74% das mulheres dizem que são elas a ficar com os filhos em casa quando estão doentes

Quem tem a maior carga na vida doméstica? Homens e mulheres trabalham o mesmo em casa? A revista VISÃO, em parceria com a Ikea, lançou um grande estudo sobre a divisão das tarefas domésticas e familiares. As conclusões deste inquérito realizado pela GfK Metris com apoio científico da Professora Paulo Campos Pinto, do ISCSP, tem conclusões, para muitos, surpreendentes. Apenas 31,4% das mulheres que responderam ao inquérito dizem que a repartição não é equilibrada. São as mulheres entre os 45 e os 54 anos as que mais sentem a repartição desequilibrada, e as mais jovens, entre os 18 e os 24, as mais satisfeitas com o equilíbrio.

Mas quando analisamos em detalhe cada uma das tarefas, elas sentem-se mais penalizadas do que eles e eles tendem a confirmar. No que toca aos filhos, por exemplo, elas sentem-se mais penalizadas do que eles: 74% das mulheres dizem que são só elas ou maioritariamente elas a ficar com os filhos em casa quando estão doentes, quando apenas 15% dos homens dizem o mesmo.

O estudo completo pode encontrar na edição da VISÃO agora nas bancas, com uma reportagem extensa e os comentários de vários especialistas. Fique aqui com uma súmula das principais conclusões deste inquérito.

INQUÉRITO: PARIDADE EM CASA

► 85,2% dos homens consideram que existe uma repartição equilibrada das tarefas domésticas e familiares, mas apenas 69% das mulheres dizem o mesmo

► Mais mulheres (31,4%) do que homens (14,8%) consideram que a repartição não é equilibrada

► As mulheres entre os 45 e os 54 anos são as que mais sentem a repartição desequilibrada, e as mais jovens, entre os 18 e os 24, as mais satisfeitas com o equilíbrio, logo seguidas das mulheres com mais de 65 anos

Entre os que consideram que não há uma repartição equilibrada…
► 96,8% das mulheres consideram que é ela a mais penalizada
► 87,7% dos homens consideram que é ela a mais penalizada

CARREIRA

► A maioria dos homens e mulheres dizem que nenhum dos dois ou ambos em partes iguais têm a carreira mais prejudicada por causa da conciliação das tarefas familiares e profissionais.
► Mas enquanto 31% das mulheres sentem que têm a carreira mais prejudicada por causa da conciliação das tarefas familiares e profissionais, apenas 12,1% dos homens afirmam o mesmo. 22,6% dos homens dizem que elas têm a carreira mais prejudicada.

FILHOS

74% das mulheres dizem que são só ou maioritariamente elas a ficar com os filhos em casa quando estão doentes, e só 15% dos homens dizem o mesmo

REFEIÇÕES

62% das mulheres dizem que são só ou maioritariamente a definir ou preparar as refeições, e só 16% dos homens dizem o mesmo

ROUPA

80% das mulheres dizem que são só ou maioritariamente elas a lavar e estender a roupa, e só 10% dos homens dizem o mesmo

PASSAR A FERRO

75% das mulheres dizem que são só ou maioritariamente elas a engomar, e só 7% dos homens dizem o mesmo

ARRUMAÇÕES

66% das mulheres dizem que são só ou maioritariamente elas a arrumar a casa, e só 18,2% dos homens dizem o mesmo

BRICOLAGE E REPARAÇÕES

76% dos homens dizem que são só eles ou maioritariamente eles que o fazem, e só 7,1% das mulheres dizem o mesmo

FICHA TÉCNICA DO ESTUDO
Estudo realizado pela GfK Metris, suportado por uma metodologia Quantitativa. Universo: constituído pelos indivíduos com 18 e mais anos, a viver em conjugalidade com indivíduos não do mesmo sexo, residentes em Portugal Continental. Amostra: constituída por 601 indivíduos, com a distribuição segundo as regiões GfK Metris. Ponderação: posteriormente, os dados resultantes das entrevistas foram reequilibrados para o Universo em estudo. Para tal, recorreu-se a dados internos sobre a distribuição demográfica de indivíduos com 18 e mais anos, a viver em conjugalidade, produzindo-se uma matriz que cruza dados de sexo, idade, região e instrução. Desta matriz, redistribuiu-se o peso de cada inquirido, para chegarmos à amostra final, proporcional ao Universo estudado. A informação foi recolhida através de um questionário de online. Os trabalhos de campo decorreram entre os dias 2 e 9 de setembro de 2019.

