Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Camboja

Ásia

Camboja

O Camboja é uma terra castigada pelas mãos do homem e pela natureza, mas a sua beleza é imbatível. Em Siem Reap, no Norte do país, coração do antigo império khmer, o lago Tonlé Sap e os templos de Angkor são a pedra de toque da vida e da riqueza dos cambojanos.

QUANDO IR

Os meses ideais são de Novembro a Janeiro, quando a humidade não é muito alta e costuma chover pouco.

 

O QUE DEVE SABER

Formalidades -

Para visitar o Camboja é necessário um visto da Embaixada do Camboja, que se pede às autoridades de Phnom Penh através das agências de viagem ou da Embaixada em Paris (tel. 01 450 34 720). Não existe representação diplomática portuguesa no Camboja, sendo os assuntos deste país acompanhados pela Embaixada de Portugal em Bangkok.

Língua

- O oficial é o khmer, ainda que se possa falar inglês.

Moeda

- Riel (? 1 = 3900 rieis). A divisa mais aceite é o dólar.

Horas

- Seis horas a mais. O sol nasce por volta das 6 da manhã e põe-se às 6 da tarde.

Religião

- A maior parte da população é budista e convive com uma minoria islâmica. 

Telefones

- O indicativo internacional é o 855. As comunicações telefónicas não são eficientes fora da capital.

Telemóveis

- A cobertura da rede GSM é limitada, mas as operadoras portuguesas têm contratos de roaming com as operadoras locais Mobitel (as três), Shinawatra (Vodafone) e Samart (TMN e Optimus).

Saúde

- A rede sanitária fora da capital é precária; é recomendável a subscrição de um bom seguro de saúde.

Entrada em Angkor

- Há três possibilidades: passes de um, três e sete dias. Não compre bilhetes fora dos postos de venda ou das agências e leve duas fotos para o cartão identificativo. A opção mais interessante é a de três ou sete dias. Horário: das 6 às 18h.

 

ANDAR POR LÁ

A moto é o meio de transporte mais rápido e barato para chegar a qualquer ponto da cidade, inclusivamente a Angkor. O barco é uma opção rápida e típica para o percurso entre a capital e Siem Reap, que também pode fazer de avioneta (várias companhias realizam diariamente este trajecto).

 

FAZER E VER

Angkor

. Para visitar esta área são imprescindíveis três dias, já que ocupa vários quilómetros e os seus locais arqueológicos estão dispersos. Vale a pena sobretudo visitar

Bayon, Angkor Wat, Roulous, Banteai Srei

e

Ta Prohm

. Vendem-se mapas com percursos adequados ao tempo e interesse de cada um e onde se indica o melhor momento do dia para os visitar.

Nos arredores de Angkor existem aldeias e

campos de arroz

que são uma verdadeira maravilha, mas nunca se deve sair dos caminhos marcados. Ao entrar nos templos, há que recordar que são lugares onde se realizam ritos religiosos, pelo que se deve mostrar o mesmo respeito e recato que se dedicam a outros locais semelhantes.

Angkor Wat

. A 6 km de Siem Reap e dentro de um recinto amuralhado, é o complexo mais majestoso. A sua silhueta aparece na bandeira nacional e o local foi utilizado em filmes como Lord Jim (com Peter O?Toole) e Apocalypse Now. É dedicado ao deus Vishnu e é o mausoléu do rei Suryavarman. Está coberto por baixos-relevos da mitologia hindu e khmer. A avenida que une a porta ocidental com as galerias e com as cinco torres centrais é espectacular e a presença de monges budistas explica a sua boa conservação. O entardecer é o melhor momento para o visitar, quando as pedras parecem recuperar vida com o bater do sol.

Angkor Thom

. Entre duas grandes reservas de água, é um conjunto de templos monumentais, uma cidade real construída entre os séculos xi e xiii, com cinco portas de acesso e avenidas rodeadas por gigantes figuras alegóricas. Ocupa 9 quilómetros quadrados e uma circunferência de 12 km.

