Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Afinal, qual é o interesse de invadir a Área 51? Os dados sobre um dos maiores mistérios dos Estados Unidos

Mundo

Facebook

O evento que propõe a invasão da Área 51 está a tornar-se um caso sério. Mas afinal de onde vem este mistério? O que é que se sabe oficialmente sobre este sítio? Existem mesmo provas de vida extraterrestre escondidas pelo governo americano num dos lugares mais secretos do mundo?

Trata-se de um terreno remoto, ao longo do Lago Groom, no sul de Nevada, a cerca de 130 quilómetros a noroeste de Las Vegas. Desde os anos 50 que é uma instalação militar secreta dos Estados Unidos da América, não acessível ao público e altamente vigiada 24 horas por dia. Vamos saber um pouco mais sobre a Área 51, e porque é que suscita tanto mistério à volta da sua verdadeira função.

Porquê o nome “Área 51”?

Não sabemos. Terá sido o nome codificado utilizado para se referir ao local onde foram realizadas experiências com aeronaves durante a Guerra Fria. Pensa-se que outros locais de testes tenham sido batizados com formulações semelhantes (área 50, área 49, etc..), mas não há qualquer confirmação sobre a nomenclatura utilizada.

O que sabemos oficialmente sobre a Área 51?

Em junho de 2013, foram tornados públicos alguns documentos sobre testes de aeronaves de reconhecimento realizados desde o ínicio da Guerra Fria. Foi a primeira vez que o governo americano admitiu a existência da Área 51, mas apenas enquanto base militar para testes de equipamento e tecnologia.

Nessa altura, o governo esclareceu que os avistamentos de Objetos Voadores Não Identificados (OVNIs) naquela área tinham a ver com os testes realizados com aeronaves militares. Tudo se tratava de uma confusão e não existiam quaisquer provas de elementos extraterrestres naquele lugar. A narrativa apresentada foi aceite por alguns, mas inconclusiva para os mais desconfiados.

Desde quando é que as pessoas fantasiam sobre este lugar?

Mais uma vez, é díficil responder com precisão. Ainda assim, o mistério não nasceu antes do último século. Em 1989, o físico Robert Lazar revelou ao mundo ter trabalhado em tecnologia extraterrestre na área 51 e ter ele próprio visto imagens de corpos alienígenas. Antes disso, já circulavam algumas teorias sobre a base militar, mas as declarações do físico americano fizeram explodir o mito.

Desde então, muito se tem conspirado sobre a verdadeira utilização daquele espaço, ainda que o físico tenha sido criticado e desacreditado por muitos cientistas. O mistério em torno da Área 51 tem também sido alimentado pela ficção televisiva e cinematográfica, desde os anos 90 até aos dias de hoje.

Dia 20 de setembro iremos saber mais alguma coisa sobre a Área 51?

É muito provável que não. Primeiro, é necessário que as pessoas consumem aquilo que prometeram no Facebook (o que deixa algumas reticências). Em segundo lugar, mesmo que vários interessados se juntem para forçar a entrada na base secreta, a tarefa será praticamente impossível, segundo Annie Jacobsen. A jornalista americana, que em 2011 publicou o livro Área 51: Uma história sem censura da base secreta dos EUA, afirmou que “a base tem sido tão protegida em termos de media e de acesso físico que a força aérea e as outras unidades militares não vão deixar ninguém sequer aproximar-se na entrada da Área 51”.