Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

1000 Destinos [4]

1000 Destinos

  • 333

Amazónia ou, como lhe chamam aqui, "El Oriente"

Depois da nossa crónica de apresentação e do nosso mini-especial de Natal, organizamos-lhes uma pequena resenha sobre a nossa passagem pela América Central e os nossos primeiros 3 meses de viagem. Tudo começou em Guadalajara onde compramos a Amália Frida e, durante 3 meses, a preparamos para a viagem.
1 / 45

Depois da nossa crónica de apresentação e do nosso mini-especial de Natal, organizamos-lhes uma pequena resenha sobre a nossa passagem pela América Central e os nossos primeiros 3 meses de viagem. Tudo começou em Guadalajara onde compramos a Amália Frida e, durante 3 meses, a preparamos para a viagem.

Seguiram-se as despedidas da familia em San Luis Potosi...
2 / 45

Seguiram-se as despedidas da familia em San Luis Potosi...

... E as despedidas dos amigos em Cidade do México, Xalapa e Coatzacoalcos.
3 / 45

... E as despedidas dos amigos em Cidade do México, Xalapa e Coatzacoalcos.

... E as despedidas dos amigos em Cidade do México, Xalapa e Coatzacoalcos.
4 / 45

... E as despedidas dos amigos em Cidade do México, Xalapa e Coatzacoalcos.

Atravessamos rapidamente Chiapas e a Guatemala e nem sequer passamos pelo Belize, pois já o tinhamos feito em 2009 numa viagem anterior.
5 / 45

Atravessamos rapidamente Chiapas e a Guatemala e nem sequer passamos pelo Belize, pois já o tinhamos feito em 2009 numa viagem anterior.

El Salvador e Honduras também foram praticamente pontos de passagem, apesar de termos dormido ainda alguns dias nas praias de la Libertad em El Salvador.
6 / 45

El Salvador e Honduras também foram praticamente pontos de passagem, apesar de termos dormido ainda alguns dias nas praias de la Libertad em El Salvador.

El Salvador e Honduras também foram praticamente pontos de passagem, apesar de termos dormido ainda alguns dias nas praias de la Libertad em El Salvador.
7 / 45

El Salvador e Honduras também foram praticamente pontos de passagem, apesar de termos dormido ainda alguns dias nas praias de la Libertad em El Salvador.

Na Nicarágua sentimos realmente o inicio da viagem. Tinhamos visto por 30 dias e saímos do país exactamente um mês depois de termos entrado. Apaixonámo-nos da Nicarágua e se nos tivessem dado mais tempo, provavelmente mais tempo teríamos ficado. As Ilhas do Milho, paraísos nas Caraíbas.
8 / 45

Na Nicarágua sentimos realmente o inicio da viagem. Tinhamos visto por 30 dias e saímos do país exactamente um mês depois de termos entrado. Apaixonámo-nos da Nicarágua e se nos tivessem dado mais tempo, provavelmente mais tempo teríamos ficado. As Ilhas do Milho, paraísos nas Caraíbas.

León, uma cidade de festa.
9 / 45

León, uma cidade de festa.

Poneloya, praia de pescadores... aventuras com peixe fresco, coco e mariscos todos os dias.
10 / 45

Poneloya, praia de pescadores... aventuras com peixe fresco, coco e mariscos todos os dias.

Granada, cidade colonial lindíssima à margem do lago Nicarágua, rodeada de vulcões e de simpatia.
11 / 45

Granada, cidade colonial lindíssima à margem do lago Nicarágua, rodeada de vulcões e de simpatia.

Ometepe, a maior ilha do mundo num lago, cheia de encanto e misticismo.
12 / 45

Ometepe, a maior ilha do mundo num lago, cheia de encanto e misticismo.

Seguiu-se a Costa Rica. A verdadeira Mesoamérica e a influência marcadamente Maya havia terminado. Em Montezuma aproveitamos a ondulação favorável para umas surfadas.
13 / 45

Seguiu-se a Costa Rica. A verdadeira Mesoamérica e a influência marcadamente Maya havia terminado. Em Montezuma aproveitamos a ondulação favorável para umas surfadas.

