Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

A China Profunda [2]

A China Profunda

  • 333

Cruzeiro no Yangtzé: subir o rio desde Shashi, que se desenrola, serpenteando, até Chongqing.

Já dentro do nosso barco da President Cruises, a vista da margem debaixo de chuva, enquanto aguardávamos a largada. Ainda dormimos ancorados e só partimos de madrugada.
1 / 47

Já dentro do nosso barco da President Cruises, a vista da margem debaixo de chuva, enquanto aguardávamos a largada. Ainda dormimos ancorados e só partimos de madrugada.

A primeira passagem foi pela velha barragem de Gezhouba, já de si um gigante, que quando terminada em 1986, produzia com as suas 21 turbinas gigantes,energia três vezes superior ao total fornecido em toda a China em 1949. E é a partir da enorme comporta, que esperámos que enchesse, que se abriu a passagem e nos aproximamos das primeiras imagens do esplendor das Três Gargantas.
2 / 47

A primeira passagem foi pela velha barragem de Gezhouba, já de si um gigante, que quando terminada em 1986, produzia com as suas 21 turbinas gigantes,energia três vezes superior ao total fornecido em toda a China em 1949. E é a partir da enorme comporta, que esperámos que enchesse, que se abriu a passagem e nos aproximamos das primeiras imagens do esplendor das Três Gargantas.

A comporta gigante enquanto enchia.E já quase cheia.
3 / 47

A comporta gigante enquanto enchia.E já quase cheia.

A comporta gigante enquanto enchia.E já quase cheia.
4 / 47

A comporta gigante enquanto enchia.E já quase cheia.

A comporta gigante enquanto enchia.E já quase cheia.
5 / 47

A comporta gigante enquanto enchia.E já quase cheia.

Um barco da President Cruises igual ao nosso.
6 / 47

Um barco da President Cruises igual ao nosso.

E começamos a aproximar-nos da primeira garganta - Xiling Gorge.
7 / 47

E começamos a aproximar-nos da primeira garganta - Xiling Gorge.

E começamos a aproximar-nos da primeira garganta - Xiling Gorge.
8 / 47

E começamos a aproximar-nos da primeira garganta - Xiling Gorge.

E começamos a aproximar-nos da primeira garganta - Xiling Gorge.
9 / 47

E começamos a aproximar-nos da primeira garganta - Xiling Gorge.

Xiling Xia (gorge) com 80Km é a mais longa das três gargantas.
10 / 47

Xiling Xia (gorge) com 80Km é a mais longa das três gargantas.

Xiling Xia (gorge) com 80Km é a mais longa das três gargantas.
11 / 47

Xiling Xia (gorge) com 80Km é a mais longa das três gargantas.

As marcas no cimo da montanha que indicavam onde as águas vão chegar depois da barragem concluída.
12 / 47

As marcas no cimo da montanha que indicavam onde as águas vão chegar depois da barragem concluída.

Sentada no deck da frente via a paisagem deslizar suavemente entre montanhas altivas e gargantas apertadas, num leito de rio que ora parecia cetim cor de chocolate, ora se revolvia em imensos remoinhos formando desenhos caprichosos.
13 / 47

Sentada no deck da frente via a paisagem deslizar suavemente entre montanhas altivas e gargantas apertadas, num leito de rio que ora parecia cetim cor de chocolate, ora se revolvia em imensos remoinhos formando desenhos caprichosos.

Por cima dos cumes das montanhas, por entre as núvens, a sugestão de um sol que espreita timidamente, de um dourado difuso, descorado.
14 / 47

Por cima dos cumes das montanhas, por entre as núvens, a sugestão de um sol que espreita timidamente, de um dourado difuso, descorado.

Por cima dos cumes das montanhas, por entre as núvens, a sugestão de um sol que espreita timidamente, de um dourado difuso, descorado.
15 / 47

Por cima dos cumes das montanhas, por entre as núvens, a sugestão de um sol que espreita timidamente, de um dourado difuso, descorado.

