Visão Mais

Siga-nos nas redes

Perfil

Estudo mostra que as carteiras das senhoras podem ser mais sujas do que tampas de sanita

Visão Mais

Rob Kim / GettyImages

Quando pensámos em concentração de bactérias facilmente associamos a uma casa de banho. Mas sabia que está errado? De acordo com um estudo recente, uma bolsa de mulher consegue ter mais bactérias

Seja num café, num escritório, numa sala de espera ou até mesmo num restaurante são muitas as mulheres que têm o hábito, quase automático, de pousar a bolsa no chão. Ora este é um daqueles hábitos que faz a bolsa esteja em contacto com superfícies que podem estar mais sujas do que aquilo que imagina. E esta é apenas uma das razões que torna as bolsas mais sujas que uma casa de banho.

Um estudo, conduzido Initial Washroom Hygiene, uma das principais empresas britânicas de serviços de higiene, revelou que é nas alças das bolsas que se situam o maior número de bactérias. Os investigadores comparam dois testes do cotonete: um feito ao assento de uma sanita e outro feito a uma bolsa feminina e aos objetos que são, normalmente, transportados no interior

Os resultados obtidos revelaram que quase 20% das bolsas tinham mais bactérias que um assento da sanita, sendo que as alças são a parte mais suja da bolsa. Uma em cada cinco alças de bolsas tinham altos níveis de contaminação de bactérias. O objeto transportado normalmente no interior de uma bolsa feminina, portador do maior número de bactérias encontrado foi um creme de rosto. Os investigadores descobriram que o objeto, seguido do batom e do rímel, era mais sujo que o assento de uma sanita. As bolsas de pele representavam uma maior ameaça devido à “textura esponjosa” fornecendo, desta forma, as condições perfeitas para o crescimento bacteriano.

“As bolsas entram em contacto regular com nossas mãos e com uma variedade de superfícies, de modo a que, o risco de transferência de germes diferentes é muito alto, especialmente porque as bolsas raramente são limpas. Uma vez que estes germes estão nas bolsas, podem ser facilmente transferidos através das mãos para outras superfícies. A higienização regular das mãos é essencial para prevenir a presença de bactérias e é recomendada uma limpeza minuciosa dos sacos para evitar a acumulação de contaminação” disse Peter Barratt, técnico da empresa.