8 exposições para visitar em Lisboa agora

Passar o verão todo de molho deixou de estar na moda. E a verdade é que há mesmo quem já não consiga mais passar os dias feito lagarto a apanhar sol. Caso seja uma desses seres a fugir do mar e do calor, ou caso esteja a aproveitar o maravilhoso mês de agosto em Lisboa, sem trânsito e com muitos lugares de estacionamento, sugerimos oito banhos de arte e novas ideias para visitar em oito exposições em Lisboa. 

Por: Ana Rita Coelho e Mariana Correia de Barros 

Em Casa. Projetos Para Habitação Contemporânea 
CCB – Garagem Sul 
Dedicada à arquitetura, a Garagem Sul do CCB – Centro Cultural de Belém em colaboração com o MAXXI – Museo Nazionale delle Arti del XXI secolo, recebe a exposição Em Casa. Projetos Para Habitação Contemporânea. Esta é uma mostra que conta com fotografias, desenhos originais, maquetas e produtos audiovisuais para explorar questões relacionadas com as construções das casas de hoje e do futuro, como a diversidade, complexidade o papel da arquitetura na reinvenção contemporânea. Com curadoria de Margherita Buccione, Pippo Cirra, André Tavares e Sérgio Catumba, a exposição conta com artistas dos quatro cantos do mundo, estando os italianos em maior número. 

Até 5 de setembro, das 10h às 18h / Bilhetes: €6 / Garagem Sul/CCB – Praça do Império / 21 361 2614/5 

A Garagem Sul do CCB pretende abordar os temas mais pertinentes da arquitetura

Il Divino Michelangelo & Il Genio Da Vinci 
Reservatório da Mãe D’Água 
Até 29 de Agosto vai poder ver em Lisboa uma mostra multissensorial como poucas. Il Divino Michelangelo & El Genio Da Vinci é uma exposição multimédia com assinatura do atelier especializado em projetos de video mapping, luz e tecnologia OCUBO em parceria com o Museu da Água e da EPAL, onde estão expostas as obras mais conhecidas dos artistas renascentistas Michelangelo e Da Vinci, como “A Criação de Adão” e o “Homem Vitruviano”. O espaço escolhido para acolher a mostra foi o Reservatório da Mãe D’Água, nas Amoreiras que, entre cascatas, colunas e abóbodas serviu de cenário ideal para um espetáculo colorido, pedagógico e lúdico carregado de projeções em 360º.

Até 29 de agosto, com visitas em três sessões diárias – de terça a sexta às 16h30, 18h30 e 20h30 e aos fins de semana e feriados às 14h30, 16h30 e 18h30 / Bilhetes: a partir dos 12€ por pessoa ou 10€ em grupo / Praça das Amoreiras 10 / 21 810 0215 

Video mapping de obras de Michelangelo e Leonardo Da Vinci num edifício histórico de Lisboa

Mulheres e Resistência 
Museu do Aljube 
Foi no início dos anos 70, que as famosas Três Marias ficaram conhecidas – Maria Isabel Barreno, Maria Teresa Horta e Maria Velho da Costa – através do livro que falava sobre a luta pelos direitos femininos. Hoje, passados 50 anos da escrita desta que é uma obra singular, a luta pelos direitos das mulheres ainda existe, e foi a partir disto que nasceu a mostra Mulheres e Resistência – Novas Cartas Portuguesas e outras lutas no Museu do Aljube. Esta é uma exposição temporária que, com curadoria de Rita Rato e Joana Alves, dá a devida importância e reconhecimento ao contributo que tantas mulheres deram na luta pelos seus direitos desde os anos 30 até ao 25 de Abril e pretende mostrar as diferentes perspetivas sobre o que ainda há a fazer. 

Até 31 de dezembro, de terça a domingo das 10h às 18h / Entrada livre / Rua Augusto Rosa 42 / 21 581 8535 

Uma exposição para repensar e luta das mulheres ao longo do século XX ©José Frade

A Vez das Deusas 
Museu do Oriente 
Aberta ao público desde 7 de Maio está A Vez das Deusas. Cartazes da Índia no Museu do Oriente, uma exposição organizada pela Fundação Oriente de entrada gratuita para assinalar mais um aniversário do espaço. Visualmente atrativa, esta feira aborda a devoção a deuses, a afirmação de poderes (como o político e o religioso) e o papel social da mulher na mitologia hindu, na qual dá a conhecer a fascinante e colorida arte representativa dos cartazes indianos que são de papel importante na representação da divindade. A exposição é comissariada por Liliana Cruz e deseja promover o conceito darshan, que em português significa olhar e ser olhado, como uma prática social primordial para compreender o outro.  

