Visão Mais

Siga-nos nas redes

Perfil

Comer antes de dormir? Esqueça este hábito

Visão Mais

  • 333

DR

Para muitas pessoas está fora de questão ir para a cama sem uma ceia. Mas uma nova investigação veio realçar o que estudos anteriores já tinham indicado: este hábito não traz qualquer benefício, pelo contrário

Um novo estudo da Faculdade de Medicina de Perelman da Universidade da Pensilvânia, nos EUA, revelou que comer tardiamente ou antes de dormir pode representar diversos riscos para a saúde: contribui para o ganho de peso, aumenta o risco de diabetes, doenças cardíacas e afeta os níveis de colesterol.

A investigação analisou nove adultos que, durante oito semanas, realizaram três refeições e dois lanches entre as oito da manhã e as sete da tarde. Depois deste período, realizaram as mesmas refeições, mas num novo horário (entre o meio dia e as 23h), durante outras oito semanas. Para analisar o sono dos participantes, os investigadores pediram que dormissem entre as 23h e as nove da manhã.

Os resultados revelaram que, os participantes que comiam mais tarde (durante a noite) não só aumentaram peso, como também revelaram níveis de insulina, glicose e colesterol mais elevados. “Comer mais tarde pode promover um perfil negativo de peso, energia e hormonas, - como aumentar os níveis de glicose e insulina, que estão ligados a problemas cardiovasculares e outros problemas de saúde”, explica Namni Goel, principal autor do estudo.

O estudo também indicou que, durante as primeiras oito semanas (em que os participantes comiam mais cedo), foi registada a produção de uma hormona que ajudou a que se sentissem mais saciados durante mais tempo.

Esta não é a primeira vez que um estudo aponta para as desvantagens de comer antes de ir dormir. Conheça mais cinco razões para eliminar este hábito da rotina:

Pode afetar a memória

Um estudo da Universidade da Califórnia, nos EUA, descobriu que comer em horários irregulares irá afetar as funções cognitivas e afetará negativamente a memória. Ao longo de duas semanas, os investigadores alimentaram dois grupos de ratos (animais noturnos) - um durante o dia e o outro durante a noite.

A experiência testou a capacidade dos animais em distinguir os novos objetos nas sua gaiola. O grupo de ratos com hábitos alimentares irregulares, demonstrou uma capacidade menor para reconhecer os objetos e de criar memórias a longo prazo.

Provoca sonhos confusos

Em 2015, Nielsen e Russel Powell, dois psicólogos canadianos, investigaram se os hábitos alimentares têm influência negativa nos padrões de sono e nos sonhos. Os investigadores pediram que 400 estudantes universitários preenchessem um questionário sobre os seus regimes alimentares, de sono e sonho.

Os resultados revelaram que 18% acreditavam que a comida tinha a capacidade de tornar os seus sonhos mais estranhos e perturbadores. A pesquisa descobriu ainda que comer tarde, à noite, também provoca sonhos confusos. Os investigadores acreditam que a razão está no desconforto gastrointestinal que, por sua vez, irá afetar o sono.

Aumenta o risco de um ataque cardíaco

Uma investigação da Universidade de Dokuz Eylül, na Turquia, revelou que comer depois das 19h aumenta o risco de ataque cardíaco. Os investigadores analisaram 700 adultos com níveis elevados de pressão arterial com o objetivo de compreender como os horários de refeições irregulares afetam a saúde.

Os resultados revelaram que comer tarde, à noite, teve o impacto mais significativo na pressão arterial dos participantes: comer antes de dormir provoca mais danos do que uma dieta com alto teor de sal.

Ebru Özpelit, professor associado de cardiologia, adverte para os riscos “Devemos defenir a frequência e o tempo ideal das refeições porque a forma como comemos pode ser tão importante como o que comemos.”

Cria refluxo ácido

De acordo com alguns especialistas, comer antes de dormir (especialmente alimentos pesados) é um contributo chave para o refluxo ácido. Segundo o médico Jamie Koufman, o estômago demora algumas horas a digerir totalmente uma refeição e, ao ir dormir, o ácido irá espalhar-se para o estômago ainda cheio e para o esófago, que irá provocar o refluxo ácido.

“As substâncias que usamos para tratar o refluxo ácido nem sempre funcionam e mesmo quando o fazem, podem ter efeitos colaterais perigosos”, disse Koufman, numa entrevista ao jornal The New York Times.

Aumenta a fome no dia seguinte

Comer tardiamente pode aumentar a fome no dia seguinte. A insulina irá produzir mais glicose que, por sua vez, irá produzir mais grelina (também conhecida como a hormona da fome).