Nós Lá Fora

NLF - E depois do COVID

O sentido responsável da população foi um fator importante deste sucesso, assim como uma atuação rápida e estruturada do instituto de saúde pública.

João Pita Costa João Pita Costa
Nós Lá Fora

Arte

Esta é a parte em que muitos argumentam, ah mas isso também eu sei fazer, é só dar umas pinceladas assim e assado, até o meu filho fazia isso. Isto aqui foi feito em 5 minutos... Pollock? Isto parece que foi feito por um porco com um pincel amarrado no rabo

Bruno Sousa Bruno Sousa
Nós Lá Fora

Covid-19, blockchain, cripto e máscaras... muitas máscaras e outro material médico

Tudo gira em torno de uma pandemia que nos tem posto os olhos em bico. E nos tornou, de um momento para o outro, em pessimistas especialistas em epidemias, processos de contágio, uso de máscaras e ventiladores. Numa gente sem praia nem jantaradas, sem copos ou música ao vivo, sem burburinho, trânsito ou abraços. E que triste é estarmos sem abraços, apressando a orientalização dos nossos costumes enquanto escolhemos os tons da prateleira e dos décors a usarmos nas zoom calls

José Reis Santos José Reis Santos
Nós Lá Fora

10 minutos

"Não sei se sabem qual a sensação de não conseguir respirar. É como se nos esganassem lentamente". O relato de uma portuguesa a viver nos EUA do dia em que teve de ir a um hospital americano para fazer o teste da Covid-19

Paula Alves Silva Paula Alves Silva
Nós Lá Fora

6 semanas

Não achei nenhuma cura ou solução, só a de viver um dia de cada vez, e estar confortável em não saber como vai ser o amanhã. Nuno Guerreiro, em São Francisco conta como está a viver o confinamento

Nuno Guerreiro Nuno Guerreiro
Nós Lá Fora

É aqui que nós estamos

Quando - ao saber que o vírus iria dizimar a nossa população de terceira idade - em vez de mobilizar recursos para os defender os deixámos morrer em solidão dentro dos seus “lares”, descartámos a nossa humanidade

Vasco Pinhol 1 Vasco Pinhol
Nós Lá Fora

Com peso na consciência

Com peso na consciência, porque dentro de mim, algo deseja ardentemente, que algumas coisas desta crise, se mantenham como estão. Algo me diz que a maluqueira dos dias de antes, a pressa, o stress, o despachar, o tem que ser assim, afinal não tem... A perspetiva, assumidamente privilegiada, de um português em Frankfurt

Bruno Sousa Bruno Sousa
Nós Lá Fora

É a tua vida, estúpido!

Eu, que deste lado lia sobre aqueles que neste solo preferiam aguardar em casa com receio dos custos exorbitantes que um sistema de saúde privado acarreta, aplaudia o SNS que não exigiu que nenhum dos portugueses tivesse de esperar que um governo decidisse abrir os seus bolsos para custear o que deveria ser um direito assegurado. A partir de Washington, a portuguesa Paula Alves Silva escreve sobre a sua perspetiva sobre a forma como Portugal está a lidar com a crise

Paula Alves Silva Paula Alves Silva
Nós Lá Fora

A quarentena de uma portuguesa na Nova Zelândia

Escrevo a partir dos antípodas, onde também nos vemos a braços com o vírus que virou o globo do avesso

Sofia Silva Eastmond Sofia Silva Eastmond
Nós Lá Fora

O meu avô é um criminoso

Mas o mais estranho de tudo, e acho que um dia vai ser preso pela Polícia de Saúde Pública, é que o meu avô a nós, põe a boca na nossa cabeça e faz um som tipo “chuac” com os lábios. Primeiro pensava que isso era algo que os adultos só faziam em privado, mas o meu pai disse que antigamente, e quando ele era pequeno, podia fazer-se a toda a hora mesmo em público

Bruno Sousa Bruno Sousa
Nós Lá Fora

A luta europeia contra o coronavirus vista do seu epicentro

Agora a cidade está deserta e há até desconfiança por quem se passeia pelas ruas. João Pita Costa, na Eslovénia

João Pita Costa João Pita Costa
Sociedade

O inferno da Noruega contado por um português que lá vive

Tenham medo,tenham muito medo. Se tiverem muito medo, isto não vai ser nada. Espera, já não pode não ser nada porque já morreu muita gente

Vasco Pinhol 1 Vasco Pinhol
Nós Lá Fora

Bendito SNS

Escrevo este texto cinco meses depois da minha primeira ida a uma urgência nos Estados Unidos. Três horas dentro das urgências que resultaram em cerca de oito mil dólares

Paula Alves Silva Paula Alves Silva
Nós Lá Fora

Descobrir as Bermudas por entre equívocos e naufrágios

A fascinante história destas ilhas contada pelo português Casimiro Cavaco Dias, colaborador do Nós Lá Fora da VISÃO

Casimiro Cavaco Dias Casimiro Cavaco Dias
Nós Lá Fora

Que orgulho, vergonha!

O que era suposto ser prazeroso tornou-se num terror, pois o cansaço venceu e a minha mente disse basta. Pedi ajuda e a guarda local levou-me de maca para a base da montanha, pois não estava em condições de descer, mesmo estando bem fisicamente. O testemunho de Nuno Guerreiro, no Nós Lá Fora

Nuno Guerreiro Nuno Guerreiro
Nós Lá Fora

Com a música alternativa no coração

João Pita Costa João Pita Costa
Nós Lá Fora

Coronavirus: quando o normal é extraordinário

É agora que nos arrependemos dos dias em que não queríamos ir trabalhar. Dos dias que queríamos ficar em casa. É agora que nos rimos dos cães com máscaras. É agora que percebemos que o normal tem um sabor fabuloso. Filipa Araújo, que escreve para o Nós Lá Fora da VISÃO a partir de Macau, traça um retrato emotivo e esclarecedor do que ali se vive neste momento

Filipa Araújo Filipa Araújo
Nós Lá Fora

A salvação

NOVA ZELÂNDIA - Faltam sensivelmente cinco meses para a época de incêndios florestais em Portugal. Enquanto aguardamos que a história se repita, tomemos as rédeas das nossas situações pessoais

Sofia Silva Eastmond Sofia Silva Eastmond
Nós Lá Fora

A música eslovena a gostar dela própria

LJUBLJANA, ESLOVÉNIA - Há uma grande diversidade na música popular eslovena, talvez pela sua posição geoestratégica, pelo facto de que é a parte mais profunda da Europa Central onde chega o Adriático, e com uma forte presença das montanhas Alpinas

João Pita Costa João Pita Costa
Nós Lá Fora

Ler Saramago em Esloveno

E como é traduzir uma metáfora? É preciso ir atrás do autor e a certo momento calha que se apanha o estilo dele

João Pita Costa João Pita Costa
Nós Lá Fora

Dez anos depois do terramoto do Haiti. Como se fosse ontem

Há dez anos, um dia depois do terramoto no Haiti, escrevi uma carta aos amigos sobre aquele dia 12 de janeiro. Um texto, sem acentos nem tento, que viria a ser publicado no dia seguinte sem eu mesmo saber. Seguiram-se outros, desta vez propositadamente partilhados num blogue, sobre os dias e semanas seguintes. 10 anos depois, excertos de alguns desses momentos, já repostos de acentos, mas ainda com pouco senso

Mariana Palavra Mariana Palavra