Até 3 de outubro, de terça a quinta e domingo, das 10h às 18h, sexta e sábado das 10h às 20h / Entrada livre / Doca de Alcântara Norte: Av. Brasília / 21 358 2200 

Um cartaz da deusa Ganesh

Zan, meaning woman 
Atelier Natália Gromicho 
É uma exposição multimédia de arte contemporânea exclusiva e pela primeira vez na Europa, que pretende através da arte, mostrar a revolta que 17 artistas femininas do Irão sentem pela opressão que vivem no seu país. A escolha desta exposição está relacionada com uma primeira mostra em 2018 com artistas iranianos no Atelier Natália Gromicho (ANG), aquando da ligação criada entre o país e a mentora do projeto Natália Gromicho em conjunto com responsável de marketing Gonçalo Madeira. O atelier fica no coração do Chiado e a exposição tem a curadoria de Gita Meh e co-curadoria de Fereydoon Omidi, Tara Nazmalizadeh e Saeed Emdadian. 

Até 3 de setembro, online, através da página do ANG ou no espaço físico, com marcação prévia através do e-mail info@nataliagromicho.com  ou pelo telefone 96 586 5454 / Rua da Misericórdia 14 Piso S/L 

Poster Mostra 
Ruas de Marvila 
Já vem sendo hábito circular pelas ruas de Marvila em busca de arte. Pelo sexto ano consecutivo, a exposição POSTER MOSTRA voltou a inundar as paredes do bairro no dia 3 de julho, com trabalhos que juntam artistas consagrados de diferentes áreas, mas também vencedores de uma ‘open call’ que contou com mais de 200 participações. Adolfo Luxúria Canibal e Samuel Úria vêm da música, André Carrilho e Nuno Saraiva das Artes, Teresa Pamplona da fotografia e até Ricardo Quaresma – sim, o futebolista – têm os seus posters expostos nas ruas. Há ainda um trabalho do fotógrafo Artur Pastor, cedida pelo Arquivo Fotográfico Municipal de Lisboa. A completar a exposição, a Rua Amorim tem mão da icónica marca de vinho do Porto Sandeman, que também fez a sua própria chamada aberta e elegeu trabalhos de três artistas, agora em exibição nesta rua.  Finalmente, é possível comprar alguns dos posters online (www.postermostra.pt), não só da edição de 2021 como dos anos anteriores, a partir de €17.99. 

Até 3 de setembro, nas ruas de Marvila 

Uma fotografia de Artur Pastor

Rapture 
Cordoaria Nacional 
A exposição do artista chinês Ai Weiwei tem andado nas bocas (e nas contas de Instagram) dos lisboetas desde que inaugurou, em junho. Considerado um dos mais populares artistas do mundo, um ativista em prol dos Direitos Humanos, o dissidente instalou numa área de 4356 metros quadrados da Cordoaria Nacional um conjunto de peças feitas através de diferentes moldes, das instalações à fotografia, das esculturas aos murais, algumas feitas com materiais portugueses. Através delas se conta a história de uma carreira de um artista que questionou sempre temas pertinentes e atuais como os migrantes, o ambiente e o direito à liberdade.  

Até 28 de novembro, todos os dias das 10h30 às 19h30 / Bilhetes: €13 adultos e €6 crianças até 15 anos (segunda a sexta), €15 adultos e €11 crianaças (sábado e domingo); há descontos para grupos / Avenida da Índia  

Ai Weiwei, o artista contemporâneo e ativista chinês, na sua exposição inédita Rapture © José Carlos Carvalho

SANATORIUM 
MAAT – Central Tejo 
Pensada para o Guugenheim de Nova Iorque há 10 anos, a exposição do artista mexicano Pedro Reyes aterrou no MAAT este ano. Concebida como uma clínica temporária, mistura arte e psicologia através de uma série de técnicas performativas onde entram o teatro, os jogos de construção de confiança, o psicodrama, entre outros tratamentos placebo. São dirigidos de forma lúdico-recreativa por ‘terapeutas’ (pessoas comuns) que pretendem pôr o público a refletir sobre o sério tema da saúde mental através de um caminho mais descontraído. 

Até 11 de outubro, de quarta a segunda das 11h às 19h / Bilhetes: €9 (acesso a todas as exposições do museu e Central Tejo), grátis no 1º domingo do mês / Avenida Brasília  

Pedro Reyes põe em cena alguns dos temas mais pertinentes da atualidade: a forma como o dia a dia nos grandes centros urbanos afeta a nossa saúde e qualidade de vida © Vasco Vilhena
Ao assinar a VISÃO recebe informação credível, todas as semanas, a partir de €6 por mês, e tem acesso a uma VISÃO mais completa.

Uma VISÃO mais completa

Assinar agora

CAPA DA EDIÇÃO