Visão Mais

Siga-nos nas redes

Perfil

Fast food tem menos calorias do que muitos pratos de restaurante, sugere novo estudo

Visão Mais

Bonfanti Diego / GettyImages

Uma investigação conduzida por investigadores da Universidade de Liverpool, na Inglaterra, analisou o número de calorias presentes em mais de 13 mil refeições de diferentes cadeias de restaurante do Reino Unido

Comer fast food pode ser menos prejudicial do que ir a um restaurante quando o objetivo é ingerir menos calorias. Esta é a conclusão de um estudo recente, que dá conta de que este tipo de refeição pode ser menos calórica do que muitos pratos de restaurantes.

O estudo, publicado na revista científica Bristish Medical Journal, teve em conta 21 cadeias de restaurauntes com pratos principais e seis cadeias de fast-food, algumas delas com atividade em Portugal (como o Mc Donald's, o Burger King e o KFC).

De acordo com o Programa Nacional para a Promoção da Alimentação Saudável, em Portugal, os valores médios de energia aconselhados para adultos saudáveis variam entre as 1800 e as 2500 calorias.

Os pesquisadores descobriram, contudo, que apenas um prato servido numa cadeia de restaurantes do Reino Unido - como a Harvester e a Hungry Horse - é, em média, 1033 calorias, mais do que o dobro recomendado por refeição: 600 calorias, de acordo com a Public Health England.

Este número excede em larga escala o valor médio de calorias encontrado em refeições de restaurantes de fast food, incluindo o Mac Donalds, o Burger King e o Wimpy. Em média, de acordo com os pesquisadores, o conteúdo energético dos principais pratos servidos pelos restaurantes foi mais 268 calorias relativamente às que estavam presentes em refeições de fast food.

Relativamente aos restaurantes de fast food, foi no KFC que se encontrou uma média de calorias mais alta em refeições - 987. Em relação aos Mc Donald's, a média foi de 726 e calorias e no Burger King foi de 711 calorias.

Eric Robinson, psicólogo comportamental da Universidade de Liverpool e autor do estudo, diz que apenas uma em dez refeições analisadas pode ser considerada saudável em relação ao número de calorias.

O especialista explica que, embora as descobertas sejam já chocantes, subestimam os valores reais, já que as entradas, sobremesas e bebidas foram excluídas do estudo.

Eric Robinson afirma que estes resultados não significa que a comida de fast food seja aconselhada, já que possui um conteúdo nutricional muito baixo. O que é preciso fazer, pelo contrário, é que se comece a dar mais atenção ao conteúdo dos pratos servidos nos outros restaurantes.

Neste momento, já está a ser ponderada a introdução obrigatória de rótulos com o número de calorias nas ementas dos restaurantes no Reino Unido.