Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Chefe Guerrieri conquista Nova Iorque com as suas sandes de alheira

Comer

  • 333

Reprodução

O chefe Michael Guerrieri vende centenas de sandes com produtos portugueses em Nova Iorque. Foi no lisboeta Mezzaluna que começou a juntar a culinária italiana com a portuguesa e a americana, uma fusão a que chama de "ItaLisboNyorka"

"Henrique" também pode ser nome de sandes de alheira, como as que o chef Michael Guerrieri vende às centenas todos os dias na sua loja de Hell's Kitchen e que fazem sucesso em Nova Iorque.

Guerrieri, que vende diariamente mais de 300 sanduíches com ingredientes portugueses, como alheira, morcela de sangue, bacalhau ou sardinhas, na loja City Sandwich diz que "os clientes são quase todos americanos" e que "não estão habituados aos sabores, mas experimentam e adoram."

Todas as sandes têm nomes de pessoas, como a "Henrique", que é feita com alheira, a "Nuno", que leva morcela de sangue, ou a "Todd", que leva toucinho fumado e é a preferida do apresentador inglês Piers Morgan, da CNN, que visita o espaço todas as semanas.

Os produtos vêem de Newark, New Jersey, que fica a 11 quilómetros de Manhattan e onde existe uma grande comunidade de emigrantes portugueses.

Greg Piers, curador do museu Andy Warhol, em Pittsburgh, experimentava uma "Henrique". "Ainda não conheço Portugal, mas esta alheira é ótima", dizia.

E admitia ter ficado curioso com o sabor: "Nunca tinha experimentado nada português. Costumo jogar futebol com uns portugueses, vou perguntar-lhes se há algum restaurante português em Pittsburgh", indicou.

Desde que Abriu, em outubro de 2010, as críticas positivas têm-se repetido na imprensa em publicações como o Wall Street Journal, o New York Post ou a revista Time Out New York.

Muito perto da Broadway, a zona da cidade onde se concentram os teatros e estúdios de televisão, o chef diz que "a City Sandwich foi acolhida pela comunidade do teatro" e é comum ver os atores Marisa Tomei, Jesse Eisenberg ou Rosie O'Donnell comer uma das suas sandes .

Guerrieri nasceu em Nápoles, na Itália, e mudou-se para Nova Iorque com 7 anos; em 1997, depois de umas férias em que se apaixonou por Portugal, mudou-se para Lisboa e abriu o restaurante Mezzaluna.

Foi no Mezzaluna que começou a juntar a culinária italiana com a portuguesa e a americana, uma fusão que repete agora na City Sandwich e a que chama de "ItaLisboNyorka".

Guerrieri chegou a abrir três estabelecimentos de sandes na zona da grande Lisboa (que o então primeiro-ministro, José Sócrates, visitava), mas o negócio correu mal.

"Tivemos de fechar passados poucos anos, os portugueses não estão habituados a este tipo de comida, fazia-lhes confusão dar mais de 4 euros por uma sandes", explica.

Em Nova Iorque, por outro lado, "as pessoas estão sempre disponiveis para experimentar algo novo", diz a funcionária Nairobi Ureña.

"Explicamos as sandes, os ingredientes portugueses, e as pessoas, em vez de jogarem pelo seguro, arriscam quase sempre e provam uma das sandes portuguesas", diz.

Guerrieri, que também vende cerveja e vinhos nacionais, acredita que está a mostrar uma parte de Portugal, "com a esperança de que as pessoas mais tarde descubram o resto."

Em Outubro, quando o espaço comemorar três anos, Guerrieri vai fazer um balanço e espera partir para a abertura de novos espaços. "Primeiro em Nova Iorque, depois no resto do país e espero, um dia, ter sucesso em Portugal com este conceito", diz.