Em Ostional pudemos observar o espectáculo natural da desova das tartarugas.
14 / 45

Em Ostional pudemos observar o espectáculo natural da desova das tartarugas.

Em Paquera passamos a noite no Quartel dos Bombeiros.
15 / 45

Em Paquera passamos a noite no Quartel dos Bombeiros.

Playa Organos, uma praia cujos únicos habitantes eram a familia de um pescador que nos levou a conhecer algumas ilhas nos arredores e com quem tivemos o prazer de partilhar um belo jantar de peixe acabadinho de pescar, lagosta e umas ostras.
16 / 45

Playa Organos, uma praia cujos únicos habitantes eram a familia de um pescador que nos levou a conhecer algumas ilhas nos arredores e com quem tivemos o prazer de partilhar um belo jantar de peixe acabadinho de pescar, lagosta e umas ostras.

Basicamente um manjar de reis num pedaço de paraíso praticamente isolado da civilização.
17 / 45

Basicamente um manjar de reis num pedaço de paraíso praticamente isolado da civilização.

Os selos mais bonitos foram talvez os que enviamos desde a Costa Rica. Foram também os mais difíceis de acomodar no espaço destinado aos mesmos, nos postais.
18 / 45

Os selos mais bonitos foram talvez os que enviamos desde a Costa Rica. Foram também os mais difíceis de acomodar no espaço destinado aos mesmos, nos postais.

A timidez dos países anteriores converteu-se numa amabilidade mais aberta. As gentes começaram cada vez mais a aproximar-se a fazer-nos perguntas sobre a nossa viagem.
19 / 45

A timidez dos países anteriores converteu-se numa amabilidade mais aberta. As gentes começaram cada vez mais a aproximar-se a fazer-nos perguntas sobre a nossa viagem.

Fomos conhecendo muita gente pelas ruas e tivemos até direito a alojamento de luxo, numa casa senhorial só para nós.
20 / 45

Fomos conhecendo muita gente pelas ruas e tivemos até direito a alojamento de luxo, numa casa senhorial só para nós.

No Panamá tomámos bom café e fomos apresentados a todo o processo de produção do café, desde a etapa de semear até ao tostar em empaquetar do café, na sua forma mais artesanal.
21 / 45

No Panamá tomámos bom café e fomos apresentados a todo o processo de produção do café, desde a etapa de semear até ao tostar em empaquetar do café, na sua forma mais artesanal.

Fizemos algumas caminhadas por caminhos muito bonitos...
22 / 45

Fizemos algumas caminhadas por caminhos muito bonitos...

Conhecemos um bom amigo...
23 / 45

Conhecemos um bom amigo...

Visitamos o Canal do Panamá...
24 / 45

Visitamos o Canal do Panamá...

Maravilhamo-nos com a Miami Centro Americana...
25 / 45

Maravilhamo-nos com a Miami Centro Americana...

Mas também com o seu Centro Histórico (Casco Viejo)...
26 / 45

Mas também com o seu Centro Histórico (Casco Viejo)...

... e ficamos com a família, preparando a travessia marítima que nos levaria até à Colômbia.
27 / 45

... e ficamos com a família, preparando a travessia marítima que nos levaria até à Colômbia.

Cenas do Próximo Episódio: América do Sul... Colômbia.
28 / 45

Cenas do Próximo Episódio: América do Sul... Colômbia.

A travessia para a Colômbia seria num contentor para Amália Frida e para nós num veleiro que nos deixaria em Cartagena depois de um passagem pelas paradisiacas ilhas de San Blas.
29 / 45

A travessia para a Colômbia seria num contentor para Amália Frida e para nós num veleiro que nos deixaria em Cartagena depois de um passagem pelas paradisiacas ilhas de San Blas.

A travessia para a Colômbia seria num contentor para Amália Frida e para nós num veleiro que nos deixaria em Cartagena depois de um passagem pelas paradisiacas ilhas de San Blas.
30 / 45

A travessia para a Colômbia seria num contentor para Amália Frida e para nós num veleiro que nos deixaria em Cartagena depois de um passagem pelas paradisiacas ilhas de San Blas.

