Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Quem é Tonton Settimo, o padrinho da máfia siciliana que foi detido em Itália

Mundo

Getty Images

Um joalheiro de 80 anos, velho conhecido da Justiça italiana, assumiu em maio a liderança da Cosa Nostra, a conhecida máfia de Palermo. Mas o seu reinado pode ter durado muito pouco

Settimo Mineo, conhecido como “Tonton Settimo”, joalheiro de 80 anos e atual chefe da cúpula da máfia Cosa Nostra, de Palermo, foi detido terça-feira em Itália, juntamente com outras 45 pessoas, por suspeitas de vários crimes, entre eles extorsão, incêndio, detenção de arma proibida e associação criminosa.

“Tonton Settimo” foi o homem que substituiu, em maio, o velho padrinho da máfia de Palermo, Totò Riina, o líder histórico da máfia siciliana que morreu em 2017 no Hospital de Parma.

Por causa disso, a cúpula da Cosa Nostra voltou a reunir-se a 29 de maio, algo que já não acontecia desde 1993, para decidir quem seria o novo chefe da organização. O escolhido foi Settimo Mineo, um conhecido joalheiro de Palermo e velho conhecido da Justiça italiana: foi detido nos anos 70 e condenado a sete anos de prisão; em 1984 foi preso pelo juiz Giovanni Falcone, assassinado pouco tempo depois por ordem de Totò Riina, então chefe máximo da máfia siciliana; e em 2006 foi preso de novo e condenado a 11 anos de prisão.

Pelo meio disto, em 1982, “Tonton Settimo” quase morreu num tiroteio que vitimou o seu irmão Giuseppe, o único sobrevivente depois de o outro irmão, Antonino, ter morrido em frente à joalharia da família, no centro de Palermo.

A investigação que levou o chefe da organização de novo à cadeia terá já conseguido descobrir que as grandes fontes de receitas da máfia siciliana provêm atualmente das apostas na internet e do tráfico de drogas e que a infiltração no tecido político continua elevada.