O que dirão os nossos filhos e netos de tudo isto, daqui a uns anos?
Perguntar não ofende

O que dirão os nossos filhos e netos de tudo isto, daqui a uns anos?

Estranhos tempos estes, em que a Europa que condecora o Papa pela sua compaixão para com os refugiados é a mesma que lhes fecha a porta, pagando milhões à Turquia para "tratar do assunto"

Patrícia Fonseca Patrícia Fonseca
Herbicida provavelmente cancerígeno usado em Portugal
Perguntar não ofende

Porque está o nosso governo a defender o uso de um herbicida que pode causar cancro?

Podem não existir ainda certezas absolutas sobre a perigosidade deste herbicida mas, na dúvida, fechamos os olhos ou abrimo-los?

Patrícia Fonseca Patrícia Fonseca
Amamentar é fácil (e grátis!), diz Jamie Oliver. A sério?
Perguntar não ofende

Amamentar é fácil (e grátis!), diz Jamie Oliver. A sério?

As declarações do chef Jamie Oliver em prol da amamentação continuam a gerar polémica em Inglaterra. Adele disse ontem, entre alguns palavrões, que "é ridículo colocarem este tipo de pressão sobre as mães"

Patrícia Fonseca Patrícia Fonseca
Vamos fazer da cozinha a nossa farmácia?
Perguntar não ofende

Vamos fazer da cozinha a nossa farmácia?

A promoção do papel da alimentação na prevenção do cancro tornou-se na missão de vida de Gabriel Mateus depois de, há cinco anos, a sua filha Safira ter sido diagnosticada com um cancro renal

Patrícia Fonseca Patrícia Fonseca
Até quando vamos ignorar o défice que realmente ameaça a viabilidade do país?
Perguntar não ofende

Até quando vamos ignorar o défice que realmente ameaça a viabilidade do país?

O equilíbrio das contas futuras de Portugal está em risco. E continuar a ignorar a situação catastrófica que vivemos é condenar à falência o Estado Social que faz parte do ADN da nossa democracia.

Patrícia Fonseca Patrícia Fonseca
E agora, já será apropriado dar uma Barbie às meninas?
Perguntar não ofende

E agora, já será apropriado dar uma Barbie às meninas?

A Mattel, que perdeu o estatuto de líder mundial para a Lego em 2014, tem visto as vendas da Barbie cairem a pique nos últimos anos, afetada pelos estudos que demonstraram a má influência da imagem da boneca na auto-estima das raparigas. Agora tenta reinventar-se, seguindo os cânones do politicamente correto

Patrícia Fonseca Patrícia Fonseca
Haverá animal mais assustador que um mosquito?
Perguntar não ofende

Haverá animal mais assustador que um mosquito?

Malária. Dengue. Febre Amarela. Vírus do Nilo. E agora o Zika. Todos os anos, morrem mais de 700 mil pessoas devido a doenças transmitidas pela picada deste insecto, tornando-o no animal mais mortífero do planeta

Patrícia Fonseca Patrícia Fonseca
Como viver sem água ou sem luz?
Perguntar não ofende

Como viver sem água ou sem luz?

Em 2015, houve 206 mil portugueses com cortes de electricidade, água e telecomunicações devido a dívidas inferiores a 500 euros: um aumento de 50 por cento em relação ao ano anterior, segundo dados registados no Balcão Nacional de Injunções, do Ministério da Justiça.

Patrícia Fonseca Patrícia Fonseca
Obrigada, Cáceres
Perguntar não ofende

Obrigada, Cáceres

Ao Carlos Cáceres Monteiro, que nos deixou a 3 de janeiro de 2006. Pela inspiração, pelo exemplo, pelo dom de fazer-nos querer dar o melhor de nós, sempre.

Patrícia Fonseca Patrícia Fonseca
Quando foi a última vez que não fez absolutamente nada?
Perguntar não ofende

Quando foi a última vez que não fez absolutamente nada?

Parece simples mas, se já tentou fazê-lo, saberá do que falo: não fazer nada (e não pensar em nada) é mesmo muito difícil

Patrícia Fonseca Patrícia Fonseca
Porque passamos a vida a adiar a felicidade?
Perguntar não ofende

Porque passamos a vida a adiar a felicidade?

Um grupo de investigadores da Universidade da Califórnia analisou as razões que levam tantas empresas a lucrar milhões com presentes de Natal em forma de certificados de oferta. A grande razão do sucesso destes negócios é que muitos destes vouchers pré-pagos acabam por nunca ser usados...

Patrícia Fonseca Patrícia Fonseca
Porque é que os americanos são loucos por armas?
Perguntar não ofende

Porque é que os americanos são loucos por armas?

É o país do mundo com mais armamento per capita: 88 em cada 100 americanos tem uma arma. Estarão todos afectados por um "síndroma John Wayne" e só se sentem poderosos de mão no coldre? Viram filmes de ação a mais em criancinhas? Querem proteger-se de ladrões e psicopatas? Temem ataques terroristas ou uma invasão de marcianos?

Patrícia Fonseca Patrícia Fonseca
Porque é que ainda se escrevem notícias sobre cegos, negros ou ciganos no governo?
Perguntar não ofende

Porque é que ainda se escrevem notícias sobre cegos, negros ou ciganos no governo?

A redução das pessoas à sua diferença pode querer ser destacada pela positiva, como sinal de que já não existe tanta discriminação, mas o que acabam por revelar, na maioria das vezes, é precisamente o contrário

Patrícia Fonseca Patrícia Fonseca
O que estaria disposto a fazer para sobreviver?
Perguntar não ofende

O que estaria disposto a fazer para sobreviver?

Numa situação-limite, daríamos a cara à luta ou sucumbiríamos ao desespero? E no dia-a-dia, valorizamos a vida que temos e mobilizamo-nos para sermos melhores ou caímos na armadilha do descontentamento, lamentando sempre não ter mais?

Patrícia Fonseca Patrícia Fonseca
Hoje somos todos parisienses. E depois de amanhã?
Perguntar não ofende

Hoje somos todos parisienses. E depois de amanhã?

Fomos todos madrilenos, fomos todos londrinos, fomos todos Charlie. Mas, na verdade, será que percebemos o que está em causa?

Patrícia Fonseca Patrícia Fonseca
O que dirão de nós no nosso funeral?
Perguntar não ofende

O que dirão de nós no nosso funeral?

"Era sempre o primeiro a chegar ao escritório" ou "nunca tinha tempo para os amigos" não será, certamente, o nosso ideal de elogio fúnebre

Patrícia Fonseca Patrícia Fonseca
O que está a mudar na alimentação dos portugueses?
Perguntar não ofende

Porque gostamos tanto de comer o que nos faz mal?

Racionalmente, todos sabemos o que é saudável. Mas emocionalmente... é outra conversa

Patrícia Fonseca Patrícia Fonseca
Quantos de nós estaríamos dispostos a morrer por uma causa?
Perguntar não ofende

Quantos de nós estaríamos dispostos a morrer por uma causa?

Luaty Beirão está em greve de fome há 32 dias. Perdeu mais de 20 quilos. Até quando aguentará o seu corpo? A mente, já se percebeu, não vergará

Patrícia Fonseca Patrícia Fonseca