Visão Mais

Siga-nos nas redes

Perfil

Há um tipo de açúcar que pode ser benéfico para a saúde do cérebro

Visão Mais

Conseguir evitar o consumo de açúcar pode ser um desafio. Para muitos é mesmo quase impossível. No entanto sabe-se que é fundamental reduzir o seu consumo, tendo em conta os riscos que representa para a saúde. Mas um médico americano recomenda um determinado tipo de açúcar para preservar a função cerebral

Em dias de festa não o conseguimos evitar e em momentos de tristeza vemos nele um fiel companheiro. No entanto, ficamos com peso na consciência depois de o consumirmos. Falamos do açúcar. Que faz mal à saúde e que o devemos evitar, já todos sabem. O que, provavelmente, não é tão conhecido é que um determinado tipo de açúcar faz bem à saúde do nosso cérebro.

Quem o diz é o psiquiatra americano Drew Ramsey, também autor de vários livros sobre os melhores alimentos para preservar o bom funcionamento dos nossos neurónios. Segundo Ramsey, o açúcar pode ter efeitos benéficos na saúde do nosso cérebro. Mas isto não significa que, por exemplo, comer duas barras de chocolate seja um bom conselho. O segredo está nos alimentos onde se vai buscar o açúcar.

Frutose, glícidos, maltose ou dextrose são açúcares que se devem evitar, tendo em conta que são artificiais e processados. Este tipo de açúcares não traz benefícios à saúde. No entanto, de acordo com Ramsey, os açúcares naturais podem, de facto, ajudar a aumentar a saúde do cérebro. Este tipo de açúcar pode ser encontrado no mel, no xarope de ácer ou nas frutas.

A dose diária recomendada para o consumo de açúcar é de 25 gramas, segundo a Organização Mundial de Saúde. No entanto os açúcares naturais não estão incluídos nesta restrição.

O consumo de açúcar está associado a problemas como obesidade, colesterol alto, hipertensão, entre muitos outros. A melhor opção é mesmo evitar os açúcares artificiais e altamente refinados e optar por açúcares naturais. Mas atenção: todos eles continuam a ser açúcares.