Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Conheça as startups mais mediáticas do País

Web Summit

EGIDIO SANTOS

A Web Summit está aí à porta e não vão faltar notícias sobre empresas tecnológicas. Para já, quem lidera a lista das mais mediáticas é a Farfetch, o nosso único “unicórnio”

Na edição desta semana da VISÃO, que está nas bancas, José Neves conta-nos como teve uma “espécie de epifania” durante a Paris Fashion Week, em outubro de 2007. Foi aí que começou a desenhar a ideia daquela que viria a ser a maior e mais bem sucedida startup portuguesa. Até agora…

A Farfetch é uma plataforma online de venda de moda de luxo. Vende para todo o mundo, tem escritórios em 12 cidades (do Porto a Hong Kong), emprega 1 300 pessoas, já angariou mais de 264 milhões de euros de investimento e está avaliada em 1,5 mil milhões de euros.

É o primeiro unicórnio português (palavra usada para definir uma startup avaliada em mais de mil milhões de dólares) e, por isso, não espanta que seja a número um na lista das startups mais mediáticas do País, um ranking elaborado pela Cision, consultora de comunicação e marketing.

A segunda startup mais mediática é a Uniplaces, que o português Miguel Santo Amaro lançou em 2011, juntamente com o inglês Ben Grech e o argentino Mariano Kostelec. Esta plataforma online de arrendamento de casas e quartos a estudantes deixou o meio tecnológico de boca aberta ao arrecadar, de uma só vez, 24 milhões de euros numa só ronda de financiamento Série A. Nenhuma outra empresa portuguesa conseguiu tanto de uma só vez.

O terceiro lugar do ranking é ocupado pela Science4you. Com lojas espalhadas por todo o País, esta empresa de brinquedos didáticos e educativos já fatura mais de 11 milhões de euros (dados de 2015). Fundada por Miguel Pina Martins, é na época natalícia que se processa a maior parte das suas vendas.

A eSolidar, um site de comércio online que promove a venda, a compra e a partilha de produtos para ajudar instituições de solidariedade, e a Tradiio, uma plataforma de streaming de música e de crowdfunding para músicos em início de carreira, ocupam o 4.º e o 5.º lugares, respetivamente.

Segue-se a Seedrs (plataforma de equity crowdfunding para investir em startups), em sexto lugar, e a Feedzai em sétimo, empresa de Coimbra que se especializou na deteção de fraude, em tempo real, para os setores bancários e de e-commerce.

Curiosamente, a startup que a revista Forbes diz estar prestes a tornar-se um unicórnio, incluindo-a na lista das Next Billion-Dollar Startups 2016, aparece apenas em oitavo lugar na lista das mais mediáticas. A Talkdesk, fundada por dois ex-alunos do Instituto Superior Técnico, Tiago Paiva e Cristina Fonseca, vende um software que permite a criação de um call center, na nuvem, em apenas cinco minutos.

O top 10 fica completo com a Zaask, uma plataforma onde se podem encontrar os serviços de profissionais como canalizadores, eletricistas, fotógrafos, etc., e a Chic by Choice, um site de aluguer de vestidos de luxo.

Mas o ranking da Cision chega às 50 startups. Veja quais são:

1 - Farfetch

2 - Uniplaces

3 - Science4you

4 - eSolidar

5 - Tradiio

6 - Seedrs

7 - Feedzai

8 - Talkdesk

9 - Zaask

10 - Chic by Choice

11 - Book in Loop

12 - NutriVentures

13 - Veniam

14 - Hole 19

15 - Aptoide

16 - iclio

17 - Prodsmart

18 - Good After

19 - Unbabel

20 - Codacy

21 - FixeAds

22 - Zarph

23 - AddVolt

24 - BeeVeryCreative

25 - Tripaya

26 - Follow Inspiration

27 - Landing Jobs

28 - Infraspeak

29 - Wisecrop

30 - doDOC

31 - 360imprimir

32 - Sensefinity

33 - B-Guest

34 - Xhockware

35 - Sword Health

36 - Helppier

37 - Speak

38 - Cuckuu

39 - Bica Studios

40 - MitoDiets

41 - TREAT U

42 - Facestore

43 - HeartGenetics

44 - Pet Universal

45 - Peekmed

46 - Fibersail

47 - Anubis Networks

48 - Transactional Track Record

49 - Yoochai

50 - Watgrid