Visão Mais

Siga-nos nas redes

Perfil

Maçã e tomate podem ajudar na recuperação dos pulmões de um ex-fumador

Visão Mais

D.R.

Novo estudo revela que uma dieta rica nestes dois alimentos pode ajudar na reparação dos pulmões de um antigo fumador

Cátia Leitão

Um estudo da Universidade de Saúde Pública Johns Hopkins, em Baltimore, nos Estados Unidos, comparou os hábitos alimentares e o funcionamento pulmonar de 650 adultos em 2002 e repetiu o processo dez anos mais tarde, em 2012, com os mesmos testes e os mesmos participantes. Os investigadores concluíram que os adultos que comiam dois tomates e três ou mais maçãs por dia registavam um declínio da função pulmonar mais lento que os participantes que apenas comiam uma porção de cada diariamente, o que sugere a possibilidade de reverter danos nos pulmões mesmo que estes tenham sido causados pelo tabaco.

Além destes testes, os 650 intervenientes tinham ainda de responder a questionários sobre a dieta que levavam e sobre ingestão nutricional. Os participantes, oriundos da Alemanha, Noruega e Reino Unido, foram também submetidos a uma espirometria, exame da função pulmonar que mede o volume de ar inspirado e expirado num determinado período de tempo com o objetivo de descobrir a capacidade dos pulmões de absorver oxigénio. O estudo, publicado no European Respiratory Journal teve ainda em conta fatores como idade, altura, sexo, índice de massa corporal, escalão socioeconómico, atividade física e consumo total de energia.

Os investigadores procuraram os mesmos resultados em pratos e alimentos processados que incluem frutas e vegetais, mas o efeito só foi visível nos alimentos frescos. Vanessa Garcia-Larsen, autora do estudo e professora assistente no Departamento de Saúde Internacional da universidade, diz que "este estudo mostra que a dieta pode ajudar a reparar os danos pulmonares em pessoas que pararam de fumar. Também sugere que uma dieta rica em frutas pode retardar o processo de envelhecimento natural do pulmão mesmo para quem nunca fumou" e acrescenta ainda que "estas descobertas sustentam a necessidade de acompanhamento nutricional, especialmente para pessoas com risco de desenvolver doenças respiratórias como a DPOC". A doença pulmonar obstrutiva crónica (DPOC) é caracterizada pela diminuição prolongada do calibre das vias aéreas respiratórias e destruição do tecido pulmon e agrava-se com o decorrer do tempo - partir de determinado momento começam a verificar-se dificuldades em realizar atividades simples do dia-a-dia, como subir escadas.

A ligação entre uma dieta rica em vegetais e fruta fresca e um declínio mais lento da função pulmonar foi ainda mais visível entre os antigos fumadores. Os ex-fumadores que comiam uma dieta rica em tomates e frutas apresentaram menor declínio ao longo do período de 10 anos. Isso sugere que os nutrientes nas suas dietas ajudam a reparar os danos causados ​​pelo tabagismo. Garcia-Larsen realça que "a função pulmonar começa a diminuir por volta dos 30 anos de idade a velocidade variável, dependendo da saúde geral e específica dos indivíduos" mas que "este estudo sugere que comer mais frutas diária e regularmente pode ajudar a atenuar o declínio da função pulmonar à medida que as pessoas envelhecem e pode até ajudar a reparar danos causados ​​pelo tabagismo. A dieta pode assim tornar-se uma maneira de combater o aumento do diagnóstico de DPOC em todo o mundo".

Este estudo faz parte da investigação Ageing Lungs in the European Cohorts.