Os estaleiros da gigantesca barragem das Três Gargantas (Sánxiá Shiùlí) em construção e que ao entrar em funcionamento mudará completamente a paisagem fazendo desaparecer as três gargantas e alterando o curso do rio. Um milhão e 500 mil pessoas estavam já a ser deslocadas para lugares mais elevados na montanha.
16 / 47

Os estaleiros da gigantesca barragem das Três Gargantas (Sánxiá Shiùlí) em construção e que ao entrar em funcionamento mudará completamente a paisagem fazendo desaparecer as três gargantas e alterando o curso do rio. Um milhão e 500 mil pessoas estavam já a ser deslocadas para lugares mais elevados na montanha.

Junto ao começo da Wuxia Gorge, no condado de Badong saimos para um passeio pela Ribeira de Shennong, que desliza num total de 60km de norte para sul e que desagua no Yangtzé. Aqui à espera de entrarmos para as barcaças que nos levarão ribeira acima.
17 / 47

Junto ao começo da Wuxia Gorge, no condado de Badong saimos para um passeio pela Ribeira de Shennong, que desliza num total de 60km de norte para sul e que desagua no Yangtzé. Aqui à espera de entrarmos para as barcaças que nos levarão ribeira acima.

Um dos barqueiros que puxam as barcaças rio acima contra a corrente.
18 / 47

Um dos barqueiros que puxam as barcaças rio acima contra a corrente.

Puxando as barcaças com cordas ribeira acima.
19 / 47

Puxando as barcaças com cordas ribeira acima.

Puxando as barcaças com cordas ribeira acima.
20 / 47

Puxando as barcaças com cordas ribeira acima.

Puxando as barcaças com cordas ribeira acima.
21 / 47

Puxando as barcaças com cordas ribeira acima.

No princípio a água tem uma cor achocolatada e turva, mas à medida que subimos a corrente ela vai-se tornando clara, límpida e transparente. Não há ruído e os barcos vão deslizando suavemente. Foi dos lugares mais bonitos que visitei! Não há palavras para descrever tamanha beleza! E pensar que hoje isto está perdido para sempre! O que se destrói em nome do progresso!!! Resta-me o privilégio de ter passado por aqui!
22 / 47

No princípio a água tem uma cor achocolatada e turva, mas à medida que subimos a corrente ela vai-se tornando clara, límpida e transparente. Não há ruído e os barcos vão deslizando suavemente. Foi dos lugares mais bonitos que visitei! Não há palavras para descrever tamanha beleza! E pensar que hoje isto está perdido para sempre! O que se destrói em nome do progresso!!! Resta-me o privilégio de ter passado por aqui!

No princípio a água tem uma cor achocolatada e turva, mas à medida que subimos a corrente ela vai-se tornando clara, límpida e transparente. Não há ruído e os barcos vão deslizando suavemente. Foi dos lugares mais bonitos que visitei! Não há palavras para descrever tamanha beleza! E pensar que hoje isto está perdido para sempre! O que se destrói em nome do progresso!!! Resta-me o privilégio de ter passado por aqui!
23 / 47

No princípio a água tem uma cor achocolatada e turva, mas à medida que subimos a corrente ela vai-se tornando clara, límpida e transparente. Não há ruído e os barcos vão deslizando suavemente. Foi dos lugares mais bonitos que visitei! Não há palavras para descrever tamanha beleza! E pensar que hoje isto está perdido para sempre! O que se destrói em nome do progresso!!! Resta-me o privilégio de ter passado por aqui!

No princípio a água tem uma cor achocolatada e turva, mas à medida que subimos a corrente ela vai-se tornando clara, límpida e transparente. Não há ruído e os barcos vão deslizando suavemente. Foi dos lugares mais bonitos que visitei! Não há palavras para descrever tamanha beleza! E pensar que hoje isto está perdido para sempre! O que se destrói em nome do progresso!!! Resta-me o privilégio de ter passado por aqui!
24 / 47

No princípio a água tem uma cor achocolatada e turva, mas à medida que subimos a corrente ela vai-se tornando clara, límpida e transparente. Não há ruído e os barcos vão deslizando suavemente. Foi dos lugares mais bonitos que visitei! Não há palavras para descrever tamanha beleza! E pensar que hoje isto está perdido para sempre! O que se destrói em nome do progresso!!! Resta-me o privilégio de ter passado por aqui!

