Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Glossário: Aprenda a falar a língua da Web Summit

Web Summit

Tristan Fewings/ GettyImages

Geeks, nerds, millennials… Se quer comunicar com os novos empreendedores, convém aprender alguns jargões

Retrato de uma geração

Quem são os geeks? - Nos anos 90, a palavra geek tinha uma conotação bastante depreciativa. Assim eram chamados os “maluquinhos dos computadores e dos jogos eletrónicos”, retratados como jovens solitários, sem o mínimo de habilidades sociais. Com a democratização da internet e a globalização, o “orgulho geek” começou a vir ao de cima. Agora, toda a gente é um “maluquinho da tecnologia”, ou seja, nos países mais desenvolvidos já poucos vivem sem um computador, um smartphone ou sem a internet.

Qual a diferença entre um geek e um nerd? - As duas palavras são sinónimos, mas a palavra nerd mantém uma forte carga pejorativa, que a palavra geek foi perdendo.

O que é que os Millennials têm a ver com isto? - Tudo. Os Millennials, ou geração y, são todos aqueles nascidos entre 1980 e 1996. Ou seja, a geração da maioria dos participantes da Web Summit. São os primeiros nativos digitais, totalmente globalizados, cuja vida flui naturalmente dentro do ecrã do smartphone. E são bem mais descontraídos e materialmente desapegados do que as gerações que os antecederam.

Dress code: Smart casual (informal, mas composto) - Embora não exista um dress code para a Web Summit, a organização faz saber que o mais habitual é encontrar gente com roupas smart casual. Ou seja, informal mas composto. Ou “despenteados”, como os caracterizou José Manuel Esteves, secretário-geral da Associação de Hotelaria, Restaurantes e Similares de Portugal, “(...) Às vezes, com um aspeto não muito agradável, sabemos qual é o perfil destes grandes empresários, uns jeans, uma camisa, um pouco até às vezes despenteados.” Tratem-nos bem, recomendou o dirigente da AHRESP. Convém. O estereótipo do endinheirado vestido com fato e gravata já era.

Sabe comunicar com eles?

3 Fs - Os três Fs de Friends, Family e Fools (Amigos, família e tolos). Habitualmente os primeiros investidores de uma startup

Aceleradora - É uma espécie de incubadora, mas ainda mais ativa. A aceleradora existe para ajudar a startup a crescer rapidamente e a atingir a sua autonomia financeira no mais curto espaço de tempo. Os apoios podem ser de vária ordem, incluindo financeiros, habitualmente em troca de uma participação na empresa

Break-even -O ponto em que a empresa vai começar a ter lucros porque as receitas começaram a cobrir os custos

Business angels - São investidores particulares que colocam o seu dinheiro em empresas, numa fase muito inicial. São movidos não só pela procura do lucro mas também pelo gosto em aconselhar jovens empreendedores, em transmitir os seus conhecimentos

CEO - Sigla de Chief Executive Officer. É o presidente executivo ou o diretor-geral, o cargo mais alto da empresa

CFO - Sigla de Chief Financial Officer. É o diretor financeiro

CHRO - Sigla de Chief Human Resources Officer, o diretor de recursos humanos

CIO - Sigla de Chief Information Officer, o diretor de tecnologia da informação

CLO - Sigla de Chief Legal Officer, o diretor jurídico

CMO - Sigla de Chief Marketing Officer, o diretor de marketing

COO - Sigla de Chief Operating Officer, o diretor de operações

Elevator pitch - É uma apresentação muito curta, de apenas 30 segundos, aos investidores. Daí a analogia com o elevador

FabLab - Abreviatura de Fabrication Laboratory, é um espaço onde se pode fazer uma prototipagem rápida, com ferramentas industriais, eletrónicas e informáticas. Normalmente os projetos são concebidos no computador e depois materializados nas máquinas, em 3D

FOMO - Sigla de fear of missing out, normalmente associada ao medo que os investidores têm de recusar projetos de grande potencial. Quem, por exemplo, recusou investir no Facebook deve conhecer bem o sentimento

Growth Capital - É o dinheiro investido no crescimento da empresa, seja na expansão territorial ou em novas operações

Incubadora - Também chamada de “ninho de empresas”, é uma organização que acompanha o desenvolvimento de uma startup, prestando aconselhamento e oferecendo, se for o caso, um espaço físico onde o empreendedor e a sua equipa podem trabalhar

IPO - Sigla para Initial Public Offering. É a primeira venda de ações no mercado de capitais

Metrics for Pirates ou AARRR - Sigla de Acquisition, Activation, Retencion, Revenue, Referral (Aquisição, ativação, retenção, receita e recomendação). É o “ciclo de vida” de atração de um cliente, usado para medir o sucesso de uma startup

Pitch - É uma apresentação muito curta, de apenas três minutos, da ideia e do plano de negócios. É o momento em que o empreendedor apresenta a sua startup a um ou vários investidores

Scaleup - Startups que já angariaram mais de um milhão de dólares de investimento

Seed Money - É o “capital semente”, ou seja, os primeiros investimentos que uma startup recebe na fase das ideias de conceção do produto ou serviço

Startup - Empresa de base tecnológica ou potenciada pela tecnologia a dar os seus primeiros passos (normalmente com menos de cinco anos)

Unicórnio - Empresa jovem ou startup avaliada em mais de mil milhões de dólares

Venture Capital - É o capital de risco. Habitualmente organizado em sociedades, este tipo de investimento espera obter grandes proveitos, mas arriscando muito também, pela natureza das empresas em que investe