Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Com vista para o mar

Dormir

  • 333

Casa do Brejão de Amália Rodrigues convertida em unidade de turismo

Em meados da década de 60, Amália encontrou na aldeia do Brejão, na costa alentejana, o refúgio dos palcos e das atuações que a levavam por esse mundo fora. Na herdade, situada no topo de uma falésia e com acesso privativo para uma praia que ganhou depois o seu nome, mandou construir a "sua" casa virada para o imenso mar, cujo projeto teve a assinatura do arquiteto Conceição e Silva.



A Fundação Amália Rodrigues, gestora do património da fadista, decidiu abrir a casa do Brejão ao público numa vertente turística, conforme explica o seu presidente, João Aguiar. "Não fazia sentido que esta casa fosse transformada em museu, tal como aconteceu com a casa de Lisboa, na Rua de S. Bento, em relação à qual, aliás, Amália deixou escrito que era essa a sua vontade. Por isso, decidimos fazê-lo através de arrendamento turístico." As obras de conservação e adaptação da casa, bem como do terreno envolvente, começaram no final de agosto de 2011 e respeitaram na íntegra o projeto de arquitetura.



"A traça original foi mantida, nada foi alterado, nem mesmo em dimensões, e a decoração respeita o gosto da fadista. Tratou-se apenas de recuperar uma casa que não estava habitada há 12 anos e adaptá-la à sua nova função", esclarece João Aguiar.



Com capacidade para seis pessoas, a casa dispõe de três quartos, cozinha equipada, sala ampla com lareira (dividida em três áreas: estar, jantar e jogos), piscina e acesso à praia o qual, refira-se, está aberto a quem queira ir até ao areal. Em época baixa o período mínimo de estadia é de duas noites, enquanto de junho a setembro é de sete ou 15 dias. A herdade encontra-se situada a dois quilómetros da localidade, por isso disponibiliza-se o serviço de pequeno-almoço, incluído no preço.





HERDADE AMÁLIA RODRIGUES

Brejão, S. Teotónio

Reservas: T. 21 096 3318

www.herdade.amaliarodrigues.pt

€375/dia (época baixa), €450/dia (época alta)