A travessia para a Colômbia seria num contentor para Amália Frida e para nós num veleiro que nos deixaria em Cartagena depois de um passagem pelas paradisiacas ilhas de San Blas.
31 / 45

A travessia para a Colômbia seria num contentor para Amália Frida e para nós num veleiro que nos deixaria em Cartagena depois de um passagem pelas paradisiacas ilhas de San Blas.

A travessia para a Colômbia seria num contentor para Amália Frida e para nós num veleiro que nos deixaria em Cartagena depois de um passagem pelas paradisiacas ilhas de San Blas.
32 / 45

A travessia para a Colômbia seria num contentor para Amália Frida e para nós num veleiro que nos deixaria em Cartagena depois de um passagem pelas paradisiacas ilhas de San Blas.

A travessia para a Colômbia seria num contentor para Amália Frida e para nós num veleiro que nos deixaria em Cartagena depois de um passagem pelas paradisiacas ilhas de San Blas.
33 / 45

A travessia para a Colômbia seria num contentor para Amália Frida e para nós num veleiro que nos deixaria em Cartagena depois de um passagem pelas paradisiacas ilhas de San Blas.

A travessia para a Colômbia seria num contentor para Amália Frida e para nós num veleiro que nos deixaria em Cartagena depois de um passagem pelas paradisiacas ilhas de San Blas.
34 / 45

A travessia para a Colômbia seria num contentor para Amália Frida e para nós num veleiro que nos deixaria em Cartagena depois de um passagem pelas paradisiacas ilhas de San Blas.

A travessia para a Colômbia seria num contentor para Amália Frida e para nós num veleiro que nos deixaria em Cartagena depois de um passagem pelas paradisiacas ilhas de San Blas.
35 / 45

A travessia para a Colômbia seria num contentor para Amália Frida e para nós num veleiro que nos deixaria em Cartagena depois de um passagem pelas paradisiacas ilhas de San Blas.

A travessia para a Colômbia seria num contentor para Amália Frida e para nós num veleiro que nos deixaria em Cartagena depois de um passagem pelas paradisiacas ilhas de San Blas.
36 / 45

A travessia para a Colômbia seria num contentor para Amália Frida e para nós num veleiro que nos deixaria em Cartagena depois de um passagem pelas paradisiacas ilhas de San Blas.

A travessia para a Colômbia seria num contentor para Amália Frida e para nós num veleiro que nos deixaria em Cartagena depois de um passagem pelas paradisiacas ilhas de San Blas.
37 / 45

A travessia para a Colômbia seria num contentor para Amália Frida e para nós num veleiro que nos deixaria em Cartagena depois de um passagem pelas paradisiacas ilhas de San Blas.

A travessia para a Colômbia seria num contentor para Amália Frida e para nós num veleiro que nos deixaria em Cartagena depois de um passagem pelas paradisiacas ilhas de San Blas.
38 / 45

A travessia para a Colômbia seria num contentor para Amália Frida e para nós num veleiro que nos deixaria em Cartagena depois de um passagem pelas paradisiacas ilhas de San Blas.

A travessia para a Colômbia seria num contentor para Amália Frida e para nós num veleiro que nos deixaria em Cartagena depois de um passagem pelas paradisiacas ilhas de San Blas.
39 / 45

A travessia para a Colômbia seria num contentor para Amália Frida e para nós num veleiro que nos deixaria em Cartagena depois de um passagem pelas paradisiacas ilhas de San Blas.

A travessia para a Colômbia seria num contentor para Amália Frida e para nós num veleiro que nos deixaria em Cartagena depois de um passagem pelas paradisiacas ilhas de San Blas.
40 / 45

A travessia para a Colômbia seria num contentor para Amália Frida e para nós num veleiro que nos deixaria em Cartagena depois de um passagem pelas paradisiacas ilhas de San Blas.

A travessia para a Colômbia seria num contentor para Amália Frida e para nós num veleiro que nos deixaria em Cartagena depois de um passagem pelas paradisiacas ilhas de San Blas.
41 / 45

A travessia para a Colômbia seria num contentor para Amália Frida e para nós num veleiro que nos deixaria em Cartagena depois de um passagem pelas paradisiacas ilhas de San Blas.

