YouTube, o maior site de vídeo do mundo, vai iniciar uma nova política a partir da primavera. Espera começar a cobrar aos utilizadores uma quantia pela subscrição a certos canais.

"Diferentes conteúdos obrigam a diferentes modelos de pagamento", afirmou o porta-voz do YouTube. "O importante é que, independentemente do modelo, os nossos criadores de conteúdo tenham sucesso na plataforma", acrescentou.

Entre os tipos de vídeos que deixarão de ter acesso gratuito poderão estar séries em episódios, eventos ao vivo, programas de auto-ajuda ou conselhos financeiros.

O grupo inicial de canais aderentes será reduzido, não devendo ultrapasar os 25, e os preços vão variar entre os 74 cêntimos e os 4 euros.