No princípio a água tem uma cor achocolatada e turva, mas à medida que subimos a corrente ela vai-se tornando clara, límpida e transparente. Não há ruído e os barcos vão deslizando suavemente. Foi dos lugares mais bonitos que visitei! Não há palavras para descrever tamanha beleza! E pensar que hoje isto está perdido para sempre! O que se destrói em nome do progresso!!! Resta-me o privilégio de ter passado por aqui!
25 / 47

No princípio a água tem uma cor achocolatada e turva, mas à medida que subimos a corrente ela vai-se tornando clara, límpida e transparente. Não há ruído e os barcos vão deslizando suavemente. Foi dos lugares mais bonitos que visitei! Não há palavras para descrever tamanha beleza! E pensar que hoje isto está perdido para sempre! O que se destrói em nome do progresso!!! Resta-me o privilégio de ter passado por aqui!

No princípio a água tem uma cor achocolatada e turva, mas à medida que subimos a corrente ela vai-se tornando clara, límpida e transparente. Não há ruído e os barcos vão deslizando suavemente. Foi dos lugares mais bonitos que visitei! Não há palavras para descrever tamanha beleza! E pensar que hoje isto está perdido para sempre! O que se destrói em nome do progresso!!! Resta-me o privilégio de ter passado por aqui!
26 / 47

No princípio a água tem uma cor achocolatada e turva, mas à medida que subimos a corrente ela vai-se tornando clara, límpida e transparente. Não há ruído e os barcos vão deslizando suavemente. Foi dos lugares mais bonitos que visitei! Não há palavras para descrever tamanha beleza! E pensar que hoje isto está perdido para sempre! O que se destrói em nome do progresso!!! Resta-me o privilégio de ter passado por aqui!

No princípio a água tem uma cor achocolatada e turva, mas à medida que subimos a corrente ela vai-se tornando clara, límpida e transparente. Não há ruído e os barcos vão deslizando suavemente. Foi dos lugares mais bonitos que visitei! Não há palavras para descrever tamanha beleza! E pensar que hoje isto está perdido para sempre! O que se destrói em nome do progresso!!! Resta-me o privilégio de ter passado por aqui!
27 / 47

No princípio a água tem uma cor achocolatada e turva, mas à medida que subimos a corrente ela vai-se tornando clara, límpida e transparente. Não há ruído e os barcos vão deslizando suavemente. Foi dos lugares mais bonitos que visitei! Não há palavras para descrever tamanha beleza! E pensar que hoje isto está perdido para sempre! O que se destrói em nome do progresso!!! Resta-me o privilégio de ter passado por aqui!

No princípio a água tem uma cor achocolatada e turva, mas à medida que subimos a corrente ela vai-se tornando clara, límpida e transparente. Não há ruído e os barcos vão deslizando suavemente. Foi dos lugares mais bonitos que visitei! Não há palavras para descrever tamanha beleza! E pensar que hoje isto está perdido para sempre! O que se destrói em nome do progresso!!! Resta-me o privilégio de ter passado por aqui!
28 / 47

No princípio a água tem uma cor achocolatada e turva, mas à medida que subimos a corrente ela vai-se tornando clara, límpida e transparente. Não há ruído e os barcos vão deslizando suavemente. Foi dos lugares mais bonitos que visitei! Não há palavras para descrever tamanha beleza! E pensar que hoje isto está perdido para sempre! O que se destrói em nome do progresso!!! Resta-me o privilégio de ter passado por aqui!

