Visão Mais

Siga-nos nas redes

Perfil

Se o seu ex quer ser seu amigo, pode ser um psicopata

Visão Mais

O seu ex-companheiro quis ficar seu amigo depois de terminarem? Talvez o melhor seja fugir enquanto pode. Um novo estudo norte-americano revela que ele ou ela podem ser psicopatas

Terminar uma relação, só por si, já não é tarefa fácil. Agora que um novo estudo concluiu que o seu ex pode ser um psicopata se fez questão de ficar seu amigo... as coisas não melhoram.

Segundo os investigadores da Universidade de Oakland, nos EUA, permanecer amigo do ex nem sempre é um sinal de maturidade como se pensava. O estudo revela que manter uma boa relação com os ex-namorados pode ser sinal de algo muito mais sombrio.

O trabalho de investigação, dividido em duas partes, analisou os traços de personalidade de um total de 861 participantes, assim como o seu histórico de relações.

A primeira parte, feita com cerca de 350 participantes, serviu para os investigadores perceberem quais os motivos que levam alguém a querer ficar amigo de um ex-companheiro.

A segunda parte, por sua vez, questionou os restantes participantes sobre a forma como ex-parceiros românticos interagem após uma separação.

Os participantes responderam a questões sobre as suas relações atuais e as possíveis amizades que tinham com ex-parceiros; e, depois, a um questionário para determinar possíveis traços narcisistas e psicopatológicos.

Os resultados mostraram que aqueles que apresentaram traços da personalidade mais sombrios – e mais parecidos com os de um psicopata – reportaram uma maior tendência de se manter em contacto com ex-companheiros.

Os psicopatas tendem a manter os ex-parceiros por perto para obterem vantagens, como informação, dinheiro e até sexo. Têm uma especial capacidade de seduzir as pessoas à sua volta, o que facilita na hora de preservar uma relação estratégica com um ex-parceiro, de forma a continuarem a retirar benefícios da mesma.

E como se identifica um psicopata? Bem... a maior parte das vezes é muito difícil.

Um psicopata pode ter uma aparência normal, igual à de qualquer outra pessoa. É por debaixo da imagem, na personalidade, que reside uma pessoa sem consciência e sem empatia por outros, alguém manipulativo, volátil e, por vezes, criminoso. As ações de um psicopata são puramente egoístas, não tendo este qualquer tipo de consideração ou respeito pelos demais.

"Namorar já é difícil o suficiente sem toda gente pensar que, cada vez que um ex quer manter a amizade, ele tem motivações ou tendências psicopatas em mente", explica a psicóloga Paulette Sherman ao The Independent, em resposta ao estudo.

A psicóloga acredita que as pessoas com traços psicopatológicos se interessam em manter relações de amizade com os ex-companheiros "por motivos egoístas, como o acesso continuado a sexo, informação ou outros benefícios práticos. Eles podem nem pensar no impacto emocional para o seu ex", acrescenta.

Mas nem todos os ex-namorados que querem continuar amigos são psicopatas, alerta a psicóloga. Não se pode generalizar. Ela própria adianta que já acompanhou pessoas que o fizeram por motivos altruístas: "Esses clientes querem o melhor para os seus ex-companheiros, apreciam a sua companhia e sabem como ter limites claros e saudáveis no que toca a serem amigos e não ter sexo ou fazer propostas pouco razoáveis."

Além disso, salienta, "muitas vezes [os ex-companheiros] já não estão atraídos um pelo outro, estão ambos noutras relações e respeitam os seus respetivos parceiros".

Feita a ressalva, se acha que o seu ex anda a espalhar demasiado charme para o seu lado, fuja o mais depressa possível. Como diria João Pedro Pais, "isto do amor é um caso estranho" - e por vezes, ao que parece, o caso é do domínio da psicopatia.