Visão Mais

Siga-nos nas redes

Perfil

"Appoio" de bolso: A moda das aplicações de apoio psicológico

Visão Mais

DR

Crescem a um ritmo frenético as aplicações móveis que prometem ajudar-nos a atingir o bem-estar psicológico. Conheça as mais populares

Clara Soares

Clara Soares

Jornalista

Nos dias que correm é difícil ter acesso à atenção de um outro, capaz ou habilitado a ouvir sem julgar, e que tenha à mão uma dica para lidar com males comuns, da ansiedade à solidão, passando pela dificuldade em dormir, focar-se ou reforçar a autoestima e a motivação. Já o smartphone está sempre à mão, mais as suas apps de saúde e fitness. As mais populares assentam em plataformas digitais e anunciam técnicas simples e, no início, grátis, para facilitar e melhorar a vida de quem as usa. Com o território do bem-estar e da saúde mental a revelar-se uma mina de ouro para as tecnológicas, elas competem entre si e no financiamento de estudos que validem os seus produtos – seja na redução de sintomas de mal-estar ou na promoção da resiliência e da motivação.

A Headspace, “vedeta” em Silicon Valley e Wall Street, com a voz do palestrante e ex-monge budista Andy Pud-
dicombe, ensina a meditar e a treinar a atenção plena com vista ao equilíbrio desejado, e em várias frentes, do trabalho aos relacionamentos, mediante um programa de treino personalizável, disponível na versão paga. O sucesso levou a empresa-mãe a criar a subsidiária Headspace Health, a pensar nas negociações com as autoridades reguladoras de saúde, para que os serviços sejam prescritos por médicos em 2020. O valor desta startup unicórnio supera os 250 milhões de dólares 
(€214 milhões).

Com idêntica cotação de mercado, a Calm, designada “app do ano” em 2017 pela Apple, promete ajudar a reduzir o stresse e a dormir melhor, com paisagens e ambientes sonoros relaxantes e histórias para adormecer. Ao entrar (via Facebook, por exemplo), pode-se experimentar gratuitamente “sete dias de calma”, com sessões entre três 
e 35 minutos. Depois terá de investir (cerca de €4 por mês) para programar a altura do dia ou da noite em que se faz os exercícios, partilhar progressos e usufruir das funcionalidades, que incluem masterclasses, à imagem das playlists e dos podcasts temáticos (autoajuda, motivação, otimismo) do serviço 
de streaming de música Spotify.

Texto, vídeo e terapia

A 7 Cups propõe-se a ajudar pessoas solitárias, tristes ou preocupadas, com uma equipa de voluntários treinados em escuta ativa e aptos a prestar apoio emocional anónimo via mensagens de texto, em qualquer lugar do mundo. Serve para desabafar e obter alívio para dores da alma, mas o acesso a um terapeuta profissional custa perto de €130. Não surpreende, quando o preço médio de uma consulta de psicoterapia supera os €200 nos países anglo-saxónicos, argumento que as plataformas usam ao lançar as aplicações: os serviços de saúde mental e as sessões presenciais não se adequam, em tempo e dinheiro, às necessidades dos consumidores.

“Terapia para a forma como vivemos hoje” é o lema da Talkspace, ajuda psicológica online por mensagens de texto, criada por um marketeer e blogger do Huffington Post. Entre os pontos fortes, a enorme bolsa de profissionais qualificados, especializados por áreas, e o acesso ilimitado ao terapeuta (duas vezes por dia em hora a combinar). O “tubarão” da ajuda psicológica profissional online alega que deste modo se chega aos mais jovens e se acaba com o estigma.

Também popular é a Better Help, com o seu motto “a terapia tornada fácil”, acessível 24 horas por dia e um elenco de especialistas com três anos e duas mil horas de experiência, no mínimo. Uma conversa em vídeo custa 100 dólares (€85). As newsletters gratuitas valem por si, mas há prós e contras nos comentários.

Em Portugal, a plataforma WeCareOn (que assegura consultas online de psicologia, coaching, bem-estar e desenvolvimento pessoal, com profissionais credenciados) ainda não dispõe de aplicação móvel. Mas, segundo a empreendedora Paula Ribeiro, que lançou a startup em 2015, é apenas uma questão de tempo. Com tantas apps para dar – e vender – ajuda virtual, é possível que fiquemos ainda mais ligados aos dispositivos móveis. Pode ser cómodo e mais barato, mas só reforça a ideia de que a presença física e especializada de um outro é um bem escasso e com elevado valor de mercado.

5 amigos digitais

Para aprender a meditar, relaxar, treinar a motivação, teclar 
e desabafar anonimamente ou 
ter aconselhamento profissional

Headspace - Meditação guiada 
e atenção plena. Dez sessões grátis. 
Valor anual: €72 (promoção: €40)

Calm - Meditação e relaxamento. Sete dias grátis. Valor anual 
até €59,99

7 Cups - Chat para ansiedade 
e stresse. Gratuito, 
com aconselhamento individual pago até €130 mensais. Também em português (do Brasil)

Talkspace - Terapia online por texto. Grátis na fase inicial. Planos a partir de €42 semanais

Better Help - Aconselhamento 
e terapia online. Grátis na fase inicial. 
Planos a partir de €30 semanais