No princípio a água tem uma cor achocolatada e turva, mas à medida que subimos a corrente ela vai-se tornando clara, límpida e transparente. Não há ruído e os barcos vão deslizando suavemente. Foi dos lugares mais bonitos que visitei! Não há palavras para descrever tamanha beleza! E pensar que hoje isto está perdido para sempre! O que se destrói em nome do progresso!!! Resta-me o privilégio de ter passado por aqui!
29 / 47

No princípio a água tem uma cor achocolatada e turva, mas à medida que subimos a corrente ela vai-se tornando clara, límpida e transparente. Não há ruído e os barcos vão deslizando suavemente. Foi dos lugares mais bonitos que visitei! Não há palavras para descrever tamanha beleza! E pensar que hoje isto está perdido para sempre! O que se destrói em nome do progresso!!! Resta-me o privilégio de ter passado por aqui!

No princípio a água tem uma cor achocolatada e turva, mas à medida que subimos a corrente ela vai-se tornando clara, límpida e transparente. Não há ruído e os barcos vão deslizando suavemente. Foi dos lugares mais bonitos que visitei! Não há palavras para descrever tamanha beleza! E pensar que hoje isto está perdido para sempre! O que se destrói em nome do progresso!!! Resta-me o privilégio de ter passado por aqui!
30 / 47

No princípio a água tem uma cor achocolatada e turva, mas à medida que subimos a corrente ela vai-se tornando clara, límpida e transparente. Não há ruído e os barcos vão deslizando suavemente. Foi dos lugares mais bonitos que visitei! Não há palavras para descrever tamanha beleza! E pensar que hoje isto está perdido para sempre! O que se destrói em nome do progresso!!! Resta-me o privilégio de ter passado por aqui!

E a China tem destas coisas! Num sítio absolutamente perdido e de difícil acesso aí estão elas! As simpáticas vendedores de artesanato! Encantadoras, carregando os filhos às costas de forma bem original!
31 / 47

E a China tem destas coisas! Num sítio absolutamente perdido e de difícil acesso aí estão elas! As simpáticas vendedores de artesanato! Encantadoras, carregando os filhos às costas de forma bem original!

E a China tem destas coisas! Num sítio absolutamente perdido e de difícil acesso aí estão elas! As simpáticas vendedores de artesanato! Encantadoras, carregando os filhos às costas de forma bem original!
32 / 47

E a China tem destas coisas! Num sítio absolutamente perdido e de difícil acesso aí estão elas! As simpáticas vendedores de artesanato! Encantadoras, carregando os filhos às costas de forma bem original!

E passamos pela Wuxia Gorge. Não menos impressionante,tem cerca de 40km de comprimento e os penhascos de ambos os lados elevam-se a 900 metros.
33 / 47

E passamos pela Wuxia Gorge. Não menos impressionante,tem cerca de 40km de comprimento e os penhascos de ambos os lados elevam-se a 900 metros.

E passamos pela Wuxia Gorge. Não menos impressionante,tem cerca de 40km de comprimento e os penhascos de ambos os lados elevam-se a 900 metros.
34 / 47

E passamos pela Wuxia Gorge. Não menos impressionante,tem cerca de 40km de comprimento e os penhascos de ambos os lados elevam-se a 900 metros.

A ponte Wuduo.
35 / 47

A ponte Wuduo.

A ponte Wuduo.
36 / 47

A ponte Wuduo.

As formações rochosas à passagem da 3ª garganta - Qu Tang Gorge.
37 / 47

As formações rochosas à passagem da 3ª garganta - Qu Tang Gorge.

As formações rochosas à passagem da 3ª garganta - Qu Tang Gorge.
38 / 47

As formações rochosas à passagem da 3ª garganta - Qu Tang Gorge.

As formações rochosas à passagem da 3ª garganta - Qu Tang Gorge.
39 / 47

As formações rochosas à passagem da 3ª garganta - Qu Tang Gorge.

As estranhas formações rochosas dos penhascos.
40 / 47

As estranhas formações rochosas dos penhascos.

As estranhas formações rochosas dos penhascos.
41 / 47

As estranhas formações rochosas dos penhascos.