Bayon

. Está no centro de Angkor Tho. Dominado pela figura do «senhor do mundo» ou Buda rei, é impressionante graças aos enormes rostos reproduzidos sobre 50 torres orientais para os quatro pontos cardinais. Belos baixos-relevo de guerras contra os cham, episódios do

Mahaharata

(o mais extenso poema épico da literatura indiana) e cenas quotidianas da vida rural do Camboja desde o século xii. É o último grande templo construído em Angkor, e a sua conservação é precária.

Banteai Srei

. Construído em terra argilosa rosa e conhecido como «o templo das mulheres» está coberto de esculturas, colunas, balaustradas e baixos-relevos.

 

DORMIR

Alojar-se em estabelecimentos baratos, comer em restaurantes locais e viajar por terra implica um gasto mínimo de US$ 15 por dia.

Em Siem Reap

Sweet Dreams

. Familiar, limpo, novo e com ar condicionado.

La Noria

. O melhor da sua categoria. Com ar condicionado.

Angkor Village Hotel

. Design francês. Todas as comodidades.

 

COMER

 

A cozinha cambojana é parecida com a tailandesa, mas menos condimentada. Acompanha-se de uma sopa ou samla e, entre os produtos mais comuns, estão os legumes, o arroz, as massas e o peixe. Em Siem Reap, a oferta de restaurantes é ampla, com todos os estilos (e preços) de cozinha.

 

COMPRAR

Há uma variedade de objectos tradicionais, entre os quais artigos em prata, madeira ou metal, réplicas em pedra dos antigos khmers, para além de roupas coloridas (a veste tradicional tanto do homem como da mulher é o krama). Se regatear o preço pode conseguir descontos até 20 por cento.

NA REDE

www.cambodia-web.net

é o site oficial do Camboja e um meio de inter-relação da comunidade khmer. Pode ver alojamento e voos, para além de imagens e relatos, história, cultura e arte.

www.tourismcambodia.com

apresenta a história, economia, geografia, população, cultura, religião e linguagem locais e, para os turistas, sugerem-se ideias de viagem, compras, gastronomia ou celebrações, para além da descrição dos monumentos mais importantes (Phnom Phen, Angkor e Sihanoukville ou Kompong Som) e de mapas detalhados.

www.cambodiatravel.com

oferece a geografia, história, clima e população, para além de informações sobre a entrada no país; inclui informações sobre Phnom Penh e Angkor e notícias locais.

www.embassy.org/cambodia/tourism/index.html

A embaixada do Camboja em Washington fornece informação turística, com perguntas e respostas frequentes e ainda a possibilidade de aprender khmer.

www.phnompenhtravel.com

Toda a informação sobre a capital, da história às atracções turísticas.

www.angkorwat.org

Para conhecer uma das grandes atracções do país, designadamente a sua história, factos e figuras, arquitectura e mistérios. Inclui uma galeria de fotos.

 

LER

Cambodia  -

Guia completo do país: dos majestáticos templos às praias tranquilas, passando pela cosmopolita Phnom Penh. Inclui 57 mapas detalhados e sugestões de alojamento e refeições para todas as bolsas. Em www. Amazon.com.

Cambodia Travel Pack -

Conjunto de três livros que inclui, para além de Cambodia, Healthy Travel Asia & Índia, um guia para minimizar eventuais riscos de saúde e conhecer um pouco da tradicional medicina asiática e South-East Asia Phrasebook, para quem quiser aprender algumas palavras e frases da língua do país, com dicas de pronunciação e expressões coloquiais. Em

www.lonelyplanet.com

.

Sanctuary: The Temples of Angkor -

para conhecer melhor os templos que atraem turistas, historiadores e arqueólogos e que a Unesco classificou como património mundial. Com uma fantástica colecção de fotos da arquitectura, escultura e população locais, da autoria do premiado Steve McCurry. Na Amazon.com .

 

Publicado na edição número 5 da revista 'Rotas do Mundo' de Julho de 2005