Visão Sete

Siga-nos nas redes

Perfil

Como escaparam os maiores criminosos no livro “A Fuga dos Nazis”, de Eric Frattini

Livros e discos

O jornalista de investigação italiano, Eric Frattini, faz um levantamento exaustivo da chamada Rota das Ratazanas. O livro A Fuga dos Nazis está à venda nas livrarias

Bertrand, 376 págs., €17,70

Bertrand, 376 págs., €17,70

Monstros, carrascos, carniceiros, assassinos: as alcunhas dos oficiais do regime nazi diziam tudo sobre as suas personalidades e ações. Porém, nem todos foram julgados pelos crimes que cometeram. Alguns escaparam à justiça, sobrevivendo na clandestinidade e com a ajuda de cúmplices da ditadura alemã.

Num registo diferente do seguido por Olivier Guez, em O Desaparecimento de Josef Mengele, Eric Frattini faz, em A Fuga dos Nazis (Bertrand, 376 págs., €17,70), um levantamento exaustivo da chamada Rota das Ratazanas, por onde passaram, com destino à América do Sul, centenas de nazis.

O jornalista italiano, autor de duas dezenas de livros, isola 12 casos que se destacam pela colaboração (cada vez mais conhecida) do Vaticano. Com recurso a fotografias, documentos e memórias, este é o relato de uma justiça que só a História é capaz de fazer: a da verdade contra o esquecimento.