Visão Mais

Siga-nos nas redes

Perfil

Um truque para falar melhor outra língua? Beber uns copos

Visão Mais

DR

Consumido em doses pequenas, o álcool pode ter efeitos positivos na capacidade de falar uma língua estrangeira aprendida recentemente

Partindo da crença popular de que o álcool torna mais fácil falar numa língua estrangeira, investigadores da Universidade de Liverpool, da Universidade de Maastricht e do King’s College London observaram um grupo de 50 alemães a estudar na Universidade de Maastricht, na Holanda, e que tinham aprendido recentemente a falar e escrever holandês. O estudo, publicado no Journal of Psychopharmacology, concluiu que as pessoas bilingues são melhores a falar uma segunda língua depois de consumir álcool.

Aos participantes foram servidas bebidas, que podiam ser alcoólicas ou não, e foi-lhes pedido que tivessem uma conversa em holandês com um nativo durante os minutos seguintes.

A quantidade de álcool das bebidas dependia do peso dos participantes, mas era quase equivalente a uma "cerveja grande" (460ml) com 5% de graduação alcoólica, para um homem de 70kg.

As conversas foram gravadas e a destreza dos participantes foi avaliada por vários nativos holandeses, que não sabiam quem tinha ou não consumido álcool.

Os resultados mostraram que os que estavam sob influência do álcool se tinham saído melhor, sobretudo ao nível da pronúncia, melhor do que os participantes sóbrios.

"O nosso estudo demonstra que o consumo agudo de álcool pode ter efeitos benéficos na pronúncia de uma língua estrangeira em pessoas que a tenham aprendido recentemente", conclui Inge Kersbergen, do Instituto de Psicologia da Universidade de Liverpool, autora do estudo. "Isto traz algum apoio à convicção leiga de que uma pequena dose de álcool pode melhorar a habilidade de falar uma segunda língua".

Porquê? Jessica Werthman, da Universidade de Maastricht, avança que um dos mecanismos que pode explicar esse resultado é o efeito de redução da ansiedade do álcool.

Mas fica o aviso: "é importante destacar que os participantes deste estudo consumiram uma dose de álcool pequena. Níveis maiores de consumo podem não ter efeitos benéficos na pronuncia de uma língua estrangeira", concluiu Fritz Renner, da mesma universidade. Ou seja, se uma ou duas bebidas podem ajudar a falar uma língua estrangeira mais fluentemente, um copo a mais pode provocar o efeito contrario e levar antes, como se vê com frequência, a um balbuciar da língua nativa...