74% das mulheres dizem que são elas a ficar com os filhos em casa quando estão doentes

Quem tem a maior carga na vida doméstica? Homens e mulheres trabalham o mesmo em casa? A revista VISÃO, em parceria com a Ikea, lançou um grande estudo sobre a divisão das tarefas domésticas e familiares. As conclusões deste inquérito realizado pela GfK Metris com apoio científico da Professora Paulo Campos Pinto, do ISCSP, tem conclusões, para muitos, surpreendentes. Apenas 31,4% das mulheres que responderam ao inquérito dizem que a repartição não é equilibrada. São as mulheres entre os 45 e os 54 anos as que mais sentem a repartição desequilibrada, e as mais jovens, entre os 18 e os 24, as mais satisfeitas com o equilíbrio.

Mas quando analisamos em detalhe cada uma das tarefas, elas sentem-se mais penalizadas do que eles e eles tendem a confirmar. No que toca aos filhos, por exemplo, elas sentem-se mais penalizadas do que eles: 74% das mulheres dizem que são só elas ou maioritariamente elas a ficar com os filhos em casa quando estão doentes, quando apenas 15% dos homens dizem o mesmo.

O estudo completo pode encontrar na edição da VISÃO agora nas bancas, com uma reportagem extensa e os comentários de vários especialistas. Fique aqui com uma súmula das principais conclusões deste inquérito.

INQUÉRITO: PARIDADE EM CASA

► 85,2% dos homens consideram que existe uma repartição equilibrada das tarefas domésticas e familiares, mas apenas 69% das mulheres dizem o mesmo

► Mais mulheres (31,4%) do que homens (14,8%) consideram que a repartição não é equilibrada

► As mulheres entre os 45 e os 54 anos são as que mais sentem a repartição desequilibrada, e as mais jovens, entre os 18 e os 24, as mais satisfeitas com o equilíbrio, logo seguidas das mulheres com mais de 65 anos

Entre os que consideram que não há uma repartição equilibrada…
► 96,8% das mulheres consideram que é ela a mais penalizada
► 87,7% dos homens consideram que é ela a mais penalizada

CARREIRA

► A maioria dos homens e mulheres dizem que nenhum dos dois ou ambos em partes iguais têm a carreira mais prejudicada por causa da conciliação das tarefas familiares e profissionais.
► Mas enquanto 31% das mulheres sentem que têm a carreira mais prejudicada por causa da conciliação das tarefas familiares e profissionais, apenas 12,1% dos homens afirmam o mesmo. 22,6% dos homens dizem que elas têm a carreira mais prejudicada.

FILHOS

74% das mulheres dizem que são só ou maioritariamente elas a ficar com os filhos em casa quando estão doentes, e só 15% dos homens dizem o mesmo

REFEIÇÕES

62% das mulheres dizem que são só ou maioritariamente a definir ou preparar as refeições, e só 16% dos homens dizem o mesmo

ROUPA

80% das mulheres dizem que são só ou maioritariamente elas a lavar e estender a roupa, e só 10% dos homens dizem o mesmo

PASSAR A FERRO

75% das mulheres dizem que são só ou maioritariamente elas a engomar, e só 7% dos homens dizem o mesmo

ARRUMAÇÕES

66% das mulheres dizem que são só ou maioritariamente elas a arrumar a casa, e só 18,2% dos homens dizem o mesmo

BRICOLAGE E REPARAÇÕES

76% dos homens dizem que são só eles ou maioritariamente eles que o fazem, e só 7,1% das mulheres dizem o mesmo

FICHA TÉCNICA DO ESTUDO
Estudo realizado pela GfK Metris, suportado por uma metodologia Quantitativa. Universo: constituído pelos indivíduos com 18 e mais anos, a viver em conjugalidade com indivíduos não do mesmo sexo, residentes em Portugal Continental. Amostra: constituída por 601 indivíduos, com a distribuição segundo as regiões GfK Metris. Ponderação: posteriormente, os dados resultantes das entrevistas foram reequilibrados para o Universo em estudo. Para tal, recorreu-se a dados internos sobre a distribuição demográfica de indivíduos com 18 e mais anos, a viver em conjugalidade, produzindo-se uma matriz que cruza dados de sexo, idade, região e instrução. Desta matriz, redistribuiu-se o peso de cada inquirido, para chegarmos à amostra final, proporcional ao Universo estudado. A informação foi recolhida através de um questionário de online. Os trabalhos de campo decorreram entre os dias 2 e 9 de setembro de 2019.

Ao assinar a VISÃO recebe informação credível, todas as semanas, a partir de €6 por mês, e tem acesso a uma VISÃO mais completa.

ASSINE JÁ

Relacionados

Iniciativas

Homens e mulheres fazem o mesmo em casa? VISÃO e IKEA juntam-se para uma manhã de debates, reflexões e humor

Quem tem a maior carga na vida doméstica? Dia 14 vamos debater o tema com Isabel Stilwell, Eduardo Sá, Rita Ferro Alvim, Chef Kiko, Joana Marques e Daniel Leitão. Junte-se a nós

Atualidade

Quem faz o quê em casa?

