Visão Mais

Siga-nos nas redes

Perfil

Chocolate, café ou chá podem ser a solução para ter uma vida mais longa. Desde que combinados com... zinco

Visão Mais

Um novo estudo, realizado por investigadores alemães e americanos, descobriu que estes alimentos, quando combinados com zinco, criam uma enzima super complexa capaz de atrasar o envelhecimento

Consumir chocolate, café e chá, combinados com suplementos de zinco, pode ajudá-lo a viver mais tempo, segundo uma nova investigação de pesquisadores da universidade de Universidade de Erlangen, em Nuremberga, na Alemanha, e da Universidade de Auburn, no Alabama, EUA.

De acordo com a equipa, estes alimentos, quando combinados com zinco, ativam um composto que retarda o envelhecimento e faz com que o chamado stress oxidativo, que se acumula naturalmente no corpo ao longo dos anos e está ligado a inúmeras doenças como cancros, seja revertido.

O chocolate, o café e o chá, mas também o vinho contêm polifenóis antioxidantes, uma classe de compostos que têm a capacidade de neutralizar os radicais livres que afetam as células são "os culpados" pelo envelhecimento precoce da pele. O zinco também é conhecido pelas suas propriedades antioxidantes, aumentando a imunidade e protegendo contra vírus e infeções.

Os investigadores analisaram as duas substâncias em laboratório e perceberam que, sozinhos, os polifenóis não conseguem combater o stress oxidativo mas, quando são combinados com o zinco, criam uma enzima complexa, semelhante à enxima superóxido dismutase (uma importante defesa antioxidante na maioria das células expostas ao oxigénio), capaz de proteger o corpo dessa condição biológica.

De acordo com o estudo, publicado na revista científica Nature Chemistry, o zinco é uma solução eficaz por ser menos tóxico do que outros metais como o ferro e o cobre, experimentados anteriormente com o objetivo de se atingir um efeito antioxidante.

Níveis elevados de ferro tem sido associado a doenças relacionadas com o fígado, diabetes e insuficiência cardíaca. Já valores excessivos de cobre estão ligados ao aparecimento de anemias, por exemplo. Por outro lado, o zinco é tolerado em doses mais altas.

Os investigadores acreditam, por isso, que, no futuro, o zinco possa ser adicionado a vários alimentos já que isso pode trazer vários benefícios para a saúde.

Já existem vários alimentos que contêm zinco em quantidades consideráveis, como é o caso das ostras (cozidas) do perú (cozido), das sementes de abóbora e das amêndoas.