As estranhas formações rochosas dos penhascos.
42 / 47

As estranhas formações rochosas dos penhascos.

Já próximo de Chongqing.
43 / 47

Já próximo de Chongqing.

Chongqing - A praça em frente ao Palácio dos Congressos. Chovia. Esta imensa cidade, cujo distrito tem 32 milhões de habitantes - o mais populoso da China - de que tivemos apenas alguns vislumbres, ergue-se na confluência do Yangtzé e do Jialing. Foi o término do nosso cruzeiro. Gostei muito! Nunca mais é possível ver aquelas maravilhosas paisagens...
44 / 47

Chongqing - A praça em frente ao Palácio dos Congressos. Chovia. Esta imensa cidade, cujo distrito tem 32 milhões de habitantes - o mais populoso da China - de que tivemos apenas alguns vislumbres, ergue-se na confluência do Yangtzé e do Jialing. Foi o término do nosso cruzeiro. Gostei muito! Nunca mais é possível ver aquelas maravilhosas paisagens...

O tempo de visitar este palácio, construído em 1954 em estilo "Ming" e "Qing" e com a estrutura artística de Tian An Men. A cúpula imita o Templo do Céu. Consiste numa sala de Assembleia, onde também são exibidos espectáculos a par de reuniões com altos magistrados de outros países. (o Dr. Mário Soares também tem aqui a sua foto). Tem 18.000m2, uma altura de 65m e 4.000 lugares! Além de lojas e outro dependências. Daqui seguimos para Dazu - um importante centro Budista, onde dormimos. De que falarei na minha próxima crónica.
45 / 47

O tempo de visitar este palácio, construído em 1954 em estilo "Ming" e "Qing" e com a estrutura artística de Tian An Men. A cúpula imita o Templo do Céu. Consiste numa sala de Assembleia, onde também são exibidos espectáculos a par de reuniões com altos magistrados de outros países. (o Dr. Mário Soares também tem aqui a sua foto). Tem 18.000m2, uma altura de 65m e 4.000 lugares! Além de lojas e outro dependências. Daqui seguimos para Dazu - um importante centro Budista, onde dormimos. De que falarei na minha próxima crónica.

O tempo de visitar este palácio, construído em 1954 em estilo "Ming" e "Qing" e com a estrutura artística de Tian An Men. A cúpula imita o Templo do Céu. Consiste numa sala de Assembleia, onde também são exibidos espectáculos a par de reuniões com altos magistrados de outros países. (o Dr. Mário Soares também tem aqui a sua foto). Tem 18.000m2, uma altura de 65m e 4.000 lugares! Além de lojas e outro dependências. Daqui seguimos para Dazu - um importante centro Budista, onde dormimos. De que falarei na minha próxima crónica.
46 / 47

O tempo de visitar este palácio, construído em 1954 em estilo "Ming" e "Qing" e com a estrutura artística de Tian An Men. A cúpula imita o Templo do Céu. Consiste numa sala de Assembleia, onde também são exibidos espectáculos a par de reuniões com altos magistrados de outros países. (o Dr. Mário Soares também tem aqui a sua foto). Tem 18.000m2, uma altura de 65m e 4.000 lugares! Além de lojas e outro dependências. Daqui seguimos para Dazu - um importante centro Budista, onde dormimos. De que falarei na minha próxima crónica.

O tempo de visitar este palácio, construído em 1954 em estilo "Ming" e "Qing" e com a estrutura artística de Tian An Men. A cúpula imita o Templo do Céu. Consiste numa sala de Assembleia, onde também são exibidos espectáculos a par de reuniões com altos magistrados de outros países. (o Dr. Mário Soares também tem aqui a sua foto). Tem 18.000m2, uma altura de 65m e 4.000 lugares! Além de lojas e outro dependências. Daqui seguimos para Dazu - um importante centro Budista, onde dormimos. De que falarei na minha próxima crónica.
47 / 47

O tempo de visitar este palácio, construído em 1954 em estilo "Ming" e "Qing" e com a estrutura artística de Tian An Men. A cúpula imita o Templo do Céu. Consiste numa sala de Assembleia, onde também são exibidos espectáculos a par de reuniões com altos magistrados de outros países. (o Dr. Mário Soares também tem aqui a sua foto). Tem 18.000m2, uma altura de 65m e 4.000 lugares! Além de lojas e outro dependências. Daqui seguimos para Dazu - um importante centro Budista, onde dormimos. De que falarei na minha próxima crónica.

