Visão Mais

Siga-nos nas redes

Perfil

Tem "barriga de mãe" e não sabe como acabar com ela? Há um exercício que pode ajudar

Visão Mais

Após o nascimento dos filhos são muitas as mulheres que ganham um certa barriga indesejada: a barriga de mãe. Esta barriga saliente tem uma razão e, para alegria de muitas mulheres, pode ser combatida

É indesejada, incómoda e deixa muitas mulheres desconfortáveis com o próprio corpo. Se já foi mãe, provavelmente, sofre deste mal: a famosa “barriga de mãe”. Surge em grande parte nas mulheres que tiveram filhos e acentua-se com há um aumento de peso. A indiscreta “barriga de mãe” é uma condição médica e tem até um nome científico: diástase do reto abdominal.

No entanto esta barriga, para alegria de muitas mulheres que sofrem deste problema, pode ser combatida através de exercícios específicos que a ajudam a reduzir esta barriga indesejada. Mas se pensa que a solução passa por fazer abdominais, está enganada. Os exercícios estão relacionados com a respiração e estão destinados a fortalecer os músculos abdominais mais profundos.

Mas o que causa afinal a famosa “barriga de mãe”?

O músculo reto do abdómen, o reto abdominal, é um músculo par, largo, que vai desde as costelas até ao osso púbico. É vertical e atua como uma espécie de espartilho no corpo, dando apoio e proteção sustentando a região do abdómen. Durante a gravidez estes dois músculos separam-se de forma a que o feto possa crescer. As hormonas e o trabalho de parto também pode contribuir para esta separação. Após a gravidez os músculos podem voltar à posição inicial mas, na maioria das vezes, não o fazem: ficam esticados, enfraquecidos e separados por um intervalo que pode ir até cinco centímetros. Nas mulheres, esta barriga, tende a sobressair de uma forma peculiar, através da concentração da gordura na zona da cintura.

De acordo com Serviço Público de Saúde Britânico (NHS - siglas da palavra em inglês) os músculos abdominais tendem a voltar à sua posição inicial oito semanas após o parto.

No entanto um estudo, conduzido por uma equipa de investigadores da Noruega, revelou que aproximadamente um terço das mães que participaram no estudo tinham diástase do reto abdominal um ano após o parto.

A “barriga de mãe” é desagradável para muitas mulheres e pode constituir um problema para a auto estima. No entanto esta barriga é mais do que um problema estético. Pode provocar dores de costas na região lombar e pode provocar, também, más posturas. Aumenta, ainda, o risco de vir a desenvolver uma hérnia abdominal. Desta forma é importante controlar esta separação e, acima de tudo, reduzi-la.

Os músculos do reto abdominal devem estar ao lado um do outro, um de cada lado do umbigo não existindo, normalmente, muito espaço entre eles. Segundo o NHS há uma forma simples de saber se tem, ou não, a diástase do reto abdominal: em primeiro deve deitar-se de barriga para cima, com os joelhos dobrados e os pés apoiados no chão. De seguida deve levantar ligeiramente os ombros e a cabeça e olhar para a barriga. Por último, utilizar as pontas dos dedos para sentir a borda dos músculos abdominais, por cima e por baixo do umbigo. Observe quantos dedos cabem no espaço entre os músculos.

Esta separação varia de mulher para mulher. O intervalo de um a dois dedos após ter sido mãe é considerado o normal.

O que fazer para reduzir a “barriga de mãe”?

Exercitar os músculos abdominais mais profundos pode ajudar a fechar a partir de dentro a separação do músculo reto abdominal, o mais superficial. Para além de ajudar a reduzir a separação também pode reduzir o perímetro de cintura.

Existem várias técnicas e programas de exercícios que ajudam a realinhar estes músculos. No entanto há um exercício básico, recomendado pelo Serviço de Fisioterapia do NHS de Gales, que ajuda a reduzir a diástase:

Em primeiro deve deitar-se de barriga para cima com os joelhos dobrados, os pés apoiados no chão numa posição relaxada e neutra. De seguida, deve sentir, com as mãos, a pélvis e mover os dedos cerca de dois centímetros em direção ao centro e outros dois centímetros para baixo em direção aos pés. À medida que inspira, atrai o umbigo em direção à coluna. Deve então, observar a forma como os músculos, que estão debaixo dos dedos, se retraem. Certifique-se que não moveu a coluna. Deve manter a barriga contraída de 3 a 5 segundos, respirando normalmente e depois relaxar. De seguida mantenha a contração da barriga durante dez segundos antes de expirar. Repita o exercício dez vezes pelo menos uma vez por dia.

Alguns treinadores pessoais usam exercícios hipopressivos para exercitar os músculos abdominais profundos.