença entre prometer baixar os impostos (e não o fazer) e anunciar o fim da pandemia – e ele não se concretizar. No primeiro caso, apenas o político é responsabilizado, no segundo é toda a confiança na vacina e na Ciência que pode ser minada

Visão Saúde
VISÃO Saúde

Covid-19: DGS recomenda vacinação de crianças entre os 5 e os 11 anos

A Direção-Geral da Saúde recomendou hoje a vacinação das crianças entre os 5 e os 11 anos, com a vacina da Pfizer

Visão Saúde
VISÃO Saúde

“A terapia celular não é apenas uma nova esperança para o tratamento do cancro, na medida em que ela já é uma realidade dos nossos dias”

O que é a terapia celular CAR-T e de que maneira é que esta terapêutica já está a ser utilizada nos hospitais portugueses, constituindo assim uma nova esperança para os doentes oncológicos. O Conversas com Saúde desta semana pretende dar resposta a esta e outras questões, com o contributo de três especialistas: Cláudia Delgado (Gilead), Maria Gomes da Silva (IPO Lisboa) e Bruno Silva-Santos (Instituto de Medicina Molecular)

Exame Informática
Exame Informática

Instagram lança recursos de segurança para adolescentes

A plataforma pretende reforçar a segurança online dos adolescentes com as novas funcionalidades

Exame Informática
Exame Informática

Whatsapp já permite eliminar automaticamente mensagens de todas as conversas

As mensagens podem desaparecer após 24h, sete dias ou 90 dias do início da conversa

Sociedade

Há mais do que a Ómicron em África. OMS de olho no Continente também por causa da malária

Esta doença parasitária do sangue está a matar 180 mil pessoas a mais por ano, valor superior ao estimado, segundo a Organização Mundial da Saúde

Opinião

O PSD não se deve coligar com o CDS

O objetivo de uma coligação é somar, uma do PSD com o CDS só subtrairia. É que para piorar, a mensagem que Francisco Rodrigues dos Santos transmite é a de um partido muito virado à direita, ou seja, tudo o que o PSD deve evitar estar associado