Relacionados

Iniciativas

Homens e mulheres fazem o mesmo em casa? VISÃO e IKEA juntam-se para uma manhã de debates, reflexões e humor

Quem tem a maior carga na vida doméstica? Dia 14 vamos debater o tema com Isabel Stilwell, Eduardo Sá, Rita Ferro Alvim, Chef Kiko, Joana Marques e Daniel Leitão. Junte-se a nós

Atualidade

Quem faz o quê em casa?

Afinal, quem é que faz realmente o quê em casa? Como é que são divididas as tarefas domésticas entre homens e mulheres? E quais são as grandes diferenças que se vêem de geração em geração? A VISÃO fez um grande inquérito às famílias portuguesas e, no vídeo, a editora de Sociedade Alexandra Correia e a jornalista Sara Sá falam dos resultados

Mais na Visão

Ambiente

Estudo confirma ligação entre incêndios e ondas de calor

Em Portugal, 97% dos grandes incêndios estiveram ativos durante uma onda de calor, mostra estudo da Universidade de Trás os Montes, apresentado durante o Encontro Nacional sobre Investigação em Alterações Climáticas

Opinião

Eutanásia: somos todos utilitaristas?

Compelir todos os cidadãos a viver e a morrer segundo os ditames da ética inspirada em S. Tomás de Aquilo não é algo que, numa sociedade livre, se afigure tolerável. Dada esta perceção, hoje felizmente generalizada, resta aos que mais se opõem à eutanásia alegar que a sua legalização teria consequências sociais muito más

Bolsa de Especialistas

O estado da Educação

O professor tornou-se o saco de boxe de uma sociedade adormecida, um mero instrumento de trabalho, um funcionário da administração pública como qualquer outro que se limita a continuar a fazer a máquina funcionar. A análise da professora Carmo Machado

Desporto

Há 15 anos, Zoro saiu do relvado por causa de insultos racistas - mas pouco mudou no futebol desde então

Tal como Marega, vários jogadores têm sentido em campo o ódio gritado das bancadas. Recordamos 7 casos paradigmáticos

Exame
Exame

Uma questão de ADN

A ourivesaria Arneiro celebra 50 anos e, nas mãos da terceira geração, já fatura quase um milhão de euros

Mundo

Diretor de campanha de Trump partilha foto de multidão impressionante à chegada do Air Force One... mas com Bush a bordo

A foto já tinha mais de 23 mil gostos no Twitter quando Brad Parscale a apagou, depois de alguns utilizadores alertarem que a imagem era de 2004

Opinião

O direito à eutanásia

Dia 20 votarei a favor da alteração legal sobre a morte assistida, porque a vida e a morte, o sofrimento e o desespero, são circunstâncias que a cada pessoa dizem respeito

Sociedade

Coronavírus: centenas de rolos de papel higiénico roubados em Hong Kong

A quantidade roubada foi avaliada em apenas 120 dólares

Imobiliário

Oferta de habitação nova: Portugal é o pior da Europa

Entre 19 países da Europa, Portugal é aquele com a oferta mais baixa de habitação nova - menos de duas casas por cada mil habitantes

Os cinco livros que Bill Gates gostou mesmo de ler em 2017 Exame Informática
Ciência

Bill Gates acredita que IA e terapia genética podem salvar vidas

O criador do Windows e filantropo defende que a tecnologia pode e vai ser usada para salvar vidas, curar doenças e perceber melhor a nossa biologia

Exame Informática
Insólitos

Tribunal ordena a Google que identifique comentador anónimo que publicou crítica negativa

Um dentista da Austrália viu uma crítica negativa ao seu serviço ser publicada anonimamente online e exige saber a identidade do utilizador. Um tribunal deu-lhe razão e obriga a Google a fornecer dados que permitam identificar quem escreveu o comentário

Exame Informática
Repórter EI

Conheça a pulseira inteligente Braille 112 desenvolvida em Portugal

A Braille 112 lança alertas e localiza o utilizador, tendo sido criada em Portugal para ajudar quem tem dificuldades de comunicação em qualquer situação de emergência. Há três botões de alerta para chamar a polícia, ambulâncias ou bombeiros e o sistema assenta numa plataforma na Internet. O dispositivo está pronto para entrar no mercado, embrora faltem apoios e financiamento. O próximo passo é a criação de uma versão mais estilizada e mais pequena