Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Tiago Brandão Rodrigues: "A direita está tão à rasca que acabou por agarrar-se às casas de banho"

Após a turbulência à volta do despacho sobre os alunos transgénero, o ministro da Educação acusa PSD e CDS de terem feito uma “triste figura”. Conta como fintou o “Ronaldo das Finanças”, deixa recados a Mário Nogueira e aos clubes de futebol e garante que o PS "tem todas as condições para governar sozinho"

Foi num abrasador final de tarde de sexta-feira, 30 de agosto, que Tiago Brandão Rodrigues abriu as portas do seu gabinete, na Av. Infante Santo, em Lisboa, com vista sobre o Tejo e sobre a Margem Sul, para uma longa entrevista à VISÃO. O ministro da Educação desferiu todos os ataques que guardou durante a legislatura e mostrou-se disponível para mais quatro anos ao lado de António Costa.

Lamentou que os sociais-democratas e os centristas estejam "tão à rasca" ao ponto de se agarrarem a casas de banho para criticarem o despacho do Governo acerca dos alunos transgénero; falou dos truques que adotou para contornar a mão de ferro do ministro das Finanças; devolveu os remoques que o líder da Fenprof, Mário Nogueira, tem vindo a fazer-lhe; e secundou o primeiro-ministro na ideia de que um PS fraco e um BE forte poderá significar a ingovernabilidade do País.