Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

El Bulli, alquimia dos sabores

Comer

  • 333

O melhor restaurante do mundo fechou portas. A VISÃO esteve lá em dezembro, para uma última volta no carrossel dos sentidos. Acompanhe-nos num dos últimos jantares de Ferran Adrià

(Texto publicado a 3 de dezembro de 2010)

"Aqui, comem-se as bebidas e bebem-se as comidas!" É redutora, evidentemente, esta definição do El Bulli dada por alguém que, recentemente, participou numa expedição gastronómica ao melhor restaurante do mundo. Mas é, simultânea e absolutamente, reveladora daquilo que lá se vive: uma vertiginosa alquimia dos sabores.

Ir àquele que, na última década, foi eleito cinco vezes, pela revista Restaurant, como "O Melhor do Mundo" é muito mais do que ir jantar fora. É uma viagem alucinante por novos sabores e texturas, que conferem outra dimensão ao prazer de comer. Uma experiência única, nem sempre agradável - reconheça-se -, mas sem dúvida enriquecedora, pelo que envolve ao nível da desinquietação dos nossos sentidos.

É muito difícil ir ao El Bulli e quase mítica a hipótese de conseguir uma reserva. Aberto apenas durante seis meses por ano, o restaurante só dá resposta a 8 mil dos mais de dois milhões de pedidos que recebe anualmente. Quem consegue ultrapassar esta barreira, enfrenta, depois, a dificuldade de lá chegar. O El Bulli está escondido na Cala Montjoi, uma minúscula e deslumbrante praia encrostada na agreste Costa Brava espanhola, a poucos quilómetros da fronteira com França. Quem vai de Portugal, além do avião para Barcelona, tem ainda de fazer, de carro, perto de 170 quilómetros até Roses, melhor local para pernoitar. E ainda ficam a faltar cerca de 15 quilómetros por uma estreia e sinuosa estrada na borda das arribas que convém, por todas as razões e mais algumas, fazer de táxi. Por fim - mas, de forma nenhuma, menos importante -, há que enfrentar a perturbante questão do preço a pagar. Nunca menos de 250 euros, por pessoa, do menu de degustação composto por mais de 35 "pratos". Quando lhe juntamos as bebidas...

Vencidas as barreiras, é todo um mundo novo que se revela.

A localização é idílica. A receção é surpreendentemente calorosa, começando de imediato com um convite para visitar a cozinha, onde o próprio Ferran Adrià (o "Melhor Chef da Década" para a Restaurant) recebe a todos com a mesma disponibilidade. E mostra, garboso, como comanda o batalhão devidamente hierarquizado de dezenas de outros chefs, imperturbáveis na sua alquimia.

Finalmente, a apoteose. Nas cerca de cinco horas seguintes, é-se entregue aos cuidados da irrepreensível equipa de sala, que vai servindo, explicando e orientado a magnífica viagem dos sabores.

Dir-se-á que é uma experiência cara, um luxo indecoroso, nos dias que correm. Será. Mas quem tiver a possibilidade de a viver até 30 julho do próximo ano - altura em que o El Bulli encerra definitivamente para dar lugar, em 2014, a uma Fundação para a investigação gastronómica - não deixe de o fazer. Ou vai morrer, na mesma, mais pobre.

El Bulli

Cala Montjoi

Apartado 30

17480 Roses

Girona, Espanha

Reservas (a partir de dezembro)

Mail: bulli@elbulli.com

Telefone: +34 972 150457

Fax: +34 972 150717

Site: www.elbulli.com