Visão Mais

Siga-nos nas redes

Perfil

Ver imagens de cãezinhos e coelhinhos ajuda a reaceder a paixão no casamento

Visão Mais

Será possível combater o desvanecer da paixão numa relação através de um condicionamento semelhante ao usado da célebre experiência de Pavlov? Investigadores americanos acreditam que acabaram de descobrir que sim

Um dos maiores desafios de um casamento pode ser manter o interesse e a paixão por largos anos e, muitas vezes, as terapias convencionais não conseguem ajudar os casais a manterem relacionamentos longos e felizes. Um novo estudo sugere agora que olhar para imagens de cães e coelhos bebés, juntamente com fotografias do cônjuge, pode ser um bom estímulo para a relação. As conclusões são de uma equipa de psicólogos, liderada por James McNulty, da Universidade da Flórida, nos Estados Unidos.

Os investigadores realçam que o comportamento do casal é o fator mais importante para o bom funcionamento da relação. No entanto, acreditam certas influências externas podem dar uma força extra. Nessa medida, para a realização do estudo, publicado no jornal Psychological Science, a equipa utilizou uma técnica conhecida como condicionamento avaliativo - onde se dá uma ligação entre um estímulo positivo e um estímulo não relacionado, que irá criar uma associação positiva a longo prazo. A equipa analisou 144 casais: todos tinham menos de 40 anos; pelo menos cinco anos de casamento e 40% tinham filhos.

A cada três dias, durante seis semanas, os participantes foram convidados a observar individualmente uma série de imagens de estímulos positivos, que intercalava fotografias do cônjuge com imagens de animais e palavras como “maravilhoso”. Os indivíduos que constituíam o grupo de controlo observaram imagens dos seus companheiros, acompanhadas de imagens de estímulos neutros (como a imagem de um botão).

No início do estudo, os casais preencheram um questionário para medir a satisfação com a sua relação, que repetiram de 15 em 15 dias, ao longo de oito semanas. Além deste inquérito, foram também avaliadas as atitutes imediatas/automáticas em relação ao parceiro: Os participantes tinham avaliar, tão rapidamente quanto possível, o tom emocional de várias palavras, depois de observarem vários rostos, incluindo o do companheiro.

Os resultados revelaram que os participantes que foram submetidos a estímulos positivos despertaram de imediato reações positivas em relação aos parceiros, o que causou alguma surpresa aos investigadores: “Toda a teoria que eu tinha estudado sobre o condicionamento avaliativo sugeria que isso fosse acontecer, mas existem teorias sobre relacionamentos e a ideia de que algo tão simples e sem relação com o casamento poderia influenciar a maneira como as pessoas se sentem tornou-me um pouco cético”, revela McNulty.

Segundo o investigador, o estudo pode ser particularmente útil em relações à distância, como no caso dos soldados: “Nós realmente gostaríamos de desenvolver um procedimento que poderia ajudar os soldados e outras pessoas estejam a passar por situações desafiantes para os relacionamentos.”