Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Cuidado com a luz azul dos telemóveis (porque não afeta só o sono)

VISÃO Saúde

ullstein bild/Getty

Um estudo da universidade de Toledo, nos EUA, refere que a luz azul dos dispositivos móveis causa danos aos olhos e pode acelerar a cegueira

Cientistas americanos dizem que a luz azul que emana dos smartphones, tablets e computadores portáteis causa danos à visão e pode acelerar a cegueira.

O estudo feito na Universidade de Toledo, nos EUA, revelou que a exposição prolongada à luz azul dá origem a moléculas tóxicas nas células sensíveis à luz do olho, que podem causar degeneração macular, um estado incurável que afeta a parte central da visão.

A luz azul, que tem um comprimento de onda menor e mais energia em comparação com outras cores pode, de forma gradual, causar danos aos olhos.

“Estamos constantemente expostos a esta luz e a córnea e as lentes não conseguem bloqueá-la nem refleti-la”, disse Ajith Karunarathne, professor de química e bioquímica, ao jornal The Guardian.

“Não é segredo que a luz azul afeta a retina”, referiu o professor, e “a nossa investigação mostra como é que isso acontece e esperamos que possa levar a novas terapias para retardar a degeneração macular”.

Esta degeneração resulta numa significativa perda de visão e é causada pela falência do fotorreceptor (receptor sensorial responsável pela visão) na retina.

As células fotorreceptoras precisam de moléculas retinais para detetar a luz e acionar a sinalização para o cérebro, permitindo-nos ver. Ora, os investigadores descobriram que a exposição à luz azul faz com que a retina desencadeie uma série de reações que levam à criação de moléculas tóxicas nas células fotorreceptoras (quando mortas, não se regeneram no olho).

Os cientistas aconselham a usar óculos que filtrem os raios Ultra Violeta (UV) e a luz azul e que evitem usar os dispositivos em locais às escuras.