Afinal, quem é que faz realmente o quê em casa? Como é que são divididas as tarefas domésticas entre homens e mulheres? E quais são as grandes diferenças que se vêem de geração em geração? A VISÃO fez um grande inquérito às famílias portuguesas e, no vídeo, a editora de Sociedade Alexandra Correia e a jornalista Sara Sá falam dos resultados

Mais na Visão

Economia

Preço do pão deverá subir este ano impulsionado pelos custos de produção

O preço do pão deverá subir este ano, refletindo a subida nos valores dos fatores de produção, adiantou a Associação do Comércio e da Indústria de Panificação (ACIP), ressalvando que a decisão depende de cada empresa

Visão Saúde
VISÃO Saúde

Mais de 28 mil embalagens de antidepressivos vendidas em média por dia em 2021 em Portugal

O consumo de antidepressivos em Portugal tem vindo a aumentar desde 2019, segundo dados do Infarmed, que revelam que só em 2021 se venderam, em média, mais de 28 mil embalagens por dia

Visão Saúde
VISÃO Saúde

Investigadores utilizam imagens raio-X para detetar infeções por Covid-19 "com precisão"

Os autores do estudo garantem que este método é 98% eficaz na identificação do novo coronavírus, sendo até mais rápido que os testes PCR

Telegrama

Telegrama: Os Jogos Olímpicos vão fazer a China grande de novo... outra vez?

Sociedade

Como os rituais de sono dos nossos antepassados podem ajudar-nos a dormir melhor

Só há algumas centenas de anos começou a ser comum dormir durante a noite inteira. Um historiador desmistifica algumas ideias associadas ao sono

Se7e
VISÃO sete
Exclusivo

Cabrita Reis, cheio de graça, no Jardim das Tulherias

Um monumental conjunto escultórico concebido por Pedro Cabrita Reis, em cortiça portuguesa, será exposto nos relvados do Museu do Louvre, a convite da instituição. Uma nova abordagem de "As Três Graças", em diálogo intenso com o passado, marcará, a 13 de fevereiro, em Paris, a abertura da Temporada Cruzada Portugal-França

Se7e
VISÃO sete

Rui Reininho ao som de taças e gongos, em Espinho

Rui Reininho regressa aos palcos para apresentar o seu disco a solo, “20 000 Éguas Submarinas”, neste sábado, 22, em Espinho

Sociedade
Exclusivo

Na primeira pessoa: "Se não estou medicado, destruo-me ou destruo alguém, não há meio-termo"

Luís Santos nasceu há 56 anos. Há 40, nasceram vozes, personagens e uma energia incontrolável dentro de si. Foi-lhe diagnosticada esquizofrenia. Hoje é autónomo e trabalha, mas nem sempre foi assim. Relato da sua luta

Legislativas 2022

Em Coimbra, o candidato "sério e honesto" já "vê" PSD com "mais probabilidade" de vencer do que PS. Rui Rio ataca António Costa por insulto de Rosa Mota

A saúde, em primeiro lugar. Rui Rio perdeu meio dia de campanha, mas nem isso foi suficiente para reduzir a confiança na vitória nas Legislativas: "Acho que a probabilidade de o PSD ganhar é mais elevada que o PS", admitiu. De manhã, à frente de António Costa, a ex-campeã Olímpica Rosa Mota apelidara o líder social-democrata de "nazizinho". Rui Rio não gostou – e aproveitou para atirar (a ferir) ao primeiro-ministro

Legislativas 2022

Com “Anas” a agitar as ruas e um "caça-votos" no bolso, Costa sai da Beira a alertar PS para não se repetir desaire de autárquicas

É difícil dizer quantos, mas foram muitos os que, sob os comandos de duas ministras, deram o primeiro banho de multidão a Costa. Na Beira, o líder do PS até recebeu como amuleto um "caça-votos", mas preferiu jogar pelo seguro e avisar os socialistas que há que evitar nas legislativas as derrotas das autárquicas

Política

Caso Selminho: "Não me vão ver a rasgar as vestes da Justiça", reagiu Rui Moreira à absolvição

Presidente da Câmara do Porto valeu-se da ironia para comentar a decisão e celebrou com familiares ainda dentro do tribunal

Legislativas 2022

Os médicos sem bata que conquistaram Catarina Martins

A coordenadora do Bloco de Esquerda começou o sexto dia de campanha - dedicado a serviços públicos exemplares - com uma visita à Unidade de Saúde Familiar da Baixa, onde um grupo de jovens médicos está a revolucionar a prestação de cuidados de saúde. “Podemos utilizar os melhores exemplos que já existem no SNS e generalizá-los”, propôs Catarina Martins, apelando ao voto dos indecisos