Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Tudo o que precisa de saber sobre a azia

VISÃO Saúde

GettyImages

Saiba o que a provoca e algumas formas de aprender a lidar com ela

A sensação de ardor ou queimadura que começa no esterno e pode subir até à garganta e o sabor amargo na boca são sintomas conhecidos de quem sofre de azia. Mas sabe exatamente o que provoca este desconforto?

A azia acontece quando há refluxo gastroesofágico, isto é, quando o conteúdo ácido do estômago reflui para o esófago e provoca danos nas suas paredes. O ardor que se sente resulta precisamente da irritação causada pelo refluxo do conteúdo ácido para o esófago.

Os sintomas são mais frequentes depois das refeições, principalmente a seguir ao jantar, e podem piorar se a pessoa estiver deitada. Sendo muito comum em idosos, qualquer pessoa pode sentir-se com azia, por diferentes motivos.

Mas afinal, o que provoca a azia?

É importante saber que a azia não é uma doença, mas sim um sintoma de uma perturbação digestiva. E há diferentes razões que a provocam: alimentos como o café, o tomate, a cebola e os citrinos podem causar esta sensação com mais facilidade.

Também o álcool e bebidas gaseificadas, assim como a menta e o chocolate também são associados à azia. Alimentos muito gordos e picantes podem favorecer estes sintomas.

As grávidas ficam mais facilmente com azia, mas também o excesso de peso, o tabaco, o stress e a ansiedade ajudam no desenvolvimento desta condição. Há medicamentos que estão, também, associados à azia, como a aspirina e o ibuprofeno.

Fazer refeições demasiado pesadas e deitar-se logo a seguir ou inclinar-se demasiado para a frente são comportamentos que podem contribuir para o refluxo e, consequentemente, para o favorecimento dos sintomas de azia.

Também existe outras causas para o refluxo gastroesofágico, como é o caso da hérnia do hiato, que acontece quando uma parte o estômago se desloca para a cavidade torácica, por uma fraqueza ou lesão do diafragma.

Quais são as formas mais eficazes de a tratar e prevenir?

A azia é, normalmente, fácil de tratar, com medicação que ajuda a reduzir a produção de ácido no estômago ou a neutralizar a sua ação. Estes medicamentos são denominados antiácidos e vão fazer com que, caso haja refluxo, os danos provocados no esófago sejam menos significativos.

Outra medicação utilizada para reduzir este problema são os bloqueadores dos recetores H2 ou anti-histamínicos H2 , usados normalmente no tratamento de úlceras gastrointestinais, e os inibidores da bomba de protões, com menos efeitos secundários do que os primeiros.

Uma forma simples de prevenir a azia passa por alterar certos comportamentos de risco, como deixar de fumar e evitar fazer refeições muito próximas da hora de deitar. Evitar usar roupas apertadas e dormir com a cabeça mais elevada podem ser soluções fáceis que ajudam a prevenir a azia.

Mas, caso os sintomas de azia persistam durante vários dias da semana, isso pode significar uma condição de saúde mais grave, como a doença do refluxo gastroesofágico. A lesão constante das paredes do esófago também podem provocar perdas de sague e um estreitamento gradual do canal, que vai dificultar o ato de engolir.

Em casos mais extremos, podem aparecer úlceras no esófago e corre-se o risco de desenvolver canco neste órgão.