Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Um Mercado Vietnamita

Tapas, Vida e Viagens

  • 333

Visitar um mercado vietnamita é uma experiência única e "agridoce". Num momento podemos estar inebriados num fantástico aroma exótico, como noutro, tropeçarmos num emaranhado de espinhas e vísceras. O segredo é explorar e experimentar, tendo sempre como palavra de ordem: regatear.

Lago Bled (Blejsko jezero, em esloveno), na Eslovénia.
1 / 10

Lago Bled (Blejsko jezero, em esloveno), na Eslovénia.

Lago Bled (Blejsko jezero, em esloveno), na Eslovénia.
2 / 10

Lago Bled (Blejsko jezero, em esloveno), na Eslovénia.

Lago Bled (Blejsko jezero, em esloveno), na Eslovénia.
3 / 10

Lago Bled (Blejsko jezero, em esloveno), na Eslovénia.

Lago Bled (Blejsko jezero, em esloveno), na Eslovénia.
4 / 10

Lago Bled (Blejsko jezero, em esloveno), na Eslovénia.

Lago Bled (Blejsko jezero, em esloveno), na Eslovénia.
5 / 10

Lago Bled (Blejsko jezero, em esloveno), na Eslovénia.

Lago Bled (Blejsko jezero, em esloveno), na Eslovénia.
6 / 10

Lago Bled (Blejsko jezero, em esloveno), na Eslovénia.

Lago Bled (Blejsko jezero, em esloveno), na Eslovénia.
7 / 10

Lago Bled (Blejsko jezero, em esloveno), na Eslovénia.

Lago Bled (Blejsko jezero, em esloveno), na Eslovénia.
8 / 10

Lago Bled (Blejsko jezero, em esloveno), na Eslovénia.

Lago Bled (Blejsko jezero, em esloveno), na Eslovénia.
9 / 10

Lago Bled (Blejsko jezero, em esloveno), na Eslovénia.

Lago Bled (Blejsko jezero, em esloveno), na Eslovénia.
10 / 10

Lago Bled (Blejsko jezero, em esloveno), na Eslovénia.

 

 

Costumo dizer que para conhecermos melhor um povo, podemos fazer pelo menos duas coisas essenciais: visitar os mercados locais; e andar de transportes públicos.

Entre as várias visitas que fizemos a mercados na Tailândia, no Cambodja e no Vietname, esta foi especial, porque foi uma visita guiada por uma expert no assunto.

Neste dia, íamos ter uma cooking class (da qual falarei em breve) e antes de começarmos, fomos levados ao mercado de Hoi An para comprar os legumes e frutas mais frescos, o melhor peixe, noodles, especiarias, etc. Os mercados asiáticos, têm um cheiro diferente dos nossos.

Tanto podemos levitar entre aromas e fragrâncias doces de flores, fruta exótica, chás e cafés, como tropeçarmos em odores estranhos de vísceras, entranhas e espinhas. Ficámos a conhecer novas ervas e frutas, tipos de peixe e especiarias. Provámos, apalpámos, cheirámos, sentimos.

Se um dia forem a um mercado vietnamita, tentem ser o mais discretos possível ao tirarem fotografias (coisa que eu ainda não consigo ser), e não se esqueçam que regatear é a palavra de ordem (e também é uma questão de treino).

A verdade é que em mais nenhum sítio do mundo provei legumes e frutas de sabor tão intensamente genuíno que nos balançam no paladar num doce samba de sensações. 

Acompanhem-me no Facebook e no Tapas na Língua.