Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

A menos não, mas a mais também não: Quem dorme muito pode morrer mais cedo

VISÃO Saúde

D.R.

Se dormir de menos pode ser causa de vários problemas de saúde, dormir demais também não é boa ideia: um novo estudo sugere que dormir mais do que as sete a oito horas diárias recomendadas pode levar a morte prematura

Dormir mais do que 10 horas aumenta em 30% o risco de morrer prematuramente, em comparação com as sete a oito horas de sono recomendadas. O estudo agora publicado no Journal of the American Heart Association especifica que o risco de morrer de AVC aumenta 56% e de doenças cardiovasculares 49 por cento.

Os investigadores das universidades britânicas de Keele, Leeds, Manchester e East Anglia chegaram a estas conclusões depois de analisar 74 estudos que envolveram um total de mais de 3 milhões de pessoas.

"O sono anormal é um marcador de risco cardiovascular elevado e deve ser ter maior consideração a exploração tanto da duração como da qualidade do sono durante as consultas médicas", defende Chun Shing Kwok, que liderou a investigação.

O estudo, no entanto, tem algumas limitações: A duração do sono não foi medida - foi apenas a reportada pelos participantes, e também não foram tidos em conta problemas mentais ou físicos que podem ter um impacto nestes "padrões de sono extremos".