Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

O que são as "obstruções coronárias importantes" detetadas em Marcelo

VISÃO Saúde

Getty Images

Mais de quatro mil portugueses submetem-se todos os anos ao mesmo tipo de procedimento feito ao Presidente da República

Sara Sá

Sara Sá

Jornalista

Aos 70 anos, Marcelo Rebelo de Sousa parece vender saúde. Apresenta uma energia inesgotável, cortou relações com o tabaco, em definitivo, há dezenas de anos, não tem peso a mais e mantém a rotina, saudável, de dar um mergulho no mar, faça chuva ou faça sol. Por isso, a notícia de que o Presidente tinha sido internado para um procedimento cardíaco causou alguma surpresa. Afinal, Marcelo também é mortal e faz parte da estatística que aponta para mais de quatro mil portugueses a submeterem-se, anualmente, a uma intervenção coronária.

No Hospital de Santa Cruz, o Presidente subemteu-se a um cateterismo coronário, um procedimento que implica a introdução de um tubo por uma artéria. Serve de diagnóstico, mostrando como estão os vasos sanguíneos por dentro, e também pode ser uma forma de tratamento. Se forem detadas obstruções, "significativas e com anatomia favorável", explica Luís Baquero, Cirurgião Cardíaco e Diretor do Heart Center, do Hospital da Cruz Vermelha, podem ficar logo resolvidas, mediante a colocação de um stent (uma malha que serve para expandir a zona bloqueada).

No caso de Marcelo, o exame terá detetado "obstruções coronárias importantes", revela uma nota da Presidência da República. As coronárias são as artérias que levam o oxigénio ao coração, permitindo que o músculo continue a bater e a bombear o sangue até todas as células do corpo. Estas artérias são a coronária direita e a coronária esquerda, que por sua vez se divide em artéria circunflexa e artéria descendente anterior, "a mais importante artéria do nosso corpo, já que é responsável por irrigar dois terços do ventrículo esquerdo", sublinha Luís Baquero. Uma obstrução é classificada de "significativa" sempre que há um "bloqueio superior a 70% da coronária direita e da artéria circunflexa. Ou mais de 50% do tronco comum da coronária esquerda ou da artéria descendente anterior", explica o cirurgião cardíaco.

A doença coronária é um problema muito frequente, com tendência a aumentar e a afetar pessoas cada vez mais novas. Tudo por culpa do estilo de vida. Tabagismo, colesterol elevado, inatividade física e stresse são as principais causas de arterosclerose - o estreitamento das artérias provocada pela formação de placas de gordura nas suas paredes - um dos principais fatores de risco para os problemas cardiovasculares.

Os principais sinais de alarme são dor ou sensação de peso ou ardor no peito , ou por vezes indisposição gástrica ou um cansaço a pequenos esforços. A hereditariedade também é muito relevante. Marcelo Rebelo de Sousa, filho e neto de doentes cardíacos, estava disperto para o seu risco, pelo que se submeteu a um exame preliminar que detetou alterações. O cateterismo foi feito muito a tempo, pelo que o músculo cardíaco não terá sido afetado. Portanto, é de esperar que o coração do Presidente continue a bater, dentro do ritmo, por todos os portugueses.

Aproveite a campanha Ler e Viver e receba o valor gasto na assinatura em experiências à escolha