Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Perdidos na Amazónia [9]

Perdidos na Amazónia

  • 333

Mercado de Ver-o-Peso II

Mandioca.
1 / 8

Mandioca.

As urnas grandes no chão é uma tradição dos índios. Os corpos eram enterrados na vertical. Quando só restavam os ossos, as ossadas eram colocadas nestas urnas. Era então feito o sepultamento secundário em cima de colinas artificiais, explicou-nos o guia Cícero.
2 / 8

As urnas grandes no chão é uma tradição dos índios. Os corpos eram enterrados na vertical. Quando só restavam os ossos, as ossadas eram colocadas nestas urnas. Era então feito o sepultamento secundário em cima de colinas artificiais, explicou-nos o guia Cícero.

Aviú é um camarão minúsculo. Parece farinha, mas não é.
3 / 8

Aviú é um camarão minúsculo. Parece farinha, mas não é.

Pirarucu é dos maiores peixes de água doce do mundo. Típico da Amazónia, pode atingir dois metros e pesar 150 kg¹³. O nome “pirarucu” vem índios tupis: “pirá” significa “peixe” e “urucum” vermelho. É chamado bacalhau da Amazónia e é igualmente caro -36 reais equivalem a €13 euros (a um câmbio de €0,36). Vamos comê-lo (fresco) várias vezes.
4 / 8

Pirarucu é dos maiores peixes de água doce do mundo. Típico da Amazónia, pode atingir dois metros e pesar 150 kg¹³. O nome “pirarucu” vem índios tupis: “pirá” significa “peixe” e “urucum” vermelho. É chamado bacalhau da Amazónia e é igualmente caro -36 reais equivalem a €13 euros (a um câmbio de €0,36). Vamos comê-lo (fresco) várias vezes.

Fruto chamado cupuaçu, também originário da Amazónia. Deste fruto fazem-se sorvetes, sumos, cremes, compotas, geleias e licores. Nós tivémos oportunidade de experimentar algumas destas especialidades, e mais à frente também veremos fotos.
5 / 8

Fruto chamado cupuaçu, também originário da Amazónia. Deste fruto fazem-se sorvetes, sumos, cremes, compotas, geleias e licores. Nós tivémos oportunidade de experimentar algumas destas especialidades, e mais à frente também veremos fotos.

O fruto que se vê à direita, com o que parecem ser “picos” chama-se biribá. Vem da árvore biribazeiro. Provámo-lo, é saboroso. À esquerda está novamente o cupuaçu.
6 / 8

O fruto que se vê à direita, com o que parecem ser “picos” chama-se biribá. Vem da árvore biribazeiro. Provámo-lo, é saboroso. À esquerda está novamente o cupuaçu.

O fruto que se vê à direita, com o que parecem ser “picos” chama-se biribá. Vem da árvore biribazeiro. Provámo-lo, é saboroso. À esquerda está novamente o cupuaçu.
7 / 8

O fruto que se vê à direita, com o que parecem ser “picos” chama-se biribá. Vem da árvore biribazeiro. Provámo-lo, é saboroso. À esquerda está novamente o cupuaçu.

Preparado para feijoada com mandioca.
8 / 8

Preparado para feijoada com mandioca.

Nota bibliográfica referente à foto n.º 4 - Hayashi, Prof. Dr. Carmino (s.d.), Importância das Espécies Nativas na Piscicultura Comercial. I Seminário de Piscicultura do Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba. Universidade Federal do Triângulo Mineiro. Instituto de Ciências Exatas, Naturais e Educação. Página consultada a 4 de Agosto de 2013. http://www.almanaquedocampo.com.br/imagens/files/Peixes%20importancia%20especie%20nativa.pdf