Visão Mais

Siga-nos nas redes

Perfil

Lembra-se dos 10 mil passos por dia para se manter saudável? A regra mudou

Visão Mais

Oli Scarff / GettyImages

Uma caminhada de 10 minutos pode ser o suficiente para diminuir em 15% o risco de morte prematura e o risco de se vir a ter doenças cardíacas, diabetes tipo 2 e alguns tipos de cancro

O importante é o tempo da caminhada e não o número de passos ou a distância percorrida para as pessoas se manterem saudáveis. Estas são as novas convicções dos responsáveis de Saúde britânicos, que acreditam que, desta forma, o risco de morte prematura pode diminuir em 15%, assim como o risco de se vir a ter problemas de saúde sérios.

Uma investigação com mais de 3 mil pessoas feita pela agência do governo britânico Public Health England (PHE) deu conta de que um em cada cinco adultos, de meia-idade são inativos fisicamente, ou seja, fazem menos de 30 minutos de exercício semanalmente. Deste estudo, soube-se ainda que 31% dizem não o fazer por falta de tempo, enquanto 27% afirmam não se sentirem motivados e 25% falam do cansaço.


Mais de metade das pessoas que entraram no estudo diziam ser necessário mais de 240 minutos de exercício físico por semana para ser benéfico para a saúde e uma em cada sete - 15% - tinha ideia de que eram necessários mais de 420 minutos, ou seja, uma hora por dia.

A esmagadora maioria dos entrevistados (87%), referiu caminhar mais de 10 minutos por dia, mas apenas cerca de metade disse andar de forma rápida durante esse tempo.


A verdade é que a recomendação oficial da Organização Mundial de Saúde é que os adultos realizem, pelo menos, 150 minutos de atividade por semana, de forma moderada a intensa, e este valor tem sido associado a vários benefícios para a saúde.


Através de uma aplicação criada pela PHE, que consegue medir não só a distância como também o tempo e a intensidade do exercício físico, conseguiu chegar-se a uma nova conclusão. "São inegáveis os benefícios adicionais de saúde que podem ser alcançados ao dar passos rápidos por períodos de 10 minutos - ou mais - em vez de ser contabilizado um certo número de passos ao longo do dia", conta à Sky News Muir Gray, professor e consultor clínico da aplicação.


O professor aconselha, ainda, a que as pessoas comecem a fazer caminhadas diárias de 10 minutos, em qualquer idade, como "uma maneira simples de se tornarem mais ativas, especialmente aquelas pessoas que tomam medicação há muito tempo, devido a uma complicação de saúde prolongada". "Mas vai ter anda mais benefícios se caminhar rapidamente por 10 minutos, todos os dias", acrescenta.


Paul Cosford, diretor médico da PHE, diz que fazer uma rápida caminhada de 10 minutos todos os dias faz com que o coração acelere, melhora o humor e diminui o risco de se ter problemas sérios de saúde, como a diabetes tipo 2, doenças cardíacas e, até, alguns tipos de cancro".


Assim, a ideia de que é necessário andar 10 mil passos para se manter saudável é deitada por terra.