Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Porque é importante resistir a provar a massa crua dos bolos de Natal

VISÃO Saúde

Agência nacional de saúde dos EUA alerta para os perigos de provar alimentos crus que devem ser cozinhados, como os que estão presentes nas massas dos bolos e bolachas

"Não prove nenhuma massa crua, seja para biscoitos, tortilhas, pizzas, biscoitos, panquecas ou para efeitos de artesanato feitos com farinha crua", é o alerta dado pelo Centers for Disease Control and Prevention (CDC), instituto nacional de saúde pública dos Estados Unidos.

O CDC relembrou, recentemente, os perigos para a saúde relacionados com a ingestão da massa crua dos bolos e bolachas que se fazem no Natal, e as razões não têm apenas a ver com os riscos de de ingerir ovos crus, que podem provocar infeções pela bactéria Salmonella.

Os especialistas afirmam, agora, que a farinha da massa crua representa uma preocupação ainda maior do que os ovos quando se fala de saúde pública, já que este ingrediente pode ser portador da bactéria E.Coli, culpada por grande parte dos casos de intoxicação alimentar e que provoca sintomas como diarreia, náuseas e febre. De acordo com o CDC, em 2016, um surto de E. Coli relacionado com a farinha crua afetou 63 pessoas.

Esta bactéria não se reproduz apenas em ambientes húmidos, mas também em locais secos como os sacos de farinha e só cozinhando este igredinete é que as bactérias podem, realmente, morrer.

As recomendações do CDC são muito claras e estendem-se às crianças. "Não deixe as crianças brincarem ou comerem massa crua, incluindo massa para artesanato”, lê-se.

É importante, por isso, ter a certeza que ingere apenas esse tipo de alimentos depois de pssarem por um processo de elaboração. Existem, também, à venda, preparados de bolos feitos sem ovos ou com ovos pasteurizados, em que as bactérias são mortas pelo calor.