Deslizar suavemente por águas escuras, às vezes castanhas como chocolate derretido, ora calmas ora revoltas, entre gargantas apertadas, penhascos de estranhas formações rochosas e montanhas altivas de picos a tocar as nuvens, no percurso que é o mais belo do rio. A passagem pelas Três Gargantas: Xiling Gorge, Wuxia Gorge e Qutang Gorge. Que deram o nome à agora tão falada Barragem com o mesmo nome, que, estando concluída desde 2009, apagou para sempre a deslumbrante paisagem, perdida devido à subida das águas. E que apesar do tempo chuvoso e enevoado não perdeu nenhuma da sua beleza. Talvez até lhe tenha conferido alguma magia, por entre a bruma difusa e misteriosa. E ter parado durante o percurso, antes da segunda garganta a Wuxia Gorge, em Badong, para um espetacular passeio de barcaça, na Ribeira de Shennong, afluente do Yantgzé. Após uma caminhada chegamos à foz arenosa em Xirangkou onde embarcamos e somos puxados ribeira acima, lentamente, por homens que carregam aos ombros pesadas cordas presas às barcaças. Esta é, desde há séculos, uma tradição e a forma de levar os barcos, antes de serem motorizados, rio acima, por todo o Yangtzé. Estes "river trackers" puxavam os barcos desde as margens, muitas vezes dentro de água e completamente nus, num processo moroso e penoso que hoje felizmente já só é praticado para os turistas. Embora me tenha feito sentir um certo constrangimento, houve quem me dissesse que essa era a forma de muitas vezes estes homens conseguirem dinheiro para pagar os estudos dos filhos. Ao princípio as águas têm uma cor achocolatada e turva por se encontrarem misturadas com as do Yangtzé, mas à medida que subimos a corrente elas vão-se tornando claras, límpidas, transparentes e correm velozmente entre verdadeiros "canyons" de penhascos arborizados, altíssimos e tão apertados que só se vai vendo até à curva seguinte. São as Gargantas de Yingwu e Longchang. A luz é filtrada das alturas e põe cintilações de prata nas águas cristalinas. É um passeio deslumbrante dos mais belos que já me foi dado fazer. Tudo é silencioso. Só se ouve o chapinhar da água contra a barcaça... E apetece que não acabe nunca! Mas a cerca de 20 quilómetros (dos 60 quilómetros que a ribeira tem), onde a água começa a ser muito pouco profunda, chega o local de viragem. E aí, do nada, no meio do nada, encontramos os eternos vendedores e vendedoras de artesanato. Encantadoras, gentis, algumas carregando os filhos às costas em cestos deveras originais, elas montam as suas banquinhas na margem pedregosa da ribeira. E comunicam connosco, entre risos, os preços por escrita. No regresso a barcaça desliza livre e velozmente ao sabor da corrente, conduzida apenas pelo barqueiro que apenas utiliza o leme, no meio do silêncio. É verdadeiramente um sítio mágico! Ainda por cima, se considerarmos que no meio do percurso e no meio da ribeira, como surgido por magia, estava um vendedor de postais à nossa espera, encavalitado numa pequena formação rochosa que mal se notava na água! E retornámos ao nosso barco de cruzeiro, que aliás era excelente, com muito boa comida e uma tripulação encantadora e atenciosa durante o dia e que à noite viravam artistas de "cabaret", num "chorus line" onde cantavam, dançavam e faziam teatro por mímica! Excelentes e muito divertidos. Para continuar até Chongqing.