Visão Mais

Siga-nos nas redes

Perfil

7 maneiras de encarar as manhãs de inverno mais facilmente

Visão Mais

Para diminuir a área exposta às temperaturas baixas - subimos e encolhemos os ombros e projetamo-nos para a frente

DR

Acordar cedo, uma manhã atrás da outra, pode ser um hábito mas também uma tortura. Com o frio que se sente assim que se põe a mãozinha de fora dos lençóis, ainda é pior. Se for este o seu caso, descubra 7 formas de encarar as manhãs de inverno com um sorriso... ou pelo menos com menos dificuldades

Já muitos tiveram vontade de o fazer, mas hibernar durante o inverno não é uma opção. Há um emprego a manter, contas para pagar... ainda que pouca vontade de encarar os dias frios e cinzentos.

O que fazer para não custar tanto sair da cama nas manhãs friorentas? Ao The Independent, uma especialista de sono britânica, Nerina Ramlakhan, apresenta 7 pequenas ajudas que podem fazer uma grande diferença na forma como encaramos o despertar matinal.

Planeie a manhã na noite anterior

Deixe tudo o que precisa para a manhã preparado na noite anterior. Desta forma, estrará prepareado para enfrentar qualquer desafio assim que acordar, aconselha Ramlakhan: "Diga a si mesmo e a outras pessoas que vai acordar. Deixe as coisas preparadas na noite anterior - a roupa, a taça do pequeno almoço, etc.."

Convença-se a si mesmo de que é capaz

A especialista acredita que, para acordar cedo não ser um sofrimento, deve parar de resmungar e começar a convencer-se a si mesmo de que acordar cedo é bom. "Diga a si mesmo o quanto anseia por acordar cedo, e diga-o várias vezes. A autossugestão é muito poderosa", defende Ramlakhan.

Não parece tarefa fácil, mas se estiver disposto a mentir a si mesmo pode ser que resulte.

Ligue o aquecimento

Caso tenha aquecimento em casa, programe-o para que se ligue 10 minutos antes da hora de acordar. Desta forma, quando puser os pés de fora dos lençóis não vai sentir aquele choque térmico típico das manhãs invernais que o faz querer continuar indefinidamente no quentinho da cama.

Deixe entrar luz no quarto

Começar o dia com luz solar pode ser crucial para o cérebro perceber que está na hora de acordar – para além de restabelecer o ritmo circadiano do corpo. Ramlakhan recomenda que "vá para a cama com as persianas parcialmente abertas" ou que invista num despertador que simule a luz solar, para o caso de despertar quando ainda está escuro fora.

Dê descanso à tecnologia

Estar em "celibato tecnológico" 30 a 45 minutos antes de ir dormir também é uma medida recomendada pela especialista para passar uma noite descansada e não lhe custar tanto a levantar de manhã.

Estar este tempo longe de telemóveis e televisões "reduz os níveis de ansiedade e evita que o cérebro seja demasiado estimulado pela dopamina produzida quando é bombardeado com luz azul e informação", diz.

Adicionalmente, "deixe os seus aparelhos fora do quarto e não veja as horas durante a noite. É normal acordar durante a noite, mas se tem uma tendência para acordar, ver as horas e ficar ansioso, isso fará com que não volte a adormecer".

Atenção ao que come e bebe

Álcool e cafeína são duas coisas que causam distúrbios no sono, quando consumidos antes de deitar.

A especialista sugere que se evite a cafeína a partir das 16 horas, pois, passadas cinco horas, ainda vai estar a percorrer a corrente sanguínea. Nas suas palavras, "se tomar uma chávena de café às 18 horas, às 23 horas ainda terá metade da quantidade [de cafeína] no seu sistema".

A juntar a essa restrição, "tomar o pequeno almoço nos 30 minutos após acordar irá também elevar o seu metabolismo e treinar o corpo a começar o dia com mais energia", diz Ramlakhan.

Beber água ao acordar, ainda antes do pequeno almoço, poderá também facilitar a circulação de energia.

Seja otimista

Por mais que lhe custe levantar, é muito importante que seja otimista em fazê-lo. Para tornar isto mais fácil, assegure-se de que tem um objetivo em mente para esse dia.

"Todos temos dias em que acordamos a sentir-nos menos bem, mas se isso acontece com frequência precisa de olhar seriamente para a sua vida e perguntar a si próprio: 'com o que é que me importo e como consigo obter mais disso?", aconselha Ramlakhan. uma pergunta corajosa para fazer a si mesmo, mas vai encaminhá-lo na descoberta daquilo que realmente o faz querer acordar todas as manhãs".

Se nenhuma destas sugestões o convence, caro leitor, poderá sempre focar-se na inevitabilidade de ter de acordar todos os dias, com frio ou chuva (ou ambos), para fazer o que é preciso fazer. O que resultar melhor será, com certeza, a escolha certa.