Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Interrail: a experiência de uma vida [1]

Interrail

  • 333

Tudo o que precisa saber sobre um Interrail

"INTERRAIL - Nome masculino; Modalidade de viagem ou passe de comboio que permite viajar por um ou mais países da Europa por um período de tempo pré-definido". (em Dicionários Porto Editora)

Nem todas as viagens são planeadas, tal como nem todos os interrails o são. Mas, quando queremos ter os eventuais percalços minimamente controladas, não nos basta comprar o bilhete e partir à aventura. No nosso caso, com apenas 23 dias de viagem e 9 cidades para explorar, jogamos pelo seguro, e tudo o que conseguimos organizar antes da partida, ficou marcado e planeado. Ou quase tudo.

Porém, preparar um interrail é mais difícil do que parece. Ou, pelo menos, revelou-se mais complicado do que estávamos à espera. Para além da (muita) falta de informação generalizada, no (nosso) cantinho da Europa foi, por diversas vezes, complicado aceder a todas as possibilidades que o bilhete de interrail, só por si, já nos oferece.

E por falar em bilhetes de interrail... Depois da escolha do itinerário a realizar, o passo seguinte é a seleção do tipo de bilhete a comprar. No site www.interrailnet.com, a informação sobre as possibilidades de bilhetes e preços existentes está suficientemente detalhada - para a nossa viagem, escolhemos o bilhete que nos permite viajar 10 vezes de comboio, em 22 dias desde o primeiro dia de viagem de comboio. Uma boa escolha do tipo de bilhete que mais se adapta às necessidades da viagem é essencial para começar, aqui, a poupar alguns trocos que podem vir a ser úteis mais tarde.

Para os que começam de avião, como nós, mais importante do que comprar o bilhete de interrail (que tem um preço fixo e que não esgota facilmente), é marcar os bilhetes de avião, com a maior antecedência possível. Para comparações entre os preços praticados pelas várias companhias aéreas utilizamos o site www.opodo.pt, onde encontramos a melhor solução para as rotas pretendidas. 

Com o percurso definido e o bilhete comprado, preocupamo-nos, desde logo, a encontrar os horários das ligações de comboio entre cada cidade. Isto porque, só depois de saber as horas a que chegávamos (e a que horas podíamos partir) é que podíamos definir o número de dias a despender em cada cidade. Com pouca informação e muita contrainformação, acabaram por nos recomendar o site www.raildude.com, que se revelou o mais essencial no planeamento. Em poucos cliques tivemos informação sobre horas, números de comboios, possibilidade de reservas e preços-extra, em qualquer país Europeu.

Restava-nos, então, saber onde dormir. Neste capítulo as possibilidades são várias e dependem, principalmente, dos gostos de cada um. Apreciações sobre as mais variadas opções, e relação entre qualidade-preço, podem ser encontradas em www.hostelworld.com.

Um último conselho: não deixem tudo para os últimos dias. A sensação de que já temos tudo pronto (menos a mochila, infelizmente!) e de que só nos resta partir, é das mais recompensadoras na fase de planeamento.