Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Pitch: As empresas portuguesas à procura do lugar ao sol na Web Summit

Web Summit

Pedro Nunes

Entre as 150 empresas selecionadas pela Web Summit para o PITCH está uma dúzia de tecnológicas portuguesas. Conheça melhor os projetos que vão disputar a vitória na edição deste ano.

Vão ser três dias para mostrar, mais do que valem, aquilo que querem valer. Entre terça e quinta-feira, uma centena e meia de startups de várias origens sobem ao palco da Web Summit para o PITCH COMPETITION – a competição em que procuram cativar investidores através da apresentação dos seus projetos.

As empresas – que segundo as regras da organização não receberam mais de 3 milhões de dólares de financiamento até ao momento – têm de fazer uma apresentação curta perante investidores, representantes da comunicação social e parceiros globais. Na terça-feira o dia é todo ocupado em três palcos distintos para a realização de 20 rondas de apresentação.

Na shortlist das startups selecionadas para o PITCH (a Web Summit refere que a lista é de 170 mas o site da organização apresenta apenas 150) estão 12 portuguesas que vão procurar brilhar entre a concorrência, trazendo consigo negócios ligados à pecuária, à música ou à eficiência energética e à salvaguarda ambiental. Conheça-os melhor:

Critec

Aplicação móvel que recorre à realidade aumentada para animar arte urbana, criando uma camada adicional de experiência e interpretação das imagens e permitindo valorizar artistas;

EGG Electronics

Empresa que desenvolveu a EGG Powerstation, uma ficha elétrica múltipla que permite carregar até 15 dispositivos em simultâneo, além de duas tomadas 2 USB;

Faniak

Gestor de bandas de música que recorre à inteligência artificial para gerir a interação com as redes sociais, as bases de fãs, a organização de concertos e aumentar receitas;

Farm Cloud

Sistema que recolhe dados em tempo real em explorações pecuárias e de aviários para integrar os sistemas de alimentação e climatização e melhorar o negócio;

Fuel Save

Análise de dados relacionados com a condução automóvel em tempo real para otimizar consumos de combustível;

Greener Act

Plataforma digital que permite ligar viajantes e empresas em defesa dos objetivos de desenvolvimento sustentável das Nações Unidas;

Horizon 47

A empresa criou o Moon - um sistema de som invisível, integrado num cadeirão, que pretende proporcionar experiências acústicas autênticas e distintivas;

iMapark

Sistema inteligente que permite localizar e reservar locais de estacionamento através de uma aplicação móvel e ativando sinalização no local para indicar a ocupação do espaço;

Mobiqueue

Aplicação que permite obter senhas de espera de lojas ou serviços, a partir de qualquer local, disponibilizando o estado da fila em tempo real e notificações;

Nearsoft Solutions

Opera no mercado de software de serviços destinado às fintech, nearshore, consultoria de desenvolvimento de software, software as a service (SaaS) e cloud;

NomadX

Plataforma de alojamento dirigida a trabalhadores do setor digital com elevadas necessidades de mobilidade (“nómadas digitais”), para estadas de um a seis meses;

Yourdata

Desenvolvimento de soluções de business intelligence e data analytics para ajudar a inovar e melhorar os modelos de negócio de pequenas e médias empresas.

Das empresas selecionadas, 20 vão chegar aos quartos de final e, daí, tentar chegar à semi-final do PITCH, que acontece na quarta-feira às 17:00. E no último dia, quinta-feira, o fundador da Web Summit, Paddy Cosgrave, anunciará o grande vencedor. Nas edições anteriores que foram realizadas em Portugal – as duas últimas - as vencedoras foram a dinamarquesa Kobe Robot (2016) e a francesa Lifeina (no ano passado). Na edição de 2017 o vencedor tinha à sua espera um cheque de €50 000 e a participação num programa de mentoring.

A terceira edição da Web Summit arranca esta segunda-feira e prolonga-se até à próxima quinta-feira. São esperados 70 000 participantes e a intervenção de 1 200 oradores.