A travessia para a Colômbia seria num contentor para Amália Frida e para nós num veleiro que nos deixaria em Cartagena depois de um passagem pelas paradisiacas ilhas de San Blas.
42 / 45

A travessia para a Colômbia seria num contentor para Amália Frida e para nós num veleiro que nos deixaria em Cartagena depois de um passagem pelas paradisiacas ilhas de San Blas.

A travessia para a Colômbia seria num contentor para Amália Frida e para nós num veleiro que nos deixaria em Cartagena depois de um passagem pelas paradisiacas ilhas de San Blas.
43 / 45

A travessia para a Colômbia seria num contentor para Amália Frida e para nós num veleiro que nos deixaria em Cartagena depois de um passagem pelas paradisiacas ilhas de San Blas.

A travessia para a Colômbia seria num contentor para Amália Frida e para nós num veleiro que nos deixaria em Cartagena depois de um passagem pelas paradisiacas ilhas de San Blas.
44 / 45

A travessia para a Colômbia seria num contentor para Amália Frida e para nós num veleiro que nos deixaria em Cartagena depois de um passagem pelas paradisiacas ilhas de San Blas.

A travessia para a Colômbia seria num contentor para Amália Frida e para nós num veleiro que nos deixaria em Cartagena depois de um passagem pelas paradisiacas ilhas de San Blas.
45 / 45

A travessia para a Colômbia seria num contentor para Amália Frida e para nós num veleiro que nos deixaria em Cartagena depois de um passagem pelas paradisiacas ilhas de San Blas.

A Amazónia é tão grande que mesmo depois de vários autocarros, a boleia de um carro da polícia e uma longa viagem de barco sabemos que estivemos somente à porta desta enorme selva.

O pulmão do planeta é um mundo fantástico com tanta biodiversidade que chega a inebriar-te.

Os ruídos da selva e a sua atividade vão mudando ao longo do dia e da noite, como se cada espécie tivesse o seu turno e à hora prevista entrasse ao trabalho, na sua ordem, completando assim a sua missão.

Neste ciclo, cada um tem a sua função e o bicho mais pequeno pode ser, ao mesmo tempo, predador e presa. A luta pela sobrevivência é parte da Natureza e as próprias plantas lutam entre elas, neste caso, por luz ou espaço para expandir as suas raízes.

A vida está presente em todos os detalhes e de um escaravelho morto vemos surgir as primeiras raízes de uma futura árvore. Uma simples árvore envolvida por heras, lianas, musgo, cogumelos, às vezes toca de animais, insetos, ou pássaros é, por si mesmo, um ecossistema.

O rio enche-se de piranhas, enguias elétricas, caimões, peixes-gato, anacondas e outras cobras bem como uma infinidade de insetos aquáticos e outros peixes, de todos os tamanhos, que por baixo da água terrosa do Amazonas e seus afluentes criam um outro mundo subaquático, talvez ainda mais fascinante.

A Amazónia Equatoriana é umas das zonas de maior biodiversidade do mundo, mas a ameaça de expansão das fronteiras petrolíferas colocam em perigo estas zonas naturais bem como o modo de vida das comunidades indígenas.

Sabiam que para salvar esta parte da Amazónia, a bem da conservação da biodiversidade  da redução de emissões de CO2 e do respeito pelos direitos dos povos indígenas e da sua maneira de viver, o governo do Equador propõe-se a assinar um compromisso eterno para que não se explore as reservas que este território protegido contém?

Para isso pede apoio à sociedade do seu país e à comunidade internacional para poder suportar o custo desta decisão, esperando com isso conseguir receber 50% do valor que obteria se optasse pela exploração destas enormes reservas escondidas sobre o manto de maior diversidade do planeta. Oxalá esta solução única e inovadora, talvez até louca, possa ser bem sucedida... podem ler mais acerca deste assunto em http://www.amazoniaporlavida.org/es/La-propuesta/

Mas será sempre muito difícil poder descrever a Amazónia, os seus sons e os seus cheiros, mas sobretudo as suas sensações.

De qualquer maneira, aqui lhes deixamos um pouquito do que pudemos trazer através de algumas imagens.

 

Mais histórias em: http://1000destinos.net

Para poder apoiar-nos e receber os nossos postais não deixe de visitar: http://1000destinos.wordpress.com/2012/12/03/postais-da-america-do-sul/