Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Christopher Wylie: "O Facebook criou um clone da nossa sociedade"

Web Summit

GettyImages

O denunciador do caso do uso não autorizado de dados de utilizadores do Facebook voltou a acusar a rede social de saber do que se passava e não ter feito nada para o evitar.

O antigo funcionário da Cambridge Analytica, o canadiano Christopher Wylie, criticou esta terça-feira a Facebook, considerando que aquela rede social não fez o trabalho que devia na proteção dos dados dos seus utilizadores. Durante uma intervenção na Web Summit, em Lisboa, Wylie acusou a rede social de ter criado um "clone da nossa sociedade" e de ter conquistado demasiado poder.

“O Facebook autorizou-o [o uso dos dados dos utilizadores], sabia o que estava a acontecer desde o início e não fez nada," acrescentou. E questionou ainda a dimensão ética de quem lida com os dados de outras pessoas: “Enquanto data scientists, porque é que não temos de pôr em causa as implicações daquilo que fazemos? É absurdo!, afirmou, envergando uma camisola onde se podia ler "Arrest the President" [Prendam o Presidente].

Wylie sugeriu ainda empresas que têm em seu poder grandes quantidades de dados dos utilizadores podem estar a "colonizar" a sociedade: "Como é que tratamos muitas destes tecnológicas quase como divinas com toda a sua tecnologia brilhante e não damos um passo atrás para pensar: 'Estaremos a deixar estas empresas colonizar as nossas sociedades?'" E deixou igualmente críticas à ausência de supervisão na área da programação: “Porque é que conseguimos regular a indústria nuclear e não a m---- do código?"

Questionado sobre se valeu a pena virar a sua vida do avesso depois de divulgar o escândalo, respondeu: "Sim. Agora fala-se disso, as mudanças estão a chegar. Pensei que era o meu dever, tinha o dever de contar às pessoas. Agora posso falar a toda a gente e em todo o mundo e com quem faz as leis."

No final da sua intervenção, deixou ainda um alerta em relação à presença cada vez mais intensa da inteligência artificial nas nossas vidas: "Imaginem o mundo daqui a 20 anos, onde é que estaremos, pensem nisso."

O escândalo remonta a março deste ano, quando Wylie, antigo colaborador da empresa de consultoria política Cambridge Analytica, denunciou a aquisição e uso ilegal de dados do Facebook por parte daquela empresa.

Os dados de 87 milhões de utilizadores da rede social foram recolhidos em 2014 e 2015 através da aplicação “This is Your Digital Life,” um teste de personalidade, criado pelo psicólogo e cientista de dados Aleksandr Kogan, e posteriormente usados pela Cambridge Analytica, numa quebra dos termos de privacidade da Facebook.

Em abril a empresa estimava que em Portugal 63 080 pessoas terão visto os seus dados de utilizador do Facebook partilhados indevidamente com a consultora Cambridge Analytica.