Visão Mais

Siga-nos nas redes

Perfil

Treinadoras de Instagram

Visão Mais

  • 333

As dicas de alimentação de Maria Manuela Guimarés (@mariamanuelmagalhaes com mais de 30 mil seguidores) e Carolina Gomes Silva (@carolinagomesdasilva, com quase 55 mil seguidores) que se juntaram este sábado nas Motivational Talks da V+

- Saiba aqui tudo sobre as Motivational Talks V+

Rui Duarte Silva

Manu_Fit é fã do treino ao ar livre

Foi por ter deixado de fumar um maço de cigarros por dia que Maria Magalhães se interessou por exercício físico, pois na sua juventude nem vê-lo. À sua volta, um ano após ter largado o vício, todos diziam “agora vais engordar”. Naturalmente magra, a dentista de 37 anos, a morar no Porto, passava muito tempo sentada, incluindo viagens diárias de carro de 200 quilómetros. A falta de tempo levou-a, muitas vezes, a comprar comida já pronta, cheia de sal e condimentos, e na altura não abdicava dos fritos.

Três anos passados sobre o pensamento “um dia vou gostar de fazer desporto”, Maria Magalhães conseguiu. Vai três vezes por semana ao ginásio, começando pela musculação, levantando as cargas que conseguia (2 kg) ao seu ritmo. Hoje já faz crossfit , modalidade que envolve alguma preparação física. Foi com a publicação de uma fotografia do seu mingau de aveia pós-treino que Maria Magalhães se iniciou no Instagram como Manu Fit Portugal. Os seus 28 mil seguidores querem saber que tipo de exercício faz, o que comer antes de treinarem ou como tonificarem as pernas.

Maria aposta na variedade do treino: se de manhã faz aulas e crossfit, à noite faz cycling (para as pernas) e musculação (para braços e tronco).“Quero ter uma vida saudável. Se calhar bastam 30 minutos de treino intenso e não vou ter forças para mais nada”, explica. No meio do exercício físico arranjou uma forma de conhecer melhor o País. Como também gosta de treinar ao ar livre – junto ao rio Douro, entre Gondomar e a Ponte D. Luís, ou da Alfândega até Matosinhos –, organiza caminhadas em grupo, onde chegam a percorrer 20 quilómetros em montanha ou 30 em estrada plana. Para a serra da Freita ou a aldeia de Drave, o seu cão Gimba também não falha. Quanto à alimentação, Maria Magalhães continua a comer de tudo, incluindo francesinhas, e nunca se deu ao trabalho de contar as calorias que ingere. Mas de uma coisa não tem dúvidas: sente-se mais forte, mais resistente e apta para o seu ritmo de vida acelerado.

DICAS ALIMENTAÇÃO

- Comer de três em três horas, para nunca se chegar ao ponto de ter fome

- Na mala, ter sempre frutos secos e uma maçã

- Evitar os alimentos com gordura (como pizzas, hambúrgueres e fritos), optando pelos alimentos cozidos ao vapor, mais saudáveis e de confeção mais rápida

Carolina Gomes da Silva: O segredo está na alimentação

Comer carne de um animal – de “um ser vivo”, como faz notar – sempre lhe pareceu mal. Carolina Gomes da Silva, 24 anos, lembra-se de ir ao talho com a avó e de não se sentir confortável, tendo abdicado da carne já vai para uma década.

Por essa altura, também esteve um ano e pouco sem comer peixe.

E o leite de vaca nem vê-lo – prefere o de soja, de arroz, de coco ou de amêndoa. O facto de ainda morar com os pais, e de levar uma vida pacata de estudante (está em casa, em Vila Nova de Cerveira, a terminar a tese do curso de Auditoria e Fiscalidade), facilita-lhe as opções alimentares. Carolina só tem de dizer à mãe o que não quer e até já a ensinou a cozinhar tofu e seitan e a usar flor de sal em pequena quantidade. “Não sofro qualquer tipo de intolerância alimentar, mas prefiro alimentos com menos glúten. Quero tornar-me 100% vegan e estou a tentar deixar de comer queijo e ovos, os únicos alimentos de origem animal que ainda como”, explica.

Mas como Carolina precisa de proteína para aumentar a massa muscular, a decisão vai sendo adiada. Com 1,72 m, quando foi para o ginásio pesava 52 quilos, mas tinha 23% de massa gorda. “Era uma magra sem músculo”, recorda. “Agora, já sinto os braços mais duros e fui perdendo 1% de massa gorda por mês, sem mudar nada na alimentação. Hoje, tenho 16% de massa gorda e aumentei seis quilos”, acrescenta. Com perfil no Instagram há dois anos, 80% do que começou por partilhar foram dicas de comida saudável. Logo a seguir, achou melhor abrir o blogue Fome, Foco, Força e Fé (recém-rebatizado Go Carol), tantas eram as solicitações para partilhar as suas receitas. Uma vez que Carolina evita os doces, a combinação de abacate e manteiga de amendoim (que junta às panquecas e aos batidos) é a sua “boia de salvação”, que lhe “faz bem à alma”.

DICAS ALIMENTAÇÃO

- Ter sempre água ao lado do computadore da cama

- Na mala, levar 20 a 30 gramas de frutos secos (nozes, amêndoas ou um mix), uma barrinha energética e trufas energéticas caseiras

- Quantos mais produtos frescos se usar na alimentação, menos erros se cometem

- Abusar das leguminosas, preferir quinoa, batata-doce e esparguete de soja nos hidratos, usar óleo de coco para os cozinhados e azeite cru para temperar